Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O MENINO QUE QUERIA SER DOUTOR - Capítulo XVIII

     Ao fim o terceiro mês não agüentei, pedi uma licença no banco e fui ver minha doce Augusta.

     Não avisei. Cheguei à noitinha, ali pelas seis e meia. Estavam todos à mesa. A porta estava entreaberta. Entrei e sem querer ouvi a conversa da família.

     - Augusta, minha filha, sem comer deste jeito você vai adoecer. Calma! Eu vou dar um jeito de você ir até Santarém para ver o Francisco, porque assim eu sei que vamos te perder. Há quanto tempo você não come direito? Já emagreceu tanto, que quando o Francisco te ver, nem vai lhe reconhecer. - falava o capitão.

     - Ele também deve estar com o mesmo problema, pois sei o quanto Francisco te ama! - completava dona Carolina.

     - Olha aí, papai e mamãe, como sempre Augusta está chorando. - observou Eduardo.

     - Calma, minha filha, nada melhor do que o tempo para curar qualquer ferida. - acrescentava o capitão.

     Entrei sem que não me vissem e falei:

     - Concordo plenamente com o senhor, capitão!

     Todos a uma só voz:

     - Francisco!!!

     Augusta correu para os meus braços. Para mim aquele era o momento de mais emoção que sentira.

     - Que alegria, Francisco! Que bom que você veio! - falou minha doce Augusta limpando as lágriamas do rosto.

     Contei-lhes como havia conseguido a licença e tudo que tinha me acontecido ao longo daqueles três meses.

     - Eu não acredito, que estou com você, meu amor! Você parece-me tão maltratado, está magro e pálido. - dizia Augusta.

     - Você também, Augusta. Será que é o amor que está fazendo isto com a gente?

     Minha licença foi de apenas cinco dias e não deu para matar a saudade. Mas eu tinha de voltar ao trabalho.

     Voltei...
Maria Lúcia Flores do Espírito Santo Meireles
Enviado por Maria Lúcia Flores do Espírito Santo Meireles em 30/08/2006
Código do texto: T228728
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Maria Lúcia Flores do Espírito Santo Meireles
Brasília - Distrito Federal - Brasil, 58 anos
152 textos (4029 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 04:57)