Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Peraltice do meu bichano

Sou louca por gatos. Já tive vários, mas os dois últimos que tive, foram deixados na minha porta,por uma senhora que sabia do meu amor por eles.
Batizei-os de Paquito e Xuxa. Eles eram  bem diferentes.
Na aparência e na personalidade. A Xuxa era arredia, não gostava de agrados, e era de uma pretura só. O Paquito, ao contrário gostava de mimos, e era muito brincalhão.A sua Côr, castanha com malhas côr de mel.
Passados alguns meses, a Xuxa desapareceu misteriosamente.
Acho que não se adaptou com o regime da casa. Mas o Paquito ficou... Sempre carinhoso e companheiro. Um pouco namorador, que sabe...quando se dava mal com os seus concorrentes, vinha para casa todo machucado, até de orelha rasgada!  Aí foi que resolvi castrá-lo. Sei que foi uma maldade, mas fiz para evitar males piores.
Certa noite, eu o procurei por todos os cantos,-pois eu não dormia sem que ele estivesse deitadinho na sua caminha. Fui então, até a porta e percebi um gato estranho no meu jardim.Ele miavacomo um lamento, parecia querer dizer-me algo. Então..." como sempre falo com os animais" - Perguntei: Estás com fome? Estas perdido? Mas ele não parava de miar e olhar para mim, com  um olhar tristonho.Olhava para mim e fixava o olhar para a porta de entrada da minha casa. Ouvi então, um barulho que parecia duas crianças  correndo pela sala. Entrei devagar e......
,....PASMEM!...o meu paquito estava correndo alegremente brincando com um filhote de gambá.  Vejam só!....Um gambá na minha sala. Fiquei apavorada, mas o que eu via, não era umcaçadore sua caça. Eram dois amiquinhos brincando de pega-pega. E o gambasinho parecia estar gostando da brincadeira...
Pulinhos para cá e pulinhos para lá. Brincavam como crianças mesmo!...
Mas eu não podia permitir que aquela brincadeira continuasse. Tinha que tirar o filhote de gamba dalí!..
Com uma vassoura fui delicadamente empurrando o filhote para fora de casa, sob o olhar indignado do Paquito. O bichinho saiu saltitando. Só então entendi o lamento do gato estranho no meu jardim, Logo que o gambasinho saiu, o gato que estava parado no meu jardim, foi correndo atrás, pulando feliz.
 Em compensação, o Paquito ficou na porta triste, porque perdera o amigo. Olhou com tristeza para
mim,e foi comer sua ração.O olhar de desaprovação era gritante e seu miado era de pura brabeza...
Não me deu mais bola.Mesmo que eu o chamasse de meu queridinho.  Comeu a ração e foi dormir.
Acho que nunca mais vai me perdoar!...
OU será que vai?...
menina mulher
Enviado por menina mulher em 29/08/2006
Código do texto: T227618
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
menina mulher
Gramado - Rio Grande do Sul - Brasil, 76 anos
24 textos (1294 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 00:16)
menina mulher