Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O MENINO QUE QUERIA SER DOUTOR - Capítulo XX

     Casamo-nos no dia 8 de março de 1976.

     Foi o dia mais feliz de nossas vidas.

     Com o dinheiro que economizei comprei uma casa, pequena mas confortável.

     Passamos a lua-de-mel no Rio de Janeiro.

     Vivemos dias como se não precisássemos trabalhar e viver a realidade. Pensávamos que não tínhamos de enfrentar problemas que toda família enfrenta...

                     *   *   *

     Depois de quinze belos dias de praia e vida mansa, voltamos para a dura realidade da vida.

     Levávamos uma vida normal.

     Augusta fazia o trabalho de casa, eu continuava no banco, mas nunca perdi a mania de ajudar em casa:

     - Hoje é sua folga, amor, eu é que vou lavar e passar a roupa e fazer comida. - dizia sempre.

     A cada dia que passava, mais eu amava aquela mulher. E ela também continuava correspondendo ao meu amor.

     Assim foram se passando nossos dias...

                      *   *   *

     Augusta foi mudando fisicamente. Resolveu ir ao médico e constatou que estava grávida.

     Para mim aquela criança viria para completar nossa felicidade.

     Curtimos juntos a sua gravidez. Tudo que acontecia para mim, era novidade. Ficamos grávidos, os dois...

     Compramos juntos, peça por peça do enxoval.
Maria Lúcia Flores do Espírito Santo Meireles
Enviado por Maria Lúcia Flores do Espírito Santo Meireles em 06/09/2006
Código do texto: T233910
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Maria Lúcia Flores do Espírito Santo Meireles
Brasília - Distrito Federal - Brasil, 58 anos
152 textos (4027 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 04:25)