Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

seu prazer é outro

encontrei na porta do ônibus:
- mandei notícias pelo Jaime, senti nele uma certa falta de vontade.
- nunca mais soube nada sobre você.
- virei evangélico.
- você é crente?
- não evangélico, um servo do senhor Jesus.
- eu sou umbandista.
- credo tu bate tambor?
- mais ou menos, eu recebo uma entidade.
- logo quem ficava horrorizada com a brincadeira do copo.
- aquela menina assustada cresceu, caso não tenha percebido já sou uma mulher bem crescida.
- realmente encantadora.
- não sabia que os crentes podem fazer galanteios.
- podem sim, desde que não sejam vulgares.
- menos mal, eu prefiro uma pitada de sacanagem em tudo.
- você chegou a se casar?
- nunca, prefiro minha liberdade, dormir com quem bem entendo, sem precisar acordar e ter de lavar a cueca do sujeito e preparar uma porção de azeitonas pra ele assistir o Santos jogar com o Corinthans. Você casou-se?
- ainda não encontrei a pessoa certa.
- na sua igreja eles não arrumam casamento com ninfetas inocentes?
- arrumam, eu é que prefiro casar por amor.
- hahahahha,  desculpe mas isso já é demais, vai me dizer agora que você é virgem.
- sou sim, e não vejo problema.
- você precisa é de um chá de buceta.
- você de educação.
- para de esconder seus desejos,  quando é assim deve se matar na punheta no banheiro do templo.
- isso é pecado.
- pecado é desperdiçar o tempo, sem aproveitar os prazeres desta vida. Ainda me lembro de como você gostava de me beijar, correr com as mãos espalmadas minha bunda, as pernas, sempre dando um jeito de acariciar minha intimidade.
- isso é passado, não sou mais assim.
- aposto que sempre que vai se masturbar eu é quem sou o tema, sonha com meu corpo, não é verdade.
- não é verdade.
- tem a chance agora. O que me diz?
- vou descer neste ponto, a gente se encontra.
- fugiu novamente.
- você não entende, eu não sinto tesão por você.
- impossível, todos os homens sentem.
- sem desprezar sua humildade, eu concordo, todos os homens. O problema é que sou gay.
desci pela escadinha da porta sem esperar que ela fechasse a boca.

Marco Cardoso
Enviado por Marco Cardoso em 12/08/2005
Código do texto: T42124
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Marco Cardoso
Campo Grande - Mato Grosso do Sul - Brasil
1601 textos (34631 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 04:18)
Marco Cardoso