Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Já estava eu e o Zezé á andar para lá e para cá, já á umas duas semanas.
E nada de conseguir o que estávamos á precisar.
Onibus pra lá e pra cá, São Thomé, Cruzilia e aqui em Três Corações.
E só obstacúlos, e mais obstacúlos, Emater,Banco do Brasil, associação do comércio.
Tudo isso querendo só o que nos é de direito.
Só fomos bem atendidos no banco do Brasil daqui e na associação do comércio.
Tudo isso só querendo o que nos é oferecido, o Pronaf, financiamento para pequenos produtores rurais.
Para plantar, milho , feijão, etc.
E a cada orgão uma desculpa, falta isso ou aquilo,esse documento, ou aquele não serve, tem que ser assim ou assado.
Quando foi ontem já indo na Emater pêla terceira ou quarta vez e saindo sem nada resolver, e sendo mal atendida ou mesmo quase sendo posta para fora.
De novo vou eu para o Procon, e o Zezé andando atráz de mim, mancando , sim mancando, pois uma vaca caiu-lhe em cima do pé,quebrando o, continua andando assim.
E muito humilde,pedindo, não Marta deixa pra lá, vamos para casa.
Entrei na sala do Procon e a atenciosa funcionária, já me olhando a sorrir, o que foi dessa vez?
E eu já á tremer de raiva, disse; minha filha dessa vez é a Emater.
E vai ela á ligar á saber, e de lá a pessoa que muito mal me atendeu, e estava gravei bem, de blusa preta, á falar e a se explicar.
O tal do agrônomo , que dizia estar numa cidadesinha aqui pertinho e de nome S.Bentinho.
Mas tão pertinho que em menos de dez minutos, telefonaram cujo mesmo já lá se encontrava.
Ainda briquei antes de sair do Procon, uê veio de avião, não?
Bom como não teve escapatória, prencheu os documentos.
Mas o que me indignou mesmo, foi o tal fulano nos dizer, com tôdas as letras, que são orientados á criar obstáculos, porque a verba é pouca.
Não isso é demais, mas ontem vendo o S.Lula, dizendo de bilhões e milhões que foram liberados para isso, e tal e tal, não dá para engolir.
Mas é como lá na Emater, o que é bom mostram e o que é ruim escondem.
E como escondem, meu Deus, penso já não devem ter espaço mais para tanta coisa esconderem.
Mas o que me revolta mesmo é o povo ir e votar.
O meu sonho é ver chegar o dia em que ninguém votará, mas acho que isso jamais acontecerá.
E está êle ali no rádio á falar em bilhões, em milhões, tudo para a agro fazendaria.
Até o pão que já não prestava e que eu nem como, aumentou o prêço e piorou, agora a gente leva o mesmo valor, mas ao invés de quatro pãesinhos, traz-se para casa três.
Não me iludo muito com candidatos, só muda a pessoa e o nome.
Mas êsse nosso presidente ,nos deixa indignados, pois saiu do nosso meio, isso é do povo, e passou por tudo que passamos, mas de nada adiantou, pois perdeu a memória.
Então vai ficar na nossa memória e na nossa estória.
E as bolsas família, vale gáz e não sei mais quantas lá?
São os pais que recebem, e os mesmos compram cachaça e se enchen de desgraças, e os pobres filhos, nem á escola vão, e então, é só corrupção.
O ensino deixa muito á desejar, culpa de baichos salários e de grandes saláfrarios..
Bom enfim não concordo com tudo isso que presencio e que me dá arrepios.....


martamaria
Enviado por martamaria em 26/10/2006
Reeditado em 26/10/2006
Código do texto: T274048
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
martamaria
São Paulo - São Paulo - Brasil, 71 anos
1155 textos (58789 leituras)
1 áudios (586 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 11:00)
martamaria