Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Sem meias palavras

Caro Sr. Fernando,

Peço-te desculpa, não foi minha intenção te magoar. Quando me sentei do lado daquele cavalheiro não imaginei que a conversa iria render tanto, tampouco que se tratava de seu irmão. Você não havia me apresentado ainda à sua família.
A verdade seja dita, ele realmente honra o nome da família; rapaz trabalhador, educado, gentil, quem dera você fosse igual a ele. Não poderia imaginar que fossem irmãos, duas pessoas com temperamentos tão diferentes.
Não ponha a culpa nele, o erro foi meu de ter me encantado por aquele maravilhoso sorriso. Envenenei-me com seus beijos. Acho que reconhecia o cavalheirismo de seu tão digno irmão, por conta disso não havia me apresentado.
Digo-te que estou disposta a enfrentar qualquer coisa por ele, mesmo que me parta a cara, com ele eu hei de ficar até os meus últimos dias. Desperdicei todo esse tempo ao seu lado, acreditando que eras o homem certo para mim, agora vejo que não, espero que compreenda.
Sua raiva é compreensível, mas não venha interromper o nosso romance dizendo que é aventura e não passa disso.
Sei que ele é bem intencionado, e a recíproca é verdadeira. O amor que tenho, disso seu irmão não terá carência. Continuo tendo o nome de sua família comigo, dessa vez eu não vou mais abrir mão.
Gostaria de te informar que eu não sou mais sua noiva, também devo te dizer que estou de casamento marcado com seu irmão, não negaria o pedido de um homem apaixonado.
Não ache que ele o apunhalou pelas costas, mas quando o amor aparece não devemos ignora-lo.
Tudo está acontecendo muito rápido, mas eu não duvido dos meus sentimentos, espero que compreenda isso. Eu te devia uma satisfação, pelo o que você viu aquela noite em seu quarto. Também peço desculpas por isso, mas afinal, você nunca havia me levado em sua casa, não poderia adivinhar que justo aquele fosse o seu quarto.
Triste aquele que ainda não conhece o amor, aquele que nunca sentiu as chamas da paixão. Seu honrado pai é um exemplo disso, nunca amou de verdade a disputadíssima senhora sua mãe. Apesar de todos os homens corteja-la, ele sempre procurou aventuras fora de casa, digo isso porque sei.
Sorte de seu irmão que não se abateu com uma infância cercada de traições, que não absorveu a falsidade, nem a mentira.
Gostaria que me respondesse essa carta, pois quero continuar minha amizade com você. Tudo que fiz foi por amor, acredito que irá me entender, pois você sempre foi um homem de bom coração, apesar de não saber usar toda essa sua bondade.
Seu irmão me contou o quanto vocês conversavam, e o tanto que você falava bem de mim, dos meus beijos, dos meus discursos, acho que você realmente era um cara apaixonado. Fico feliz de saber disso e espero que vocês possam continuar amigos.
O convido para um jantar hoje a noite na casa de meu noivo, que você conhece muito bem. Peço-te para não ir acompanhado, não agüentaria vê-lo com outra dama.


Com todo o respeito que tenho pelo Sr., Cassiana Galvão.
Bárbara Lima
Enviado por Bárbara Lima em 17/09/2006
Reeditado em 20/09/2006
Código do texto: T242435
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Bárbara Lima
Olinda - Pernambuco - Brasil
10 textos (826 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 20:36)
Bárbara Lima