CapaCadastroTextosÁudiosAutoresMuralEscrivaninhaAjuda



Texto

Muito Mais Que Palavras

- Por que?Eu só quero um motivo!-Perguntou Selma sentando-se em sua cama de lençóis cor de rosa e diversos ursinhos de pelúcia espalhados por ela.
Sentou-se e colocou as mãos sobre o rosto,escondendo os seus olhos já mareados.
-Não tem um por que,Selminha...
-Não me chama de Selminha!-gritou ela.-Esse era seu apelido carinhoso e,nesse momento,não há nada de carinhoso que eu veja em você.
Igor não sabia mais o que dizer ou fazer.Estava ali,parado ai lado da janela,sem ação.Sentia na garganta um nó,como se algo ali estivesse preso.Era o choro.Mas fora acostumado por seus amigos a nunca chorar na frente de sua namorada,pois isso seria a pior demonstração de fraqueza que ele poderia dar.E que,mais a frente,ela se aproveitaria dessa situação.
-Eu sabia que havia algo estranho em você,Igor.Eu sabia!
-Selmi...Selma,não houve nada.Eu juro.Eu só..eu só simplesmente não estou me sentindo bem conosco.Não tenho mais aquela alegria que eu tinha em ficar ao seu lado.Aquela vontade de que sexta-feira chegasse mais rápido só para vir para cá e ficar com você,assistindo televisão até altas horas,ou,sei lá,ficar falando merda durante a madrugada enquanto o sono não vinha.Isso tudo passou!Isso tudo já não me motiva.
Ela retirou as mãos dos olhos.Estavam vermelhos,muito vermelhos,além de inchados,muito inchados.Sentia uma dor dentro de seu peito que nunca sentira antes em seus dezesseis anos de vida.Igor era seu primeiro namorado.Na verdade,o primeiro namorado qual ela apresentara a seus pais e que pusera para dentro de casa.Sentia-se bem ao seu lado.Ele vivia a fazendo rir.Seu jeito a encantava cada dia mais nesses dois anos de namoro.Não conseguia imaginar o dia em que tudo aquilo chegaria ao fim.
-Fala a verdade,Você tá apaixonado por outra,não é?
-Não,não é isso.
-Então é o que?Não pode ser simplesmente isso,Igor!De repente um amor que vem bem durante os últimos dois anos acaba assim?Não é possível...
-Tanto é possível que está acontecendo.
-Mas por que?É isso não entra na minha cabeça.Ontem nós saímos,fomos ao cinema,jantamos fora.Porra,ontem você estava todo carinhoso comigo,todo delicado...Foi um dos melhores dias da minha vida.-comentou Selma enquanto as lágrimas rolavam por seu rosto rosado.
Igor ficou em silêncio.Colocou as mãos dentro dos bolsos de sua calça jeans.Sentou-se ao lado de sua ainda namorada.Ela se afastou.Levantou-se da cama e recostou-se na cômoda onde haviam uma televisão de quatorze polegadas e diversos porta-retratos com fotos deles juntos.Ela pegou um deles,um azul com desenhos de cachorros nas quatro bordas.
-Lembra desse dia?
Levantou a cabeça devagar para olhar o que ela lhe mostrava.Franziu o cenho afim de enxergar melhor,pois,algumas lágrimas tentavam descer.
-Lembro sim,foi,se não me engano,a primeira vez que estive aqui na sua casa,não foi?
-Isso.-Respondeu com um sorriso saudoso.-Foi um dia lindo.Eu estava toda animada.Finalmente meu pai havia aceito um pretendente meu.Ele gostou de você logo de cara.Minha mãe que demorou um pouco.
-É,ela me achava antipático,né?
-Disse que você poucas vezes sorria.E,de fato,ela estava certa.Você só brincava e sorria quando estava comigo.Uma vez ela veio me perguntar do que eu ria tanto quando estávamos sozinhos,e,quando eu disse que era por sua causa,ela me disse que não era possível,pois você nunca sorria.
Igor abaixou a cabeça com um sorriso fechado.
-Ela me julgava sem eu saber.
-Ela passou a gostar de você quando viu que você realmente gostava de mim.
-E quando sua mãe viu isso?
-Quando eu contei que havíamos transado.Por incrível que pareça,isso a confortou.
Ele ficou surpreso com aquilo.
-Ela...Ela sabe que nós...
-Eu contei depois de dois meses.Ela ficou feliz em saber que você não me largou depois.Meu último namoradinho de escola ela conheceu de vista.Disse que ele parecia o José Wilker ,um olhar sombrio...
-Seu ex parecia o José Wilker?
-Mais ou menos...por que o espanto?Você disse que sua ex parecia a Júlia Robert,e quando eu a vi pessoalmente,estava mais para Cláudia Jimenez.
-Eu nunca disse que ela parecia a Júlia Robert.Eu disse que ela  lembrava aquelas atrizes de Hollywood.Mas não disse Júlia Robert...Ah,espera aí,é verdade,disse sim!
-Viu?Eu lembro de tudo,cabeção!
-Foi naquele dia que vimos “O Sorriso De Monalisa”.
-Veja como você é!Junto comigo,assistindo um filme,você vem me falar de sua ex,e,pior,ainda a compara com Júlia Robert.
-Desculpa!Saiu sem querer.
-Eu não liguei.Eu nunca achei a Júlia Robert bonita.Sempre achei que ela tem a boca igual a dos “Simpsons”.Sabe?O lábio de cima maior que o debaixo?-Comparou Selma colocando seu lábio superior sobre o inferior.
Mais uma vez ele abaixou a cabeça para sorrir.
Nesse instante um silêncio tomou conta do quarto.Ambos não sabiam para onde olhar.Olhavam para o teto,para as paredes.Selma foi até a televisão e ligou-a.
Sentou-se ao lado dele,sem o espaço que havia tomado minutos antes.
-E sua mãe?Ela soube que brigamos?-perguntou ela,enquanto mudava os canais.
-Soube sim.Ela ficou triste.Disse que de todas,você foi quem mais gostou,sabe.Disse também que logo,logo a gente volta.
-Eu sempre achei que ela não gostava de mim.
-Que nada,minha mãe te adora.Ela adorou saber que você queria ser pediatra.Adorou saber que seu pai era um clínico geral.Viu que sua família era certa,ao contrário da família das outras.Eu namorei,sem saber,filha de traficante,Selma.
-É,eu sei,você me contou.
Outra vez houve silêncio.
Outra vez ela levantou-se e colocou o controle remoto sobre a televisão.
Ele apenas olhava para seu relógio de pulso.
-Está com pressa?-perguntou ela.
-Não,não.É que às sete tenho aula no pré vestibular.
-Pensei que já tivesse acabado.
-Eu disse que havia acabado,para que você parasse com o ciúme.
-Tá falando sério?
-Sim.Sinceramente,eu já estava cheio de você ver coisas que não existiam.Isso já estava me fazendo sentir raiva de você.
-Você realmente parece não entender,né,Igor?
-O que eu não entendo?
-Isso tudo.Você está reclamando do meu ciúme.Era a maior prova de que eu gostava de você.
-Ciúmes não mostram amor,coisa nenhuma.Ciúme às vezes mexe mais com orgulho que com amor.Você pode sentir ciúme de uma coisa por medo de outra vir e pegar.Como posso explicar melhor...Por exemplo,sua amiga Paula,ela gostava do Felipe,certo?
-Não,ela queria beijar ele,não que ela gostasse.
-Melhor ainda!Pois é...então isso explica por que ela parou de falar com a Betinha.Não é?Por que ela quis brigar na porrada com ela quando a viu beijando ele.
-Não entendi...
-Ela não queria que ele ficasse com ninguém que não ela.Ele,você não sabe disso,e se perguntarem continua não sabendo,mas,o Felipe,ele já deu um toco na Paula,sabia?
-Sério?
-Sérinho.E lá naquela festa que teve na escola,que nós não fomos por que você tava gripada.Ela chegou agarrando ele e dizendo que queria dar pra ele.O cara conseguiu empurrar ela,e dizer umas verdades.Desde então,ela ficou nessa possessão sobre o cara.Aí eu pergunto?É amor isso?Creio que não.Mas é ciúme na forma mais bruta.Além de um certo egoísmo.
-Você também é egoísta.Você só pensa em você,Igor.Não está se importando comigo.
-Claro que estou,por isso estou aqui te falando isso tudo.Estou sendo o mais sincero possível com você,pois não queria continuar te enganando.
-Você não me ama mais,não é?
-Olha,sinceramente acho que é isso mesmo.
Selma outra vez levou as mãos aos olhos.
-Lá vai você chorar de novo!-reclamou ele chutando um travesseiro que se encontrava caído no chão.
Ela levantou-se irritada.
-Só me faltava essa!Agora você vai querer me proibir de chorar?Você é mesmo um idiota!
-Dá para você parar de gritar!Será que dá?Sua mãe está lá embaixo!
-E daí?eu tô na minha casa!Eu choro no volume que eu quiser.Você não pode me impedir.Igor você está terminando comigo!Um namoro de dois anos está chegando ao fim,e você quer que eu não chore?
-Era por isso que eu não queria conversar aqui na sua casa!Por que aqui não posso dizer o que eu quero,pois sei que no fundo tem alguém nos escutando.-disse ele aumentando um pouco o tom de sua voz.
-Você fala como se eu tivesse obrigado você a vir.
-Ah,e não obrigou?Vai dizer que você dizer aquilo tudo no telefone não foi uma intimação.Não seja sínica!Eu dei todas os sinais que estava terminando com você pelo telefone hoje cedo.E,mesmo assim,você ficou chorando pedindo pra eu vir até aqui,para nós conversarmos melhor.Você deve achar que sou otário.
-Eu não acho,eu tenho certeza!
-Ah,então por que tá insistindo tanto pra eu não terminar com você?Se sou um otário,por que ta aí se humilhando?
-Por que só agora eu vi que você é um otário,antes achava que você era apenas um idiota!
-Posso até ser otário,mas pelo menos não utilizo de truques para prender as pessoas.
-Do que você está falando?
-Você sabe muito bem.E quer saber,não quero tocar nesse assunto.Eu vou embora.
-Agora fale!É muito fácil jogar no ventilador e sair correndo.Fala!
-Não vou falar!
-Fala,Igor!Por que você sempre foge?
-Não vou falar,Selma.Pra mim chega!Não agüento mais você chorar toda vez que brigamos.Você sabe que não consigo ver alguém chorando.Você me comprou esse tempo todo com suas lágrimas.Toda vez que você chorou eu voltei atrás em uma decisão.
-Você é mal,cara!Como pude me apaixonar por você?Você tá falando cada coisa horrível para mim.
-Ah,e você sempre foi esse amor de pessoa que todo mundo te julga,né?Você não fere as pessoas com as palavras?
-Eu nunca te magoei com palavras!
-Nunca Selma?Você tem certeza?Você nunca usou palavras para me deixar no chão?
-Não.Mas você muitas vezes.Igor,você já me chamou de falsa na frente das minhas amigas.
-Eu nem vou começar a dizer o que você já disse pra mim.Por que se eu começar,aí vou ficar durante horas.
-Quem ouve assim acha que sou um monstro.Você tem uma visão errada de mim,cara!Parece que nesses dois anos você não me conheceu nem um pouquinho.
-Talvez por que você não tenha deixado.Você sempre se escondeu.Você sempre,sei lá,você sempre foi meio na defensiva comigo.No início era um fogo só.Lembra?No início você parecia me idolatrar.Eu me sentia tão bem com aquilo.Saber que você me achava o máximo.Mas aí,com o tempo,aquela Selma que eu conheci e me apaixonei foi sumindo.E surgiu essa que só sabe me criticar.
-Você gosta de se fazer de vítima,vira homem!Assuma seus atos!
-Você nesses últimos dias só tem me cobrado.Você nesses últimos dias parece ter tentado me fazer chorar a cada discussão.Usando coisas que te contei até sobre problemas familiares para me ferir.Isso é amar?Você acha que é com uma pessoa que vê nas minhas lágrimas um troféu que eu vou querer passar o resto da minha vida?
Ela ficou calada.Sabia que ele não estava de todo modo tão errado nesse sentido.Várias foram as vezes que ela tentou o fazer chorar.Que tentara vê-lo e o fazer ver que ele não viveria sem ela.Era como se um conforto fosse.Como se saber que Igor choraria o fizesse notar que a estava perdendo.
-E você nunca chorou.Parece que não tem sentimentos!
-Não ia te dar esse troféu.Eu nunca chorei nem choraria na sua frente.Mas...Mas...Ah,que se “fôda”,sempre chorei ao chegar em casa!Tantas vezes foram que era impossível disfarçar.O truque do cisco do olho já não tava funcionando.
-Seria tão ruim chorar na minha frente?
-Claro.Você iria saber meu ponto fraco.
-Eu ia te conhecer melhor.Ia pelo menos saber que você me amava.
-Agora é fácil falar.Mas quer saber um dia que eu te odiei profundamente?
-Todos?
-Não.Mas um em especial.O dia em que você me disse que não era mais nada pra ti.Que eu tinha estragado sua vida!Que eu só te fazia mal.Imagina você escutar isso de uma pessoa que um dia ter chamou de “o cara mais perfeito do mundo”?Imagine?Imagine você ouvir isso de uma pessoa qual você dedicou vários dias em que poderia estar fazendo outras coisas.
-Nunca te proibi de nada...
-Não diretamente.Mas você sabia fazer isso sem precisar ser direta.Coisa de gênio!
-Ah claro!Agora eu altero a mente das pessoas!Eu consigo fazê-las mudar de opinião com um simples olhar!É isso?
-Isso mesmo.Quantas vezes eu deixei de fazer coisas com meus amigos pra estar com  você aqui?Tinha vezes que eu vinha e você ficava vendo televisão sem me dirigir uma palavra!Às vezes eu vinha e você ficava estudando sem,ao menos,dizer um oi!
-E quantas vezes você não esteve presente?Você nunca estava quando eu mais precisava!Nunca!Você nunca me deu importância mesmo!Nunca!Você é o tipo de cara que pede para ser traído!
-Ué e por que não me traiu?Se eu merecia,por que não abriu as pernas pra outros?
-Primeiro,por que eu te amava por mais imperfeito que você fosse!E segundo,por que não sou uma puta!Igor,você nunca estava quando eu mais precisava!Você já me deixou por que tinha uma reunião de amigos.Eu passei esse dia inteiro sozinha na internet.E você foi embora!Você já me deixou um dia inteiro sem notícias suas quando foi para aquele parque aquático!Nesse mesmo dia você poderia ter vindo aqui em casa!Eu estava sozinha de novo!
-Por que eu não te disse que ia pra esse parque?Você sabe!
-Por que você nunca me quis por perto quando estava com seus amigos!
-Não.Por que VOCÊ nunca me deixaria ir.E mais,ia querer ir num passeio que só tinha homens!Ia ficar um clima chato.Você os odeia,os acha sem educação!Falava mal deles como se suas amigas fossem todas “Miss Simpatia”!Nesse dia realmente quis aproveitar.E eu sei que poderia ter vindo te ver quando chegasse,mas estava realmente muito cansado!
-Isso lá é motivo?O Guilherme disse que preferia estar com a Tiane,cansado,a longe dela!Não estou comparando nosso namoro com o deles,pois sei que o deles é uma merda....Mas viu,até mesmo o Guilherme dizendo uma coisa dessas.
-Ele já traiu ela várias vezes.Eu nunca te traí.Acho que esta minha atitude vale por mil palavras bonitas vindas dele!
-Você está sempre certo!
-Melhor que estar sempre errado!
-Eu não sei como duramos tanto tempo!
-Fomos carregando.No fundo queríamos terminar há muito tempo,mas o medo de sentir falta um do outro não deixou isso acontecer!Tínhamos medo de perder um ao outro.
-Não fale por mim.Eu sempre te amei.Eu sempre achei que tínhamos uma química nata!Que você era o cara certo,e,apesar disso tudo,ainda acho,Igor!Cara,do nada você terminar comigo,e nem me dar um motivo convincente,isso está acabando comigo.Isso tá me deixando realmente muito mal!
-Já te disse o motivo!Eu não quero mais ficar triste toda vez que saio daqui!Eu já acho que não te amo mais!É isso!
Selma foi até sua gaveta no guarda-roupa de madeira branca e maçanetas douradas semi-novo.
-Minha vida vai ficar uma merda!Você não tem noção de quantas lembranças eu vou ter toda vez que olhar pra cada canto desse quarto!Cada dia em que eu for a Niterói e passear por onde passeamos.Cada vez que eu abrir essa gaveta e remexer nas cartas que você me mandava!Nunca mais me mandou nenhuma!
-Na verdade,eu ia terminar por carta!Mas como você ia dizer que eu estava fugindo,preferi encarar os fatos.
Ela pegou dois envelopes brancos e deixou-os sobre a cama.Depois abriu uma das gavetas da cômoda onde se encontrava  televisão e de lá,retirou um álbum de fotografias.
-O que você está fazendo?-perguntou Igor curioso,mas já sabendo  o que viria pela frente.
Ela sorriu timidamente.
-Vou tentar te convencer que podemos continuar juntos.Talvez algumas lembranças te façam mudar de idéia.
-Selma,não perca sem tempo!Acabou mesmo!Eu me lembro de cada momento nosso junto!Lembro de tudo que fizemos nesses dois anos e que roupa você vestiu em cada um deles.Mas não dá!Agora,conversando com você,deu pra ver que não só eu estou de saco cheio.Você também!
-Eu não estou de saco cheio,amor!Eu quero tentar!Sei que errei,você também errou!Sei que você não é o cara mais perfeito do mundo como eu imaginei!Mas para que eu quero um perfeito errado,se eu tenho um errado perfeito!De certo modo essa sua falta de responsabilidade e apego acaba me motivando a te fazer mudar!
-Selma eu acho que você tá insistindo tanto só por que sou eu quem está terminando com você!Sério mesmo.Acho que pra você,levar um pé na bunda deve ser humilhante.Olha,se você quiser,pode dizer que foi você.Eu realmente não me importo.Pode até dizer que terminou por que meu pinto é pequeno!Eu não tô nem aí.Mas agora,dizer que dá pra continuar é maluquice.Nós estamos há quase uma hora aqui falando de nossos erros.Jogando na cara tudo aquilo que estava engasgado.E você acha que dá pra continuar?Pra daqui a uns meses a gente estar nessa mesma situação?Não dá!Não é preciso ser vidente para ver que nós já esgotamos.
Ela abaixou a cabeça.Sentou-se do lado dos envelopes e do álbum de fotos e ficou remexendo-os cabisbaixa.
-Selma,eu vou embora!
Ela ficou em silêncio.Seus olhos se retraíram.Lágrimas começaram a descer abundantemente,e seu rosto ficando vermelho.
-Selma,eu tô indo.-avisou novamente pegando suas chaves que se encontravam sobre a televisão.
Ela então levantou a cabeça e o olhou com um olhar que faria derreter até o mais frio dos corações.Um olhar que misturava saudade com tristeza de uma maneira que os dois formavam um outro sentimento ainda mais sufocante:A angústia.
Era como se o tempo tivesse parado.Eles ficaram ali se olhando,em um silêncio que dizia mais que qualquer palavra que fosse dita ali,naquela hora.Igor sentiu vontade de chorar.Sabia que os dias que viriam seriam os piores de sua vida.Sabia que todo dia,Às oito da noite,ele ficaria esperando o telefone tocar e ouvir aquela voz meiga que ele tanto gostava de ouvir contar como fora seu dia.Já Selma,ficou pensando em como seria sua vida dali por diante.Como seriam as tardes solitárias em casa nos fins de semana,já que sua mãe e seu pai sempre saíam.Não conseguia ver sua vida sem Igor.
-Se você soubesse o quanto eu te amo....
Igor não conseguiu segurar.As lágrimas caíram.E caíram com a força de meses e meses de angústia acumulada.Chorou por todos aqueles dias que não chorou por orgulho.
Os dois se abraçaram.Foi um abraço frio.O único sentimento que havia era o de conforto em saber que ali,naquele momento,eles ainda tinham um ao outro.Um abraço que,por um instante,os fez esquecer todos os problemas e as palavras ditas ali um pouco antes.As lágrimas se misturava e deixavam seus rostos cada vez mas juntos.
-Por que você quer isso?Vamos tentar de novo.Por favor.-pediu Selma.-Por favor,eu entenderei tudo que você fizer.Mas não vamos terminar.Eu te amo,Igor.-dizia ela enquanto chorava numa cena que comoveria qualquer um que a visse daquele jeito.
-Por favor,não torne tudo mais difícil.Por favor!
-Eu imploro,eu sei..eu sei que sou orgulhosa,eu sei que sou cheia de neuras e que meu ciúme às vezes,é doentio.Mas eu te amo.E isso já me basta!Eu te amo!E isso que importa!Eu espero seu amor voltar a ser o mesmo.Eu espero o tempo que for!Mas por favor,Igor,por favor...Por favor!
Selma chorava intensamente.Seu desespero era evidente.Sentia que estava prestes a perder a pessoa que,com todos os defeitos,ainda assim tornava sua vida mais feliz.Chorava ajoelhada aos pés dele.Abraçava sua perna como se ela fosse sumir a qualquer instante.Já Igor,permanecia imóvel,chorando silenciosamente.Enxugava cada lágrima que surgia em seus olhos.
-Eu te amo,Igor.Não é drama,eu te amo.Eu não consigo estudar,pois sempre me distraio pensando em você.Não consigo pensar em outra coisa se não em você e eu.
-Logo você conhece outra pessoa.Logo eu só vou ser um ex!Vai por mim.
-Eu quero você!Com todos seus defeitos.Me desculpe por tudo que eu disse agora.Estou passando por cima do meu orgulho.Por favor,fica comigo!
-Não dá.
-Fica,por favor,fica!
-Não dá,Selma.
-Por favor....
-Vou embora...
-Por que é que tem que ser assim?Eu te amo.Isso não basta?Digo eu te amo quantas vezes for necessário.Digo que estou errada,que fui egoísta quantas vezes você quiser!Olha,eu vou pro motel com você!Não era isso que você sempre quis?
-Selma,tudo isso é muito mais que palavras!Não são palavras que vão mudar as coisas!Não dá pra continuar.Mesmo que você queira,eu não quero.Sinto muito.
Ela afundou o rosto no travesseiro.Ele saiu do quarto.
Ela chorou ainda mais um pouco.Depois levantou-se,foi até o banheiro e lavou o rosto.O brilho das lágrimas deixavam seus olhos ainda mais tristes.
Igor desceu as escadas da casa cabisbaixo.Sentiria falta de subir aquelas escadas correndo atrás de Selma quando apostavam corrida para ver quem chegava no quarto primeiro.Passou pela sala.Pôde reviver mentalmente o natal do ano anterior.Pôde se ver abrindo seu presente enquanto as pessoas comiam e bebiam.Ao lado,Selma,o olhando com um olhar que entregava sua admiração.Perguntou-se como aquilo tudo foi se perdendo com o tempo.Como uma namoro que ele julgava durar para sempre,um namoro que antes o fazia bem,acabaria em lágrimas sofridas?
Perguntou-se por que ao fim de namoros,tudo parece tão sem cor.Por que depois que as pessoas terminam,elas tentam provar que podem viver umas sem as outras,quando,na verdade não passa de uma mentira.Por que as pessoas tentam fazer chegar aos olhos e ouvidos de seus ex-parceiros que elas estão se divertindo muito,que estão muito bem,quando,na verdade,estão tentando apenas enganar a si próprio?Quando na verdade só estão injetando ilusão em seus corações.
Perguntou-se por que as pessoas tendem a se iludir.Por que as pessoas tentam ferir quem amam a troco de satisfação.Eram tantas perguntas.E ele não sabia as respostas.Talvez se as soubesse,muita coisa seria diferente.Muitas coisas teriam seguido outros rumos.
Igor sabia que ela não era a única culpada pelo fim.Ele também vacilara.Quantas vezes ele não a elogiou quando ela aparecera com cabelos novos,ou unhas pintadas?Quantas vezes eles podiam te sentado e conversado ao invés de se ignorarem por dias até que conversassem.
Ambos eram errantes.Ambos preferiram ter a certeza de que o outro procuraria.E nesse meio tempo,tudo foi esfriando.Mas ele sabia que se não parasse o namoro ali,tudo só tenderia a piorar,e não queria odiar alguém que tanto amou nos últimos vinte e quatro meses.Que se terminasse ali,um dia,eles poderiam voltar.
Passou pela cozinha e abraçou sua agora,ex sogra.Abraçou-a chorando.Ela não disse nada,apenas o abraçou e disse: “Vai com Deus”.Ele não soube distinguir se aquilo tinha sentimentos.Sentiria saudade daquela casa.Saiu pela porta sabendo que por ali,provavelmente ele nunca mais passaria.
Lá em cima,Selma se trocava.Estava vestindo uma roupa mais leve.Seus olhos ainda se encontravam cheios d’água.Seu peito cheio de angústia.Já começava a sentir saudades dele.
Deitou-se na cama e começou a ler as cartas antigas.Chorava e ria a cada lembrança que lhe passava diante dos olhos.Chorava e ria com cada piadinha que ele soltava naquelas folhas de papel ofício sempre cheia de palavras tão belas.Lembrava de todas as conversas,todas as brigas.E não suportava ter de pensar que aquilo nunca mais aconteceria.Que nunca mais deitariam no sofá da sala e ficariam vendo DVDs durante tardes de chuva.Que nunca mais sairiam para conversar sobre assuntos fúteis que se tornavam tão importantes quando eram assunto deles.Não suportava ler aquilo e imaginar que nunca mais teria Igor ao seu lado.Fechou as cartas.Fechou o álbum de fotos.Sentou-se na cama e ficou olhando para a janela.

*************************************************************

-Oi!
-Olá!Você que é a amiga da Luane?
-Sou eu sim.Selma,prazer.-disse a menina tirando um pirulito da boca e segurando-o na mão.
-Nossa,você é ainda mais bonita pessoalmente.Meu nome é Igor!
-É,eu sei.A gente conversa pela internet esqueceu?
Ambos riram.Estavam se sentindo bobos.
-E aí,pareço mais alto ao vivo?
-Parece sim.Você tem lindos olhos.Azuis,né?Engraçado que nas fotos eles parecem verdes.
-É.Nem eu sei de que cor eles são.Tem gente que diz que são verdes,outros dizem que são azuis,outros que são cinza.O importante é que enxergam bem,né?
-Com certeza.Importante é ter saúde.
Ficaram em silêncio.
-É...Esse silêncio é fogo,né?
-Com certeza.Mas é por que é a primeira vez que nos falamos.Vai ver,amanhã vamos estar inflacionando assunto!
Ambos sorriram.
-Você curte o que?Parece ser aquelas meninas quietinhas.
-É,eu não saio muito,sabe?Minha mãe não deixa.Então eu me viro em casa mesmo.Fico na internet.
-Internet?Putz!Será que um dia todo mundo vai deixar de ter vida social no futuro só pra ficar on line?
-Sei lá...mas eu tenho vida social.Tenho amigos!
-Virtuais...não é?-disse ele sorrindo.
Ela também sorriu.
-É,mas podem se tornar reais.Você?Você era um amigo virtual que se tornou real.
-É,isso é.
-Mas quem me garante que você não é uma menina virtual criada por cientistas?
Selma olhou procurando se alguém observava.depois virou-se e olhou nos olhos de Igor.
-Acho que isso prova o suficiente.-disse beijando-o nos lábios e deixando o pirulito cair.
Ficaram se beijando por minutos e minutos.

**********************************************************
Igor saiu às seis da manhã de casa.Acordara trinta minutos antes,e mesmo assim estava atrasado.
Tomou um banho rápido apenas para molhar seus cabelos e poder penteá-los.
Pegou sua mochila e desceu as escadas de seu prédio.Passou pela portaria,deu bom dia para duas vizinhas idosas que caminhavam pelo jardim e saiu do prédio.
Andou mais um pouco até o sinal para atravessar.Esperou enquanto ligava seu Mp3 e escolhia uma música que lhe agradasse.De repente,fixou o olhar no ponto de ônibus do outro lado da rua,havia alguém lá que ele conhecia.Forçou ainda mais a vista e pode reconhecer.Era Selma.Mas o que ela estaria fazendo ali?
-Oi,Selma!-disse ele segurando sua mochila apenas de um lado do corpo.
-Olá,menino!Imaginei que fosse te encontrar!-disse ela abraçando-o.
Ele se esquivou.
-Ué?Não posso te abraçar?Não posso mesmo?
-Selma,o que você tá fazendo aqui?Ainda mais a esta hora da manhã?
-Ah,é que o ônibus que eu pego tava demorando e tal,aí resolvi pegar outro e descer aqui,se não me atraso,e hoje tem prova.
-Sei...-sussurrou desconfiado-.Mas logo aqui?Na frente do meu prédio?
-Ué,que mal tem,Igor?Euhein!Parece que tá fugindo de mim!
-Sério,Selma,tá chato isso!Já é a terceira vez que vejo você aqui nas redondezas sempre nesse horário.Ontem eu te vi no metrô,mas você não me viu por que me escondi.
-Que metrô?Tá doido?
-Você ontem esperou eu sair do prédio e foi andando na frente em direção ao metrô.Pensa que não vi você prestando atenção na minha conversa com o Guilherme,e eu dizendo que iria de metrô pra passar no maracanã.Aí você me esperou sair,foi na frente pra não dar bandeira.Mas eu te vi,e me escondi.Vi você me procurando.
Selma calou-se.Estava constrangida.
-Já tá passando dos limites!Já terminamos há dois meses,e você ainda está nessa?Até quando você vai continuar com isso?Até quando eu vou ter que te evitar?Fugir de você?Acabou!Acabou,porra!
Igor se virou e foi embora do ponto de ônibus.
-Igor,espera!-pediu ela sem sucesso.
Ele continuou andando em passos rápidos.Ela ficou o observando.Vendo-o se afastar.Segurou as lágrimas.Prometera não chorar mais por Igor.Prometeu nunca mais pensar nele.Mas não conseguia tirá-lo de suas memórias.
Igor virou a esquina.Estava aborrecido.


****************************


-Eu te amo.
-Eu sei!Não tem quem não ame!-respondeu Igor abraçando um travesseiro em forma de vaca.
-Você é ridículo!Convencido!
-Não sou convencido.Só sei que não é difícil se apaixonar por mim,ué?
-Ah,falou o senhor irresistível.
-Isso aí,esse é meu nome do meio: “Irresistível”.Mas muito me chama de “Picudo”!
-Ah,aí você forçou!”Picudo”?Até parece.
-Ih ali!É assim?Vou fazer greve!
-Vai nada,você não consegue!Você é um pervertido.
-Não sou pervertido.Só amo sexo mais que o normal!Isso é ser pervertido?
-Claro!
-Ah,então um sujeito que bebe muita coca cola,é um dependente químico?
-Sexo não é algo químico!
-Ah não?E por que todo mundo diz que eu tenho a química perfeita na cama?
-As pessoas mentem pra agradar aqueles que se iludem!
-Você é cruel.
-Tô brincando,meu lindo!Você é meu touro insaciável!
-Nossa!Falou que nem uma safada!
-Eu sou,uma safada!
-Ah é?Então prove!
-Eu não.Eu tô em greve!Vou te provar que você não consegue ficar sem sexo!
-Provar pra quem?
-Pra você,ué!Você disse que ia fazer greve por que eu disse que você não é “picudo”.Vamos ver se você consegue!
-Ué,mas você sabe que eu não consigo.Eu também sei que não.Vamos provar pra quem?
-É né,viajei.
-Vamos fazer?
-Não sei.Tô cansada!
-Não precisa participar.Deixa que eu faço o trabalho.Você só fica receptiva.
-Ai!Credo,seu animal!
-Ué,só por que você não quer,eu tenho que sair prejudicado?Eu quero agora.Você podia colaborar,né?
-Tem certeza?Por que eu realmente não estou com vontade.Tô cheia de cólicas!
-Que se dane!Vamos?
-Eu te amo,sabia!Não quero te perder nunca,seu pervertido.
-Também te amo,minha safada!
Ambos sorriram e começaram a se beijar.

*************************************************

-Por que você tinha que tocar nesse assunto?
-Por que não é evitando que ele vai ser esquecido,Igor!Você sabe que está errado.
-Mas,amor,realmente não deu!Eu cheguei e dormi.Estava cansado.
-Você é foda!Sempre colocando as coisas na minha frente.
-Amor,se eu venho pra cá do jeito que eu tava,eu ia chegar e dormir.Entende vai!
-Tá.Mas poxa,da próxima vez liga!Fiquei esperando você.
-Desculpa!Tá?Te amo,sabe que por mim passava todos os dias e horas ao seu lado.
-Também te amo.
-Como foi teu dia?
-Foi bom.Estudei,fiquei vendo um filme.Lembrei de você.
-Qual filme?
-“Escrito nas Estrelas”.Muito bonito.Fala sobre destinos.
-É um que o cara escreve numa nota uma frase junto com uma mulher e diz que se essa nota parar nas mãos de um deles de novo é por que eles são feitos um para o outro?
-Mais ou menos isso,Selminha!Mas muito bonito.Já viu?
-Que nada,fiquei estudando.Tô tão estressada,amor.Aquela escola tá me matando.
-Por quê?-perguntou sentando-se no sofá e puxando-a.
-Ah,aquele povo lá que não ajuda nos trabalhos,sabe?Tenho que fazer tudo sozinha,e esse pessoal fica na aba.Não agüento mais.
-Mas por que você não corta,Selma?Você os acostumou mal.Corta logo!
-Eu tento,mas num tenho coragem.Mas é chato!Eu deixo de fazer coisas por que tenho que fazer a parte de todo mundo num trabalho de grupo de cinco componentes.Cinco pessoas e só uma trabalha?Isso é justo?
-Claro que não.Mas se eu fosse você,eu cortava logo.Troca de grupo.
-É,eu pensei nisso!
-Então faça!Você é muito inteligente,vai ver essas pessoas nem são seus amigos de verdade.Só estão com você pra se aproveitar!Corta logo!
Ela sorriu e o abraçou forte.
-Só você me conforta!Te amo muito,Igor!
-Também te amo!
*************************************************

Chovia forte.Ele subira a rua íngreme  o mais rápido que pôde.Se aproximou do portão da casa e bateu rapidamente.Alguns minutos depois Selma abriu a porta vestindo um short de dormir e um casaco cinza bem maior que seu corpo.
Não o beijou na boca.Ele estranhou,afinal,em dois meses de namoro,ela nunca lhe negara um beijo e sempre o recebia com muitos carinhos.
Desceram as escadas.Ela na frente,ele atrás a observando com uma certa curiosidade.Sentiu que ela estava estranha.
Entraram na casa.Estavam sozinhos.
-Cadê sua mãe?
-Saiu com meu pai.Foram lá em Madureira,só voltam de noite.
-Hum,isso é bom.Quer dizer que temos a tarde toda?
-É.Mas eu tenho trabalhos para fazer.Se quiser ficar vendo TV pode ver.Meu pai trouxe uns DVDs lá do trabalho dele.Estão debaixo da gaveta ali,ó!
Igor apenas olhou para o local para onde ela estava apontando.
-Tá acontecendo alguma coisa,meu amor?Você tá fria!-Perguntou sentando-se no sofá e puxando-a para sentar-se ao seu lado.
-Não,não aconteceu nada.Vou pro quarto fazer os trabalhos.-disse ela.-Você vem?
Ficou encarando-a tentando entender o porquê daquela frieza.
Seguiu-a até o quarto.Calado.Estava nervoso.
Entraram.Ela pegou seu fichário sobre a cama e colocou-o sobre seu colo.
Ele ficou encarando-a.Esperando que ela falasse algo.
-Poxa,ontem nem deu pra eu ir lá na escola te buscar.Minha irmã quis sair,tive que ir com ela.Desculpa!
-Nada,tudo bem,Igor.-respondeu ela sem ao menos olhá-lo nos olhos.
-Fala o que está acontecendo,amor!Poxa,você ta estranha.Você não é assim.O que aconteceu.
Ela continuou muda,mexendo em seus papéis.Ele,então tirou os fichário de suas mãos.
-Me dá!Não quero brincar.
-Nem eu estou brincando.Me diz o que você tem!
-Não tenho nada.Na verdade tenho sim...
-Opa!Finalmente um diálogo...Vai,me diz o que você tem!
-Tenho que fazer os trabalhos!Me dá meu fichário,porra!
-Olha,sem palavrões!Não vamos apelar.-brincou Igor deixando claro que estava brincando.
-Não tenho nada!Mas que agonia!
-Ah,Selma!Você tá muito estranha mesmo!Ou você fala ou vou embora!
-Ué,vai!Ninguém tá te segurando!
-É isso que você quer?Tem certeza?Olha bem o que você está falando!
Permaneceu calada.Agora mexia em alguns papéis espalhados pela cama.
-Me responda,Selma!É isso que você quer?
-Você está feliz comigo?-perguntou e garota quebrando seu silêncio que já o irritava.
Igor se surpreendeu com aquela pergunta.
-Como...como assim...como assim feliz?
-Feliz,ora!Não é uma pergunta tão difícil,ué!Você está feliz comigo?Você fica feliz ao meu lado?
-Claro!Mas é claro,Selma!Por que não seria!Te amo!E muito!
-Sei...-respondeu desconfiada.
-É sério!Sou muito feliz ao seu lado!Por que me perguntou isso?Achei que já estava claro que te amo!
-Nada!Nada demais!-respondeu ela pegando seu fichário de volta.
-Nada disso,mocinha!Pode falando!-retrucou ele,outra vez puxando o fichário.
-Ontem você saiu com sua irmã,né?
-Sim,saí...por que?
-Tem certeza?
-Absoluta!Não estou tão maluco ao ponto de não se lembrar das coisas.
-Então tá!
-Fala logo,qual o problema!
-É que ontem...Ah,deixa pra lá!
-Fala logo!-insistiu irritado.
-É que ontem eu passei de ônibus em frente ao seu prédio... Que horas você disse que ia sair?
-Umas quatro da tarde.
-Pois é.Passei de ônibus em ao seu prédio e olhei pra sua janela.
-Hum,prossiga!
-Aí quando olhei,sua irmã estava lá!Eram cinco horas!Você mentiu!
-Será?É por isso?É por isso que você tá assim?
-Em parte sim.Outra parte acho que é a TPM.
-Poxa,Selma.Você tá de bronca comigo a toa!Era só me perguntar que eu te dizia!
-Dizia o que?
-Eu acabei indo com minha prima.Minha irmã quis ficar em casa.Juro pra você!
-É,eu sei.Eu te liguei e ela atendeu.Mas não disse que tinha saído com sua prima!Disse que você tinha ido ao shopping com uma amiga!Eu fiquei muito puta na hora!
-Tô vendo!Poxa,amor,quando for assim me pergunte!Eu já estava aqui “Tristão” achando que você tava cheia de mim!
Ela sorriu.Largou o fichário e pulou em cima dele sorrindo.
-Eu também fiquei.Achei que estava me traindo.
-Amor,eu nunca...Ouça bem,nunca,mas nunca irei te trair...Nunca,tá me entendendo?
Ela de certo modo ficou comovida.Abraçou-o ainda mais forte e beijo-lhe com vontade.Ali,ela teve certeza que seria para sempre.

****************************************
*************************************

Igor atendeu o telefone correndo.Falou algumas palavras e desceu até a portaria do prédio,onde uma menina morena o esperava.
Deu dois beijos no rosto dela,e o terceiro foi em seus lábios.
Depois,os dois saíram do prédio e pegaram um ônibus.
Mais tarde os dois estariam de volta.A menina morena era bonita.Olhos claros,corpo que parecia moldado de tão certinho que era.
Entraram no prédio e sentaram-se na escada.Ali,ficaram conversando e se beijando até as três da manhã daquele dia.


***************************************

Selma levantou-se da cama.Chegou na janela para ver se ele ainda estava lá embaixo,afinal,conhecia seus vizinhos.Voltou para o quarto e ligou a televisão.Não teria notícias de Igor tão cedo.Aquele dia seria o pior dia de sua vida.

************************************************

Um Ano Depois...

Selma saiu de casa correndo.Se atrasasse mais um minuto que fosse,não faria prova,pois já havia se atrasado três vezes naquela semana.Já não pensava mais em Igor,não constantemente.As vezes,pela noite,ela se pegava lembrando dos momentos enquanto esperava o sono chegar.Haviam semanas que ela pensava todos os dias.Até um Orkut falso,com outro nome que não o seu, ela fez para tentar ver como ele estava.Ficava lendo seus recados,e ficava admirando suas fotos.Tudo embalado com muita saudade.
Estava namorando de novo.Um rapaz da escola também.Já gostava dela quando namorava Igor.Mas nunca chegou para falar qualquer graça que fosse.Era um rapaz respeitador.Selma gostava dele.
Correu até o ponto de ônibus e lá encontrou seu namorado,em quem deu um forte abraço.
-Vamos?-perguntou ele puxando-a pelas mãos.
Os dois se beijaram de novo.
Caminharam mais um pouco e pegaram o ônibus um ponto a frente.
Desceram no ponto em frente à escola.Caminharam até um telefone público e ficaram ali.Ela ainda tinha dez minutinhos.
-E aí,tudo certo pra festa?-perguntou ele.
-Sim,amor,claro!Falou com seu pai?
-Falei.Acho que ele vai nos levar de carro.
-Legal,legal!
Se beijaram.
Ela então ouviu alguém chamar por seu nome.
Parou o beijo no mesmo momento,pois aquela voz não lhe era estranha.
Virou-se imediatamente e abriu um enorme sorriso ao ver Igor parado a sua frente.
-Igor?Caraca,quanto tempo!-disse ela abandonando seu namorado no telefone.
-Nossa faz muito tempo.Você tá linda!
-Nossa,e você tá...Diferente!Tá mais forte.
-Que nada!Mas e aí,o que anda fazendo?
-Estudando,né?Esqueceu que esse é o último ano?
-É verdade.Já passou,né?Do jeito que você estuda...
-É.Já passei sim!Só venho a escola pra falar com meus amigos.Esse ano vou me separar deles.
Igor olhou disfarçadamente para o namorado de Selma.Ela reparou.
-Ah,esse aqui é o Luis.Meu namorado!
Luis se aproximou sorrindo.
-Beleza,cara?
-Tranquilão!-respondeu Igor.-Putz!Vocês formam um casal e tanto!
-Valeu,brother!
-E você,Igor,o que tá fazendo?
-Pô,Selminha,eu só estou estudando,sabe?Mas logo,logo arrumo um emprego.
-Entendi...
-Poxa,preciso ir.Mande notícias.Muito bom te reencontrar depois de tanto tempo!
-Eu que o diga!Apareça,tá?
-Pode deixar!
Os dois deram beijos no rosto um do outro.E se abraçaram num abraço confortante.Um abraço exatamente igual ao último que havia dado ano antes.
Se olharam durante um tempo.Até que se tocaram que estavam se olhando tempo demais.
Se despediram mais uma vez.Ele apertou a mão do namorado dela.
E então.Igor foi andando sorrindo.E Selma ficou o observando enquanto abraçava seu namorado.
Ele pensou em se virar e olhar mais uma vez para ela.Sentia saudades.E a vendo ali,tão  mudada,tão serena,e com outro cara,aquilo o fez ver que no fundo,mesmo depois de tantos anos.O amor ainda estava lá.Ainda estava guardado exatamente igual como sempre esteve.Mas ele preferiu ignorar.
Muitas vezes ele pensou em terminar com ela.Muitas vezes tentou terminar apenas pelo prazer de ter uma noite de solteiro ao lado dos amigos.Quis terminar só para poder passar mais fins de semana em casa.Mas,ao terminar,ele viu que nunca mais os fins  de semana seria iguais se não tivessem ela.Pensou em como poderia ter agido.Em como poderia não ter considerado tanto as falhas dela e se concentrar em suas qualidades que eram muitas.
Sentiu que o amor estava lá dentro.E que estava inalterado.Apenas encubado,esperando que Selma aparecesse de novo.Igor então sentiu que amor que é amor,não tem fim.Não se desgasta,não esfria.Se o amor é amor.Se o amor é amor mesmo.Ele pode envelhecer.Brigas podem balançar.Mas o amor sempre vai estar lá.

******************************

Selma chegou em casa tarde nesse dia.Faziam dois meses que se formara.Estava cansada após mais um dia procurando emprego.Sentou-se em sua cama e retirou os sapatos.Depois,foi até a sala e ligou o computador.Sobre o aparelho,ela viu um calendário.Reparou que o dia quinze de fevereiro se aproximava.Sorriu.
Abriu seus emails.E,na sua caixa de entrada ela viu um email com o nome de Igor.Leu cada linha do email com muito gosto e emoção.chorou o quanto pôde com cada verso.Sentiu-se amada como nunca antes.E sentiu-se feliz ao saber que ele ainda pensava nela.No email dizia:
********
“Olá,Selminha.
Você não faz idéia do quanto meus dias ficaram mais bonitos depois daquele dia em que te vi,após um ano de separação.Não faz idéia de como me senti bem em te ver outra vez,e,por incrível que pareça,o quanto fiquei feliz por ver que você se apaixonara de novo,e estava feliz.
Você já parou para pensar que se estivéssemos juntos hoje,no dia quinze próximo faríamos três anos de namoro?Pois é,faríamos!E este seria de longe o melhor e mais duradouro namoro que eu já tive!E nesses dois anos e “tra lá lá” que vivemos juntos,não nos faltam lembranças boas de nossa época.
Sei que eu não quis que uma segunda tentativa fosse “tentada”,sei que eu posso estar mudando muita coisa,quando eu não quis tentar de novo..não por agora..mas quero que saiba que enquanto eu estiver vivo,e tiver um tempo pra refrescar a mente,eu sempre vou estar pensando em todos os dias a partir daquela vez que você chegou perto de mim e disse "oi"...a partir dali,a minha vida foi mudando,e ficou cada dia mais brilhante...Desde que você chegou.
A partir dali eu aprendi a tentar e arriscar,aprendi a ir contra o que eu pensava que seria certo ou errado,passei a agir por impulsos...coisa que,um ano depois,me fez tirar você da minha vida!Perdi você por que não quis te entender,quis desistir para tentar uma ilusão de liberdade.
Hoje,eu sinto falta de tudo.E lembro-me de todos os momentos a fim de tentar reviver,mesmo que mentalmente,cada dia que passei ao seu lado.
Lembro-me de quando discutíamos por não discutirmos.
Lembro-me de quando sorríamos só de olhar pro outro.
Lembro-me de quando brincávamos de quem piscasse primeiro perdia e tinha que pagar uma prenda.
Lembro-me de quando fizemos amor pela primeira vez,e também me lembro da última.
Lembro-me de como brigávamos na locadora na hora de escolher um filme.
Lembro-me de sua cara séria quando não gostava de algo que eu havia dito,ou não feito.
Lembro-me de quando você dizia algo esperando uma resposta e eu dava outra.Isso te deixava irada.
Lembro-me de quando eu ia dormir na sua casa e tomava banho antes.Aí deitava ao seu lado e você ligava o ventilador,mesmo que num frio do cão,só pelo prazer de escutar o barulho que ele fazia.
Lembro-me emocionado do dia em que você disse que,se um dia terminássemos você poderia sair por aí dizendo que foi apaixonada.(Esse é um dos momentos que nunca me sairão da memória).
Lembro-me da vez em que fomos passear e você estava com os pés doendo ao final de tudo.
Lembro-me de quando dividimos um hambúrguer pois havíamos comprado de olho grande.
Lembro-me de quando gastamos vinte Reais em besteiras antes de entrar no cinema.
Lembro-me de quando cheguei na sua casa pela primeira vez,e vi que sua família era tão maravilhosa quanto você.
Lembro do jeito que você falava das pessoas que te irritavam.Você irritada se tornava ainda mais bonita.
Lembro-me do jeito que você dormia,abraçada ao travesseiro.
Lembro-me de quando fiquei do seu lado quando esteve doente.E de quando todo mundo acordou de madrugada por que você estava tendo crise de tosse...menos eu.
Lembro-me da primeira vez que brigamos e da rapidez em que nós fizemos as pazes.
Eu me lembro daquele dia que choveu e nós ficamos no sofá contando histórias de terror.Sei que consegui te deixar com medo.
Lembro-me de como eu te amava absurdamente e de como me arrependi assim que saí de sua casa.
Acima de tudo,lembro-me do nosso último abraço.
Como pode ver,em dois anos não nos faltam lembranças.E mesmo que essas citadas sejam para muitos inúteis,é desses momentos julgados inúteis,dos quais eu sinto mais falta.São essas grandes pequenas coisas que ficarão guardadas para sempre aqui.Assim como nosso primeiro beijo com o pirulito.
E olha,quero que saiba,que,nesses dois anos...eu sempre pensei em você,estando com você ou não...mesmo com raiva,eu pensava em como te odiar,e automaticamente estava pensando em você...não é?
E só não te peço de volta,porque sei que ainda não é o momento...que ainda não estou preparado pra te receber em minha vida de novo...
Preciso arrumar as coisas,tipo quando vamos receber uma visita..preciso pôr minha vida no lugar e,ao fim,abrir as portas pra que você entre.
E mesmo que você ame outros,mesmo que essa fila esteja grande,sei que um dia,você pelo menos me ouvir vai.Mesmo que com aquele seu olhar debochado,ou com aquele sorriso de menina.Aquele sorriso tão meigo,tão bonito, que eu não esqueço som nem imagem.
E nesse dia,eu vou dizer na sua cara que eu sempre te amei.E que você já virou fato importante,marco histórico.Não só você,mas tudo que nós vivenciamos.
E quero que os anos passem devagar e que eu tenha muitas outras oportunidades de te ver ao vivo e conversar com você...
Feliz quase três anos não completos.
Te amo para todo sempre.
E me desculpe por não estar com você hoje!

Igor.”

********


Selma fechou o email sem se agüentar.Estava feliz e confusa.Sabia que amava Igor ainda.E sabia que amava seu atual namorado.Mas também sabia que o passado não poderia se misturar com o futuro.Ela não queria arriscar.Não queria ter que viver tudo de novo depois de um intervalo tão grande.Seu novo namorado estava lhe apresentando coisas novas,e aos poucos,estava tomando o lugar que fora de Igor.
Levantou-se e foi lavar o rosto.Lembrou-se de que Igor mesmo havia dito que relacionamentos são muito mais que palavras.São gestos.São atitudes.E acima de tudo,são demonstrações de carinho.
Não importava se o que Igor dissesse fossem as mais lindas palavras de amor.No final,ela sempre se lembraria de como ele também a fizera sofrer.Muitos diziam que relacionamentos trazem sofrimento.Mas são sofrimentos necessários.Sofrimentos que amadurecem.Ela não pensava assim.Mas pensava no amor que sentira um dia.E que jamais esqueceria.
Aquele email ela nunca apagou,chegou até a imprimi-lo.Assim como nunca apagou aquela última conversa a dois de sua memória.Quando tivera certeza que,por mais que o mundo dê voltas.Por mais que a vida fuja do controle.É o amor que estará sempre no mesmo lugar.O amor mais forte que tudo.
E são esses amores que nos marcam,que se tornam inesquecíveis.Pois amor e dor combinam.E sem amor,a dor não cura.
Mas com amor,se cura a dor.
Igor espera a resposta do email até hoje.Arrependido por não ter tentado outra vez.



fim
Rafael Velloso
Enviado por Rafael Velloso em 09/12/2007
Reeditado em 06/09/2009
Código do texto: T771178
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre o autor
Rafael Velloso
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 27 anos
148 textos (29876 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/09/14 15:01)