Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Como podemos abandona-las, ontem fui ao sitio comprar um cavalo do Zeze´ .
Depois fui para o asfalto esperar o onibus, no cavalo , gostei..
Adoro a terra , homem de bota e chapeu, nem me fala, e por incrivél que pareça, casei com com dois da cidade, numca vou entender isso.
Mas dou graças , que tenho o meu refúgio, meu sitio.
Hoje aniversário da Marisa, estamos aqui, eu Paulinho e a Celina.
Amanhã ,vou a santa casa visitar o Vitor,gostaria de leva-lo para a sua terra, sua casa, suas coisas, e sei que ficará bom, farei tudo que puder, nao admito e não aceito um menino com apenas 18 anos definhar na cama de um hospital.
Deus é justo, e sei que ainda dará uma chance de vida para êle.
Eu que já vivi tanto, não um grande amor, mas uma grande vida, e porque um menino que mal começou a viver, e que nunca fez mal á nuinguém ter um fim desse?

Nao acho justo, posso até estar errada , mas sou assim., e penso assim.
martamaria
Enviado por martamaria em 17/09/2006
Reeditado em 18/10/2006
Código do texto: T242563
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
martamaria
São Paulo - São Paulo - Brasil, 71 anos
1155 textos (58791 leituras)
1 áudios (586 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 10:48)
martamaria