Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

"REIMÉIDIU PRÚS ZUVIDUS"

Fabriçu cordô cedu nus bérrus qui tava cus zuvidus duenu. A mãe uma negona qui num cumia nada manhicidu, deu uma rabada di zói nu muléqui i discascô:
--Cê num tem jeitchu nãu, já ti falei prá módis num banhá nus córgu suju, mais num dianta falá cu cê, é mais fáci um jumenti miscuitá quêssi muléqui,genti! Péri treim, vô cuá u café, adispois eu dô uma zoiada nu qui tem nessas zoreia cebosa.
Badia cuma qui querenu castigá u fii, ficô cantarolanu inquantu Fabriçu sisprimia:
Mãi! Vê logu mãe, tá duenu.
---Vem cá! -pois a cabeça du muléqui entri u vãu dais perna,zaminô prá lá, prá cá, oiô na lata dais tranqueradas i nada di reimeidiu; pensô...pensô...
---Fabriçi! Caça uma barata! Lógu muléqui lerdu, meu Deus!
---Mas que cá sora qué memu, mâe? Num miscuitei."Caça uma baraaaaaaaaaaaaaaaaaaata, trem."
---Mãi, ondé queu vô achá barata? Seu tô cus zuvidu duenu, sora manda eu caçá barata? Sora qué viva o morta?
 Que cá sora vai fazê quéla? " Fiá nus córnus,treim besta! pricura aí trem disajeitadu,é ieu qui tô cuz zuvudu duenu, é?
Fabriçu rodô pra tudu quantéra cantu i achô uma baratõõõõõna gorrrda feituchu uma sapa.
---Mãi! achei essa, servi?
Badia pegô u treim num safanãu, deu uma isprimida na coisa,pegô uma cuié, pois a barata cum pocu di ói di cumida na cacunda déla, cendeu a lamparina , i inquantu fritava a mistura ,ia siscumunganu u fii arteru:
---Ói senvregõim, tô fazenu essi reiméidiu prêssi seu zuvidu porcu , mais su cê novamenti sinfiá nus córgu suju cus muléqui da Rita Preta ,cê mi paga. Destá.
Quandu u ói tava fritu, Badia dexô u trem morná,i novamenti fiô a cabeça du fii nu vãu das pena, pegô um chumussu di argodãu suju memu, feiz um imbibidu cardozu , i fiô nus zuvidu du Fabriçu.
Genti! U muléqui sartô feitchu cabritu quandu capeli.
---Tá duenu, mããããããããããe! Sora pois di u treim quenti, mãi.Tô cum gostu da barata i di b... na boca mãi, a barata tava na privada!
---Cali a boca seu treim isquisito feiçãu du seu pai! Já passa! Péra ai: ondé qui tava memu a barata?          
Roosevelt Luiz de Souza Souza
Enviado por Roosevelt Luiz de Souza Souza em 07/11/2006
Código do texto: T284699

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Roosevelt Luiz de Souza Souza
Osasco - São Paulo - Brasil
58 textos (4473 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 04:23)