Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Entre uns e outros



Antes de qualquer coisa quero me apresentar, meu nome é Carlos da Silva Santos. Meus amigos recentes me chamam apenas de Silva, pode me chamar de Silva vamos fingir que acabamos de nos conhecer e que somos bons amigos. Como você pode reparar gosto de xadrez, a maioria das pessoas sempre me pergunta se vou para uma festa junina. Cafonas de mau gosto.

A camisa pra fora é pra disfarçar a barriga, a calça larga é pra parecer mais jovem. Não parece, mas já tenho 35, olhe bem quantos anos você me daria? E hoje 35 é idade de idoso. Segunda chegou a TV nova que eu comprei pra Copa do Mundo, 29 polegadas, tela plana. Gastei nela 8 meses de economia. E ainda tive que gastar 30 reais pro técnico programar ela no DVD e no Vídeo Antes eu detonava essas coisinhas. Começo a admitir o fato de que estou ficando velho.

8 meses sem beber, 10 sem mulher e 1 ano e meio sem amigos. Falei do lance dos amigos recentes só para puxar papo. Meus únicos amigos são o pastor estelionatário da TV e o anão de jardim do meu prédio. Esses dias até falei oi para a minha vizinha no elevador. Mas não passou disso, e hoje até isso é muito.

Gosto de conversar com o pastor na TV, ele sempre está tão bem vestido, sempre com a casa cheia e com um gigante sorriso nos lábios. Amanhã é domingo, dia da fogueira santa. Um dia cheguei até a ligar. Desliguei na hora que iria pro ar. É difícil resistir, o cara sempre fala dos meus problemas, parecem me entender tão bem.

Comprei um tal que óleo santo de Israel, o pastor falou pra passar logo após o banho. Faz um sinal da cruz na testa e ora um pouco. Já faz 6 meses que eu estou indo nessa, resultado até agora não tive nenhum, o pastor falou que é uma prova para testar a minha fé e que logo eu terei uma graça digna do meu Deus.

Sempre achei esse lance de Deus uma viagem sem precedentes, tipo aquelas que os usuários de ckak  têm. Afinal por que Deus na sua magnitude se preocuparia comigo, um simples mortal incrédulo. To freqüentando agora um grupo que chama corações em busca de morada, é uma espécie de quer namorar comigo da minha igreja. Primeiro homens e mulheres são separados em lados opostos do templo, o pastor fala que é um tempo de observação, pra mim é como se fosse um pecuarista escolhendo qual dos seus bois mandará para o abate. Após esse período de observação o pastor coloca um som na vitrola e manda a manada dançar, a música é lenta e por isso todo mundo dança agarradinho. Pô eu já to na idade de casar, quer dizer eu já passei da idade de casar. 35 e até hoje só fiquei noivo uma vez, Rita, loira e sedutora, daria uma puta atriz de novela.

O que me faz dançar com essas crentinhas é a minha imensa curiosidade e fetiche de descobrir o que há debaixo daquelas saias ardentes. Você sabe o que o pessoal fala por aí né,  que essas crentinhas todas recatadas na cama meu amigo são um vulcão em erupção. E sabe lá Deus quando que eu vou descobrir tudo isso. Talvez no dia que eu pagar a taxa extra de encaminhamento matrimonial do senhor.

mário cardoso
Enviado por mário cardoso em 07/01/2006
Código do texto: T95772

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link para o site http://recantodasletras.uol.com.br/autores/abelha). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
mário cardoso
Campo Grande - Mato Grosso do Sul - Brasil, 31 anos
370 textos (14927 leituras)
3 áudios (241 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 04:28)
mário cardoso