Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Uma vida apenas andando


Estou andando há dias descalço; os calos em meus pés endureceram e se tornaram solas.
Não mais doem.
O chão que piso não se decide:,hora é pedra, hora é areia.
Vêm as descidas, vêm as subidas, as montanhas ficam para trás, chegam as planícies e continuo nessa minha vida andando...
Fito meu corpo e me vejo molhado, ou pelo suor do sol ou pela umidade da chuva.
Sou castigado pelo que fiz e nem mesmo sei o que foi.
Meu subconsciente sabe e então diz que devo andar: a direção é uma só então a sigo.
São batidas de corações que me dizem , um é o meu coração , o outro não sei de quem é, mas sinto a cada passo que dou sinto uma sintonia, que confirma que estou no caminho certo.
Então continuo andando, sinto ser um amor que me chama ...Não o entendo sei que amo, sinto ser amado e ando.
Quando chega a noite paro, sento e sem perceber durmo.
Noto, que quando acordo dormi deitado e sinto que o sono foi profundo.
Cada dia acordo mais disposto que o dia anterior , fico feliz porque lembro que tive um sonho, nele este amor que procuro aparece; não vejo seu rosto , mas sinto uma enorme paz, invade-me o amor e todos os dias, após acordar ,isso se repete.
Fico de pé e perco a direção que estava seguindo, como se tivesse uma venda nos olhos.
Viro levemente meu rosto para o lado direito e permito que meu ouvido esquerdo se ponha à frente de meu próprio rosto decidindo através do som, que por ele entra, qual direção seguir e isso só é possível pois a batida do coração do amor que procuro ésentida.
E assim sigo essa direção e ando, ando, ando, dias , noites, chuva e sol, e assim sigo o caminho na busca deste meu amor e olha que nem mesmo sei se sou seu amor, mas nas batidas de nossos corações pressinto que sim.
Após anos caminhando, encontro um homem que me diz que estou no caminho certo; está perto, e que devo atravessar as próximas montanhas, e continuo no meu caminhar.
Passam-se dois anos e nenhuma montanha a minha frente , mas nas noites, ao sentar, durmo e acordo deitado e feliz.
Não me importo com a demora e continuo andando...
Chegam as montanhas e as atravesso e assim que termino a travessia, sobressalto-me ao ver milhares de pessoas em uma fila ,homens e mulheres e pergunto ao último da fila que acontece e ninguém sabe responder. Sabem apenas que ali devem ficar e faço o mesmo.
Outras pessoas vão chegando e posicionando-se na fila; não conversávamos entre nós, sentíamos apenas que deveríamos ficar ali!
A fila andava , e anos foram se passando, e cada vez mais meu coração foi sentindo a aproximação daquele outro coração que tanto me atraiu aquele local.
A fila foi andando , eu fui andando, andando até surgirem enormes pedras pela frente e num certo momento a mulher que estava a minha frente sumiu e me vi o primeiro da fila,.
Olhava para trás e me sentia o homem mais feliz de todo aquele lugar, naquele momento eu era o primeiro de uma fila de milhões!!
Quando de repente pressenti alguém me chamando, dei um passo e em frente de DEUS apareci!
Ele olhou-me, sorriu e perguntou:
 
- Gostou desta vida que viveste?
- Mas, erra uma vida, se apenas andei e sonhei?
 - Eu sei, neste vida deixei você e todos os que estavam na fila apenas andando e viviam apenas quando dormiam e sonhavam
 - Porque fizestes isso, Senhor??
  - Na vida anterior em momento algum vocês pensaram em mim e eu criei vocês com tanto carinho!
   - Se quiser pode voltar a viver novamente , e saibas de uma coisa...as batidas de teu coração serão os beijos que eu estarei lhe dando, porque eu te amo. 
   -  Mas como saberei ?
    - Sua alma lhe dirá, Filho.
Paulo de Tarso Itacarambi
Enviado por Paulo de Tarso Itacarambi em 13/11/2007
Código do texto: T735483

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, fazer uso comercial da obra, desde que seja dado crédito ao autor original (Tarcio). Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Paulo de Tarso Itacarambi
Poá - São Paulo - Brasil, 57 anos
433 textos (25547 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/10/17 04:11)
Paulo de Tarso Itacarambi