Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O purgatório do Ateu

Quando há julgamento no purgatório da vida,
O réu quer ir para o céu
Mas quem cuida da sentença sempre é a vítima,

Está entre todos o culpado,
Os anjos reconciliarão com vida,
Se o diabo não apaziguar o pecado com a morte...
No reino dos justos não há sorte.

Todos esperam o arrependimento do réu confesso,
Mas a vítima permanece calada,
Porque a própria, é a acusada...

Fizeste mal a si mesma,
Duelou com a franqueza e a fraqueza para matar sua descrença.

A sentença foi lograda,
E o anjo profetizava, enquanto os demônios esquartejavam sua alma:

Anjos e Demônios são filhos do mundo...
Uns devotam a benevolência da crença
Outros veneram a maldade da insanidade.

O presságio da morte está na tumba dos pensamentos.
Se pensasse por míseros segundos no ébano fim de tantos tormentos,
Nunca entregaria sua vida e esmo, apenas enterraria os medos.

****************************

Prólogo:

Se tivéssemos tanto medo de perder a vida, como temos da morte,
o purgatório dos erros não seria tão cheio de problemas...
Gita Habiba
Enviado por Gita Habiba em 25/11/2007
Código do texto: T752209

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Gita Habiba). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Gita Habiba
Guarulhos - São Paulo - Brasil, 39 anos
305 textos (107503 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/08/17 19:03)
Gita Habiba