Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

ESCOLHAS

 

Num dia azul ela abre a janela e respira a brisa doce do melhor momento

Não há nada na mente a rejeitar.

Não há nada em volta ruim.

O sol não queima, apenas colore e aquece.

 

Um olhar arregalado no despertador programado para às 06:00h. São 07:00h!!!

Barba por fazer... banho rápido... um iogurte na geladeira... Reunião às 07:30h.

Não há como entender tudo o que a mente processa

E nem todos os caminhos que a vida faz.

 

Eles vão caminhar em sentidos opostos. Farão escolhas incomuns.

Pensarão em desistir de alguma coisa em alguns momentos.

Levantarão a cabeça e continuarão caminhando.

E numas dessas ruas do destino, olhares se cruzarão.

 

É um outro dia azul. Ela abre a janela. O sol e a brisa, sorrateiramente, penetram.

Café numa bandeja. Parece que ele aprendeu a despertar sem despertador.

O lençol branco desce ao chão como uma nuvem em manhã de cerração.

E numa harmonia única, beijos e mãos compartilham a essência de um dom.

 

Eles discordarão sobre algumas coisas. Ficarão chateados.

Pensarão em viajar para um lugar bem distante.

Refarão planos e realizarão sonhos.

E, num desses momentos mágicos da vida, comemorarão por estarem sempre juntos.

 

E mais um dia azul surge, brilhante, em suas janelas.

Sol e brisa, por enquanto, não podem entrar.

Ele dorme desconfortável, porém, profundamente numa poltrona;

Enquanto ela, em pé, alimenta o início de sua geração.

 

Duvidarão da capacidade educativa do outro.

Planejarão pontos opostos e concluirão objetivos comuns.

Imaginarão uma outra vida, de uma outra forma.

Agradecerão a Deus por terem o que tem e festejarão novos momentos.

 

Num dia azul, ela abre a janela e sente os braços dele a envolvê-la.

O horizonte se aproxima suavemente e sutilmente.

Há duas gerações deles que prosseguirão a conquistar novos horizontes.

Eles sorriem quando o sol envolve seus corpos.

 

Erraram e acertaram. Foram teimosos e arrependidos. Alegres e tristes.

Choraram e sorriram. Cantaram e silenciaram. Afastaram-se e agarraram-se.

Se difícil ou complicado... Se extenso ou profundo... Se amáveis ou gentis.

 

Só se vive essa vida uma vez. Cada escolha é uma arte de uma tela só.

 

BH 26/09/2005

Riva Moutinho
Enviado por Riva Moutinho em 25/11/2007
Reeditado em 05/01/2008
Código do texto: T751497

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link para o site "www.acaoreacao.blogspot.com"). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Riva Moutinho
Belo Horizonte - Minas Gerais - Brasil, 40 anos
121 textos (6635 leituras)
1 áudios (29 audições)
3 e-livros (62 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/10/17 18:52)
Riva Moutinho