Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Sim... Eu sei que nada sei... Aprendo a cada segundo...

Hoje um dia pra esquecer, de certa forma, por vezes depositamos muita confiança em pessoas as quais não merecem, e acabamos por nos decepcionar, mas a culpa é nossa por esperar destas algo que não nos podem dar.... Expectativas grandes em pessoas pequenas, no âmbito que almejamos, ou esperamos por algum motivo...
Falo isso porque gosto de ajudar as pessoas, e nunca tive, nem tenho, intenção de passar por cima de ninguém para conseguir qualquer que seja o algo em questão, gosto de demonstrar meus sentimentos, sou extremamente transparente, ou por vezes translúcida, mas aprendi, neste longo caminho que já percorri, e olha que são os mais variados caminhos/lugares, algo de espectacular, triste, carinhoso, sincero, sensível, deslocado, uma miscelânea de sentimentos antagónicos, que faz nós pensar e repensar, viver e vivenciar, chorar e sofrer, rir e sorrir, fazer carinha de carente, menininha pidona, que me fez e faz crescer continuamente, e tenho uma característica peculiar, algo que me traduz, o sorriso e as lágrimas, nos quais demonstro toda a minha sensibilidade e fragilidade inerente a minha alma, algo que prezo muito são as características acerca da alma, e  sem máscaras, sem barreiras, onde podemos ver o interior, senti-lo de forma eminente...
Carolzita
Enviado por Carolzita em 23/03/2006
Reeditado em 10/02/2008
Código do texto: T127509

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Caroline Silva). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Carolzita
Portugal, 42 anos
453 textos (61655 leituras)
5 e-livros (749 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 02:29)
Carolzita