Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Adágios Populares

             
Mamãe sempre nos advertia através de adágios ou provérbios  populares, alguns até já deturpados pelo linguajar do povão.

Todas as vezes que algum de nós aparecia com alguma micose ou coisa parecida, ela dizia: cachorro que muito anda só adquire rabujo pra si e pra seu dono.Quando brigávamos ou éramos incomodados por algum menino malcriado ouvíamos o ditado: Quem boa romaria faz, em sua casa está em paz.

Quantas vezes fomos advertidos após uma decepção por confiar em alguém, através da sua boca profética assim:” Quem   não  tem tu é tu mesmo” ou “Quem quer vai, quem não quer manda”.

Quanta sabedoria ensinada de maneira tão simples, mas de forma tão certa! Até hoje me oriento nas mais diversas situações por alguns daqueles adágios populares que tanto ouvi dela.

Questão de gosto não se discute era a regra usada para ensinar que cada um tem o direito de fazer o que lhe agrada sem dar satisfações a ninguém, desde que não fira a alguém.

“Ingratidão tira a afeição”, era a máxima de ouro usada para justificar que o amor também pode arrefecer quando não é cuidado, que através de maus tratos às vezes morais e espirituais, nossos sentimentos podem mudar.

"Aquilo que não tem jeito, o jeito tá dado" era o slogan usado para os casos sem solução.

Ri melhor, quem ri por último...quantas vezes ouvi isto, e quantas vezes a vida  me provou que esta é uma grande verdade!

Os ensinamentos dados através dos prevérbios populares foram por mim assimilados e estão presentes na minha metodologia materna, e, acredito que acompanharão meus filhos e até outras gerações.

Podem parecer até tolos, mas no fundo são portadores de uma sabedoria infinita.

marineusa
Enviado por marineusa em 10/07/2006
Reeditado em 27/08/2006
Código do texto: T191274

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (marineusantana@hotmail.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
marineusa
Brejo Santo - Ceará - Brasil, 71 anos
1726 textos (322781 leituras)
39 áudios (29264 audições)
18 e-livros (9104 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 04:34)
marineusa