Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Sobre homens e cães

Dia frio e chuva. Deitado na calçada, o pequeno cachorro tenta se aquecer, insiste em tentar dormir, talvez sonhar. É um cusco de rua, que vive das sobras que encontra e, vez por outra, da caridade de quem lhe jogue um pedaço de algo. E ele come faceiro, sem refugar nada, pois não pode se dar a esse luxo. Magrão foi o nome que alguém lhe deu, dá para deduzir porque. Magrão não tem parada, dorme em qualquer calçada, aonde o cansaço lhe encontrar e ainda há quem o afugente. "Sai prá lá, jaguara". Hum, já ouviu isso tantas vezes: sai daqui para ali, sai daqui para lá. E sente que apesar do mundo ser tão grande, não há lugar para ele. Mas nem sempre foi assim. Há algum tempo, Magrão estava aquecido ao lado dos irmãos, provando do delicioso leite materno. "Como era maravilhosa a nossa mãe", lembra o animal. "Nos protegia,nos aquecia. Vigiava quando brincávamos na grama da casa onde morávamos com nossos donos". Nossos donos?

Um dia, ele e os irmãos foram colocados dentro de uma sacola e despejados num beco qualquer. Passaram fome, frio, solidão. A primeira noite foi a pior. Numa hora, desfrutavam de calor e carinho. Na outra, traídos, jogados na chuva e no escuro, longe do amor da mãe, que uivava e chorava a ausência das crias, arrancadas de suas tetas. "Ai, ai, ai", longe, choravam eles também. Até que uma pessoa se compadeceu dos latidos e levou um dos pequenos. A chuva era forte e o frio intenso. No outro dia, só Magrão acordou, seu irmão caíra num sono do qual não se desperta. E Magrão ficou só, sofrendo uma perda atrás da outra. Qual crime teria cometido em sua breve vida para merecer isso? Logo, percebeu as diferenças do mundo e que não podia confiar em qualquer um. Viu cães de outras raças, passeando em carros, com coleiras coloridas ou roupinhas engraçadas. Não sentiu inveja, pois graças ao Senhor dos Cachorros, seu coração desconhecia isso. Eis que um dia, alguém olhou para ele e percebeu que, bastaria banho e comida e o cão ficaria bonito, pois tinha algum valor. Assim, Magrão ganhou a chance de ser feliz.

"Nem todas as histórias tristes
precisam ter um final triste..."
Márcio Brasil
Enviado por Márcio Brasil em 14/09/2006
Código do texto: T239923

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Márcio Brasil
Santiago - Rio Grande do Sul - Brasil
181 textos (37069 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 23:42)
Márcio Brasil