Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

ESTÁ PRÓXIMO O NATAL

Novembro -  e já se fala em Natal.
Natal - festa em que se comemora o nascimento de Jesus. Disso poucos se lembram; há presentes, bolos, doces, grandes almoços e bela ceia. Família reunida em festa.
Então, penso pra mim mesma o que  fazer para participar dessa ocasião em que todos se abraçam, festajam alegremente, juntando-se na casa de um dos familiares, todos contentes, trocando presentes entre si?
Por tradição, sou católica - por tradição;  nada  mais frequento, e raramente rezo.
Muitos como nós , eu e minha irmã, sentem aumentar a tristeza por não terem mais perto de si, pessoas a quem queriam e tanto amavam; que partiram para junto de Deus, deixando um vazio imenso em nossas vidas e uma saudade insuportável. Nessas épocas de festejos familiares, aumenta em muito essa falta e vêm as lembranças,  em que todos estaríamos  juntos no sítio e havia a alegria por estarmos  unidos sem tristezas, fazendo nossa ceia e alegremente abrindo os presentes com brincadeiras e muitos abraços. 
Mas agora, prefiro ficar no meu silêncio, não sinto mais ânimo de festejos nenhum, pois perdendo minha mãe e meu cunhado, que para mim era como um irmão muito querido e sabia ser por ele considerada uma irmazinha caçula, e me tratava como tal, ele e minha  irmã formavamum casal feliz e isso eu admirava muito.
Vem à minha  lembrança  o estarmos juntos, minha mãe com seus doces incomparáveis, feliz por estar com todos a sua volta, e meu cunhado, com seu sorriso sincero, seu olhar digno e os dois pessoas bondosas que não só amávamos, como admirávamos e perdemos. Ficou um grande vazio em nossas vidas.
Procuramos lembrá-los do modo saudável daquela época, dos risos, da alegria, de minha mãe, ao amanhecer ir ao jardim ver quais das rosas desabrocharam para o novo dia enfeitar.  Seus lírios de varias cores, o jasmim, as frutas que poderia collher, seu precisoso canteiro de morangos e ainda posso vê-los  colhendo as frutas e meu cunhado ajudando-a para não pegar peso..
Deixamos essas lembranças gostosas e felizes e esquecemos de todo o sofrimento por que passaram, afinal, isso nos faz sofrer muito mais que qualquer lembrança que possamos ter.
Ao não festejarmos mais o Natal, sabemos que, se não somos  entendidas pelas pessoas, somos compreendidas e perdoadas por Jesus, por saber o que vai dentro de nossos corações e nossas almas. Verá que não superamos a falta dessas criaturas  tão importantes na nossa vida e que fingiríamos uma alegria que estamos longe de sentir. 
E  entre os sentimentos que acredito serem importantes no ser humano é a honestidade, a verdade e a coragem de dizer o que sente, sem medo, ainda que por isso seja 
julgado. Assim, vejo se aproximar mais um ano em que para nós, nada acontecerá por escolha nossa. 
Nem ainda falei, daqueles que nunca tiveram a alegria de ter um Natal em familia, com trocas de presetntes, pois nunca os tiveram e não podem nem mesmo sentir saudades do que não conheceram. Mas é assim a vida. para uns o mundo sorrí, para outros nem tanto, e para uma grande maioria, há mesmo é por todo o ano, uma grande solidão, tristeza e pobreza. Esses que nunca são lembrados, que apenas olham nas vitrines tudo que poderão nunca chegar a ter. 
Mas é Natal....depois Novo Ano...mas o que muda, além do calendário?
naja
Enviado por naja em 16/11/2007
Reeditado em 16/11/2007
Código do texto: T740185
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
naja
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
1207 textos (235430 leituras)
147 áudios (33062 audições)
525 e-livros (50946 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/08/17 05:24)
naja