Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O INFERNO E O CÉU

O INFERNO E O CÉU
 
Os fatos que marcaram o mundo por violências, mortes e terrorismos sobre a face cruel da terra entre os seres humanos que por sua capacidade sempre são alvos da negra e maléfica sociedade que sempre esta manipulando a boa ventura de pessoas que ver o mundo de outra maneira mais possível e é contra as destemíeis leis cruéis que se concretizam sobre a vida do ser humano que sofre todas as negras e doentes realidades de um mundo inesperado que se consome produtivamente a um futuro que não esteja bem intencionado sobre as leis, ordens e modos de viver superlativos de uma grande soberania de pessoas que vivem hoje e se passam de vitimas sobre um decalco sentimentalizado aos negros princípios furtados pelas negatividades realizações imposta na vida de grandes organizações de lideres e exércitos em comando a destorcer com finalidade de paz as decadências da vida se tornando em um mundo de fraudes, terrorismos e mortes de diversos inocentes pela face da vida chamado de o verdadeiro inferno que passamos se relacionando nossos dias que se cumpram mais positivos sobre os direitos tanto da mãe natureza que não abuse das inquietasses violações do homem que se aproveita na vida para erguer paraísos sobre partes de terras que só passam de estruturas imobilizadas pelo egoísmo destruidor do homem que sempre esta matando o planeta com suas invenções químicas e desvalorizando as florestas com sua ganancia causando a verdadeira biodiversidade por causa da fauna e as floras de seus doentes contratempos onde moram as decadências de um mundo materializado e roubado por uma relatividade pessoal do seu próprio egoísmo que se esquece de deus e aos poucos se destroem enquanto o mundo também se estabelece socializando o poder de destruição por normas politicas, religiosas e leis da natureza que sempre nos desatinam sobre nossos prazeres mais que conquistados com enormes poderes de ganhar e conquistar o mundo que chamamos de ultima coisa melhor de viver sendo desviada e declinada fatalmente pela dura, saliente vida e razão de viver ficando o ser humano sobre os desejos mais mesquinhos que pra zeramos com capacidade e são manipulados pelas maldades que o ser humano sempre desatina com seu papel devastador de matar sobre tudo e a todos se tornando o mundo um tremendo inferno onde são gozadas e adormecidas as nossas razões de viver e sermos felizes e morremos por uma simples catástrofe causadas pelo poder em massa de furiosos homens que sempre estão botando e jogando o mundo contra as predes mais severas que a humanidade se retém ficando o mundo entre o um inferno mais socializado de guerras pela paz e o céu por talvez momentos mais construtivos que se mostram mais sentimentalizados e vivenciados normalmente e felizmente sobre toda nossa conduta que mais queremos e por inquietos momentos de vidas aproveitamos 50% por cento de verdadeiras vontades estabelecidas pela vida benfazeja e equilibrada que todo ser humano consegue em um mundo talvez propenso a destemíeis leis de viver sobre os verdadeiros conceitos idealizados e sonhados de alguém que esteja de bem com a vida e sempre procure o verdadeiro sentimento de ser feliz e viver feliz por um bom período de tempo por mais que esteja e fique a vida negra e insolente por sempre se surpreender com os desajustes morais e imorais do ser humano que sempre manipula inevitavelmente o modo mais criativo de realista de viver e algum dia que possa estar certo do que se fez e possa dizer que esta vivendo e que todos possamos viver feliz.
São Paulo – 2016 foi um ano marcado por guerras, mortes e violações dos direitos humanos mundo afora.
A crise de refugiados bateu seu recorde de mortos – mais de 7 mil, de acordo com a Organização Internacional de Migrações (OMI) e a Síria entrou em seu quinto ano consecutivo de guerra.
Nas Américas, a corrida presidencial consolidou Donald Trump como novo presidente dos Estados Unidos, a Colômbia assinou um acordo de paz com as Forças Revolucionárias da Colômbia (Farc) e o furacão Matthew deixou 900 mortos em sua passagem pelo Haiti.
Para 2017, a comunidade internacional está atenta aos desdobramentos de tudo que aconteceu neste ano. Veja a seguir, em ordem cronológica, os principais eventos de 2016 compilados por Exame.com:
Prisão de El Chapo
Os primeiros dias de 2016 foram tumultuados para Joaquim Guzmán Loera, conhecido como El Chapo. Após diversas fugas da prisão, o traficante mais procurado do século XXI e líder do cartel de Sinaloa foi preso pela terceira vez em 8 de janeiro, na cidade de Los Mochis, no México.
Encarcerado desde então, El Chapo vive momentos difíceis: a última informação que se tem é que ele está ficando louco, careca e dependente de remédios para dormir. O traficante pediu para sua advogada agilizar sua extradição aos EUA para ter mais conforto.

Surto de Zika
Em janeiro, a Organização Mundial da Saúde (OMS) enquadrou pela primeira vez o vírus Zika como emergência sanitária mundial. Os resultados dessa emergência foram sentidos com força em todo o mundo: estima-se que de 3 a 4 milhões de pessoas contraíram a infeção em 2016.
Atentados em Bruxelas
Em março, o mundo se chocou com a intensidade dos atentados em Bruxelas, capital da Bélgica. Na ocasião, uma série de explosões atingiu pontos estratégicos da cidade como o Aeroporto de Zavantem e a estação de metrô Maalbek e, ao final, deixou um saldo de ao menos 30 mortos e 300 feridos. Poucas horas depois, o grupo extremista Estado Islâmico (EI) reivindicou a autoria dos ataques.
Terremotos no Equador
A noite do dia 16 de abril abalou o Equador, quando um forte terremoto de magnitude 7,8 graus atingiu o país sul-americano. O saldo de mortos chegou a mais de 600 e os desabrigados chegaram a 30 mil. Por dias, a população sentiu cerca de 40 réplicas diárias do tremor, de acordo com o Instituto Geográfico de Quito (IG).
O terremoto foi o terceiro mais mortífero da América Latina, atrás do que atingiu o Haiti em janeiro de 2010 e dos que sacudiram El Salvador em 2001.
Queda do avião da EgyptAir
Em 19 de maio, um avião da EgyptAir com 66 pessoas a bordo desapareceu no trajeto entre Paris, na França, e Cairo, no Egito, e não deixou sobreviventes.
Recentemente, o Ministério da Aviação do Egito divulgou um relatório que revelou indícios de explosivos nos restos mortais das vítimas, sinalizando que a queda pode ter sido resultado de uma explosão. A França, no entanto, ainda sustenta que a tragédia aconteceu em decorrência de falhas técnicas.
Crise na Venezuela
Apesar de a Venezuela estar em colapso há meses, em maio a crise chegou a seu estopim. Após protestos da população, que sofre com a escassez de itens de serviços básicos, o presidente Nicolás Maduro declarou, no dia 17, estado de exceção e emergência econômica.
A decisão do líder da Venezuela, país dono das maiores reservas de petróleo do mundo, foi vista pela oposição como uma tentativa de obstruir a realização de um referendo revocatório, que poderia antecipar o fim de seu mandato.
A situação insólita, no entanto, parece longe de chegar ao fim. Ao longo dos meses, diversas manifestações e tentativas de colocar o referendo em votação foram em vão. A última derrota de Maduro foi a suspensão da Venezuela do Mercosul.
As comemorações do Dia da Bastilha em Nice, sul da França, se transformaram em pânico depois que um homem avançou com um caminhão sobre a multidão de turistas que passeava em um calçadão. O autor do ataque foi morto pela polícia, mas seu ato deixou 84 mortos e mais de 200 pessoas feridas. O presidente francês François Hollande classificou o ataque como terrorista e ampliou o estado de emergência que vigorava desde os atentados em Paris de novembro de 2013.
Massacre em Orlando
O mundo acordou de luto no dia 12 de junho, após um ataque terrorista na boate gay Pulse em Orlando, Flórida, deixar 50 mortos e 53 feridos. O massacre foi considerado o pior episódio com armas de fogo da história dos Estados Unidos.
O atirador, identificado como Omar Siddique Mateen, 29 anos, morreu no confronto com a polícia. Ele era cidadão americano e família de origem afegã.
Eleição de Rodrigo Duterte e combate às drogas nas Filipinas
Em maio, a corrida eleitoral nas Filipinas consagrou Rodrigo Duterte como novo presidente do país, com 14 milhões de votos.
O ex-prefeito da cidade de Davao, conhecido como “castigador”, chegou ao poder com um discurso duro contra a corrupção, a criminalidade e o combate às drogas. O político prometeu ampliar a todo o país sua política de repressão implementada no município em que era prefeito.
Como resultado dos seus 5 meses no mandato, a polícia das Filipinas já matou 2.086 pessoas em operações de combate às drogas e outras 3 mil em circunstâncias “não esclarecidas”. A truculência fez com que a comunidade internacional criticasse a postura de Duterte.
Tentativa de golpe militar na Turquia
A Turquia vive meses de tensão desde que o país sofreu uma tentativa de golpe contra o presidente Recep Tayyip Erdogan.
Na noite do dia 15 de julho, um grupo de militares tomou as ruas da capital de Ancara e de Istambul com tanques e declarou ter assumido o controle do poder no país.
A situação, no entanto, não se sustentou por muito tempo. Erdogan convocou uma ofensiva contra os militares e incentivou a população a ir para as ruas. Em pouco tempo, o controle foi retomado.
Essa situação mudou a política no país e o governo de Erdogan agora conduz um expurgo em todas as esferas do poder público, trazendo à tona na comunidade internacional críticas de perseguição política. (Entenda aqui a tentativa de golpe na Turquia)
Atentado em Nice
As comemorações do Dia da Bastilha em Nice, sul da França, se transformaram em pânico depois que um homem avançou com um caminhão sobre a multidão de turistas que passeava em um calçadão. O autor do ataque foi morto pela polícia, mas seu ato deixou 84 mortos e mais de 200 pessoas feridas. O presidente francês François Hollande classificou o ataque como terrorista e ampliou o estado de emergência que vigorava desde os atentados em Paris de novembro de 2013.


Eleição de Teresa May
A renúncia de David Cameron como primeiro-ministro do Reino Unido, após a vitória do Brexit fez necessária a realização de novas eleições para o cargo de premiê britânico. A eleita foi Teresa May, que precisa agora colocar em ordem um país divido após a decisão popular de sair da UE.
A primeira mulher a assumir o cargo desde Margareth Tatcher, Teresa ocupava o cargo de ministra do Interior desde 2010, no qual adotou uma linha firme em temas como delinquência, imigração ilegal e extremistas islâmicos.

Terremotos na Itália
Não foi só o Equador que sofreu com os terremotos neste ano, a Itália também registrou uma série de tremores em meses diferentes. Em agosto, um terremoto de 6 graus matou ao menos 300 pessoas e deixou milhares de desabrigados na região central do país.
Algumas réplicas foram sentidas nos dias posteriores, mas nenhuma passou dos 5 graus de magnitude. Esse terremoto foi o mais forte registrado desde 1980, quando 2,9 mil morreram.
Em outubro, no entanto, outros dois tremores de 6,5 graus deixaram entre 30 e 40 mil pessoas desabrigadas na mesma região.
Guerra na Síria
Este ano, o protagonismo da Guerra da Síria, que já se arrasta por cinco anos, ficou com Aleppo.
Localizada no norte do país, a cidade vive dias intensos de conflito e em agosto chamou ainda mais a atenção da comunidade internacional depois que ativistas da oposição divulgaram uma gravação que mostrava um menino resgatado dos escombros, após um ataque aéreo.
A criança, identificada como Omaran Daqneesh, de 5 anos, coberta pelo pó da explosão e com sangue no rosto se tornou símbolo dos horrores que a população dessa cidade tem enfrentado. (Veja aqui como ajudar a população síria)
Antes principal centro financeiro da Síria, Aleppo está agora quase inteiramente destruída e a população sofre com a falta de itens essenciais e com a violência da guerra.
Tensão racial nos EUA
As mortes de dois homens negros desarmados em Oklahoma e na Carolina do Norte em setembro deste ano causou comoção e revolta nos Estados Unidos, que durante dias foi palco de protestos do movimento contra o racismo na força policial.
O episódio reforçou as estatísticas que fundamentam a disparidade no uso da força policial nos EUA e revelam que pessoas negras têm maior probabilidade de serem mortas pela polícia do que brancos.
Segundo dados do FBI, em 2015, 37% das pessoas desarmadas mortas pela polícia americana eram negras, embora o grupo represente aproximadamente 13% da população.
Teste nuclear na Coreia do Norte
Em setembro, a Coreia do Norte realizou mais um teste nuclear – o quinto em 10 anos. Dessa vez, no entanto, o resultado da explosão gerou um terremoto artificial de 5,3 graus de magnitude sentido na Coreia do Sul.
Essa experiência resultou em novas sanções econômicas ao país. Em decisão unanime, os 15 países membros do Conselho de Segurança da ONU definiram, em dezembro, que a Coreia do Norte não pode vender ou transferir carvão, ferro e minério de ferro do seu território, exceto para fins de subsistência.
As sanções, entretanto, deixaram o regime norte-coreano ainda mais irritado. Em dezembro, o exército realizou exercícios militares nos quais simularam ataques a Seul, capital da Coreia do Sul.
Prêmio Nobel da Paz ao presidente da Colômbia
Em outubro, o acordo de paz assinado pelo governo colombiano para acabar com 52 anos de conflito com as Forças Revolucionárias da Colômbia (Farc) foi rejeitado pela população. O “não” recebeu 50,2% de votos válidos.
Apesar da derrota naquela votação, o acordo de paz e os esforços do presidente da Colômbia Juan Manuel Santo fez com que ele recebesse o prêmio Nobel da Paz.
Ofensiva contra o Estado Islâmico em Mosul
Em outubro, o Iraque deu início à ofensiva mais importante desde o início da guerra contra o Estado Islâmico: a batalha por Mosul, a segunda maior cidade do país, sob controle dos extremistas desde junho de 2014.
Com auxílio do exército dos Estados Unidos e apoio de ataques aéreos da coalização, a operação reconquistou um quarto da cidade e continua, até hoje, em campo. Estimativas da ONU revelam que mais 86 mil pessoas já fugiram da cidade em razão da violência.
Furacão Matthew
A passagem do Furacão Matthew pela América Central, Caribe e Estados Unidos em outubro deste ano, deixou centenas de mortos por onde passou e agravou a crise humanitária no Haiti.
O país, um dos mais frágeis e pobres do mundo, teve cidades inteiras devastadas, 900 mortos, ao menos 14 mil desabrigados e 350 mil em situação de assistência humanitária.
Crise no Sudão do Sul
Em novembro, a Organização da ONU para a Alimentação e a Agricultura (FAO) divulgou um relatório sobre a situação alarmante que a população do Sudão do Sul se encontra: a entidade alerta que 3,7 milhões de pessoas estão passando fome.
O Sudão do Sul mergulhou em uma guerra civil no final de 2013, após o presidente Salva Kiir, da etnia dinka, denunciar uma suposta tentativa de golpe de estado liderada por seu vice-presidente Riek Machar, desencadeando um conflito étnico entre as comunidades. Desde então, 50 mil pessoas morreram em decorrência da violência.
Assassinato de embaixador russo na Turquia
A noite do dia 19 de dezembro pode ter abalado ainda mais as relações entre a Rússia e a Turquia. O embaixador russo na Turquia, Andrey Karlov, foi morto a tiros durante a abertura de uma exposição de fotos em Ancara.
O assassino, ex-funcionário do batalhão de choque da polícia de Ancara, lançou gritos sobre Aleppo e Síria após o ataque, em alusão à intervenção militar russa no país árabe.
Atentado em feira de Natal de Berlim
A tradicional feira natalina da capital da Alemanha foi alvo de um suposto atentado terrorista na noite do dia 19. Ao todo 12 pessoas morreram e quase 50 estão feridas.
A chanceler alemã, Angela Merkel, classificou o ataque de “uma cruel e inconcebível ação” e confirmou o incidente está sendo tratado como um atentado terrorista.
Há exatos 70 anos, o mundo assistiu a um dos maiores atentados da história. Em 6 de agosto de 1945, um Boeing B-29 denominado Enola Gay lançou uma bomba atômica sobre a cidade de Hiroshima, no Japão, em missão arquitetada pelo governo dos Estados Unidos.
Sob o comando de Paul Tibbetts, o ataque tinha o objetivo de forçar o Japão a se render e, com isso, por fim à Segunda Guerra Mundial. O nome Enola Gay foi uma homenagem à mãe do piloto, Enola Gay Tibbets.
No contexto da guerra, iniciada em 1939, o mundo estava dividido em dois grupos. As principais forças dos chamados Aliados eram Reino Unido, União Soviética e Estados Unidos, enquanto Alemanha, Japão e Itália formavam as Potências do Eixo. Em agosto de 1945, a guerra já havia terminado na Europa, depois das mortes dos ditadores Benito Mussolini (Itália) e Adolf Hitler (Alemanha), porém os confrontos continuavam no Pacífico e na Ásia, protagonizados por americanos e japoneses.
Às 8h15, horário local, a bomba Little Boy (“menininho”, em tradução livre) foi lançada em direção à Hiroshima. Ela explodiu a cerca de 500 m do chão e causou a morte de mais de 140 mil pessoas. Quando viu o tamanho da tragédia, na forma de uma nuvem gigantesca de fumaça e poeira, o copiloto Robert Lewis escreveu no diário de bordo: “Deus, o que fizemos?"
Mas a rendição japonesa não veio. Dois dias depois, no dia 8, uma bomba ainda mais poderosa, chamada Fat Boy (“menino gordo”, também em tradução livre), foi lançada sobre outra cidade, Nagasaki. Dessa vez, cerca de 70 mil pessoas morreram.
Em menos de uma semana, no dia 15 de agosto de 1945, o Japão se rendeu ao terror, pondo fim ao conflito mundial.
Os ataques ou atentados terroristas de 11 de setembro de 2001 (às vezes, referido apenas como 11 de setembro) foram uma série de ataques suicidas contra os Estados Unidos coordenados pela organização fundamentalista islâmica al-Qaeda em 11 de setembro de 2001. Na manhã daquele dia, dezenove terroristas sequestraram quatro aviões comerciais de passageiros.[1][2] Os sequestradores colidiram intencionalmente dois dos aviões contra as Torres Gêmeas do complexo empresarial do World Trade Center, na cidade de Nova Iorque, matando todos a bordo e muitas das pessoas que trabalhavam nos edifícios. Ambos os prédios desmoronaram duas horas após os impactos, destruindo edifícios vizinhos e causando vários outros danos. O terceiro avião de passageiros colidiu contra o Pentágono, a sede do Departamento de Defesa dos Estados Unidos, no Condado de Arlington, Virgínia, nos arredores de Washington, D.C. O quarto avião caiu em um campo aberto próximo de Shanksville, na Pensilvânia, depois de alguns de seus passageiros e tripulantes terem tentado retomar o controle da aeronave dos sequestradores, que a tinham reencaminhado na direção da capital norte-americana. Não houve sobreviventes em qualquer um dos voos.
Quase três mil pessoas morreram durante os ataques, incluindo os 227 civis e os 19 sequestradores a bordo dos aviões. A esmagadora maioria das vítimas eram civis, incluindo cidadãos de mais de 70 países.[3] Além disso, há pelo menos um óbito secundário - uma pessoa foi descartada da contagem por um médico legista, pois teria sido morto por uma doença pulmonar devido à exposição à poeira do colapso do World Trade Center.[4]
Os Estados Unidos responderam aos ataques com o lançamento da Guerra ao Terror: o país invadiu o Afeganistão para derrubar o Taliban, que abrigou os terroristas da al-Qaeda. Os Estados Unidos também aprovaram o USA PATRIOT Act. Muitos outros países também reforçaram a sua legislação antiterrorismo e ampliaram os poderes de aplicação da lei. Algumas bolsas de valores estadunidenses ficaram fechadas no resto da semana seguinte ao ataque e registraram enormes prejuízos ao reabrir, especialmente nas indústrias aérea e de seguro. O desaparecimento de bilhões de dólares em escritórios destruídos causaram sérios danos à economia de Lower Manhattan, em Nova Iorque.
Os danos no Pentágono foram reparados em um ano, e o Memorial do Pentágono foi construído ao lado do prédio. O processo de reconstrução foi iniciado no local do World Trade Center. Em 2006, uma nova torre de escritórios foi concluída no local, o World Trade Center 7. A torre One World Trade Center, construída no local, é um dos arranha-céus mais altos da América do Norte, com 541 metros de altura. Mais três edifícios estão previstos para serem construídos no local das antigas Torres Gêmeas, além de um memorial às vítimas dos ataques já concluído. O Memorial Nacional do Voo 93 começou a ser construído 8 de novembro de 2009 e a primeira fase de construção foi concluída no 10º aniversário dos atentados de 11 de setembro, em 2011.[
Os ataques ou atentados terroristas de 11 de setembro de 2001 (às vezes, referido apenas como 11 de setembro) foram uma série de ataques suicidas contra os Estados Unidos coordenados pela organização fundamentalista islâmica al-Qaeda em 11 de setembro de 2001. Na manhã daquele dia, dezenove terroristas sequestraram quatro aviões comerciais de passageiros.[1][2] Os sequestradores colidiram intencionalmente dois dos aviões contra as Torres Gêmeas do complexo empresarial do World Trade Center, na cidade de Nova Iorque, matando todos a bordo e muitas das pessoas que trabalhavam nos edifícios. Ambos os prédios desmoronaram duas horas após os impactos, destruindo edifícios vizinhos e causando vários outros danos. O terceiro avião de passageiros colidiu contra o Pentágono, a sede do Departamento de Defesa dos Estados Unidos, no Condado de Arlington, Virgínia, nos arredores de Washington, D.C. O quarto avião caiu em um campo aberto próximo de Shanksville, na Pensilvânia, depois de alguns de seus passageiros e tripulantes terem tentado retomar o controle da aeronave dos sequestradores, que a tinham reencaminhado na direção da capital norte-americana. Não houve sobreviventes em qualquer um dos voos.
Quase três mil pessoas morreram durante os ataques, incluindo os 227 civis e os 19 sequestradores a bordo dos aviões. A esmagadora maioria das vítimas eram civis, incluindo cidadãos de mais de 70 países.[3] Além disso, há pelo menos um óbito secundário - uma pessoa foi descartada da contagem por um médico legista, pois teria sido morto por uma doença pulmonar devido à exposição à poeira do colapso do World Trade Center.[4]
Os Estados Unidos responderam aos ataques com o lançamento da Guerra ao Terror: o país invadiu o Afeganistão para derrubar o Taliban, que abrigou os terroristas da al-Qaeda. Os Estados Unidos também aprovaram o USA PATRIOT Act. Muitos outros países também reforçaram a sua legislação antiterrorismo e ampliaram os poderes de aplicação da lei. Algumas bolsas de valores estadunidenses ficaram fechadas no resto da semana seguinte ao ataque e registraram enormes prejuízos ao reabrir, especialmente nas indústrias aérea e de seguro. O desaparecimento de bilhões de dólares em escritórios destruídos causaram sérios danos à economia de Lower Manhattan, em Nova Iorque.
Os danos no Pentágono foram reparados em um ano, e o Memorial do Pentágono foi construído ao lado do prédio. O processo de reconstrução foi iniciado no local do World Trade Center. Em 2006, uma nova torre de escritórios foi concluída no local, o World Trade Center 7. A torre One World Trade Center, construída no local, é um dos arranha-céus mais altos da América do Norte, com 541 metros de altura. Mais três edifícios estão previstos para serem construídos no local das antigas Torres Gêmeas, além de um memorial às vítimas dos ataques já concluído. O Memorial Nacional do Voo 93 começou a ser construído 8 de novembro de 2009 e a primeira fase de construção foi concluída no 10º aniversário dos atentados de 11 de setembro, em 2011.
No início da manhã de 11 de setembro de 2001, 19 sequestradores assumiram o controle de quatro aviões comerciais (dois Boeing 757 e dois Boeing 767) em rota para a Califórnia (três indo para o LAX, em Los Angeles, e um para São Francisco), após decolar de Boston, Massachusetts; Newark, Nova Jersey e Washington, D.C.[6] Aviões grandes com longos voos foram intencionalmente escolhidos para o sequestro porque seriam fortemente impulsionados.[7]
Os quatro voos foram:
• Voo 11 da American Airlines: deixou o Aeroporto de Boston às 07:59 com rota para Los Angeles e uma tripulação de 11 membros e outros 76 passageiros, não incluindo os cinco sequestradores. Os terroristas colidiram o avião contra a Torre Norte do World Trade Center às 08:46;
• Voo 175 da United Airlines: deixou o Aeroporto de Boston às 08:14 em rota para Los Angeles com uma tripulação de nove membros e 51 passageiros, sem incluir os cinco sequestradores. Os terroristas colidiram o avião contra a Torre Sul do World Trade Center às 09:03;
• Voo 77 da American Airlines: deixou o Aeroporto Internacional Washington Dulles, na Virgínia, às 08:20 em rota para Los Angeles com uma tripulação de seis membros e outros 53 passageiros, não incluindo cinco sequestradores. Os terroristas colidiram o avião contra o Pentágono às 09:37;
• Voo 93 da United Airlines: deixou o Aeroporto Internacional de Newark às 08:42 em rota para São Francisco, com uma tripulação de sete membros e outros 33 passageiros, não incluindo os quatro sequestradores. Depois que os passageiros se rebelaram, os terroristas derrubaram o avião no chão, perto de Shanksville, na Pensilvânia, às 10:03.
A cobertura da imprensa foi intensa durante os ataques e suas consequências, a começar momentos após a primeira colisão no World Trade Center.[8]
Eventos
Colisão do voo 175 da United Airlines contra a Torre Sul do World Trade Center.
Às 08:46, o Voo 11 da American Airlines atingiu a Torre Norte do World Trade Center, seguido pelo Voo 175 da United Airlines, que atingiu a Torre Sul às 09h03.[9][10]
Outro grupo de sequestradores do Voo 77 da American Airlines atingiu o Pentágono às 9:37. Um quarto voo, o Voo 93 da United Airlines, caiu em uma área rural perto de Shanksville, na Pensilvânia, às 10:03, depois de os passageiros terem tentado retomar o controle do avião dos sequestradores. Acredita-se que a meta final dos sequestradores seria o Capitólio (sede do Congresso dos Estados Unidos) ou a Casa Branca.[7][11]
Em setembro de 2002, em uma entrevista realizada para o documentarista Yosri Fouda, um jornalista da Al Jazeera, Khalid Sheikh Mohammed, junto a Ramzi Binalshibh, afirmou que o quarto avião sequestrado estava se dirigindo para o Capitólio dos Estados Unidos e não para a Casa Branca. Eles ainda afirmaram que a al-Qaeda inicialmente tinha planejado fazer com que os aviões sequestrados atingissem instalações nucleares em vez das torres do World Trade Center e o Pentágono, mas foi decidido não atacar as centrais nucleares "por ora" por causa de temores de que os ataques poderiam "sair de controle".[12]
Durante o sequestro dos aviões, os terroristas usaram armas brancas para esfaquear e matar os pilotos das aeronaves, os comissários de voo e os passageiros. Relatórios feitos com as chamadas telefônicas vindas dos avião indicaram que facas foram usadas pelos sequestradores para ferir atendentes e, em ao menos um caso, um passageiro, durante dois dos sequestros.[6][13] Alguns passageiros foram capazes de fazer ligações, usando o serviço de telefone da cabine e celulares,[14][15] e fornecer detalhes, inclusive de que vários dos sequestradores que estavam a bordo de cada avião tinham usado sprays químicos contra a tripulação, como gás lacrimogêneo ou spray de pimenta, e que algumas pessoas a bordo tinha sido esfaqueadas.[16][17][18][19]
A Comissão do 11 de Setembro estabeleceu que dois dos sequestradores tinham comprado recentemente ferramentas manuais multi-funções da marca Leatherman.[20] Uma aeromoça do voo 11, um passageiro do voo 175 e os passageiros do voo 93 mencionaram que os sequestradores tinham bombas, mas um dos passageiros também mencionou que achava que as bombas eram falsas. Nenhum vestígio de explosivos foram encontrados nos locais dos incidentes e a Comissão do 11/09 concluiu que as bombas eram provavelmente falsas.[6]
Torres do WTC queimando no dia dos ataques.
No Voo 93 da United Airlines as gravações da caixa preta revelaram que a tripulação e os passageiros tentaram assumir o controle do avião dos sequestradores depois de ficarem sabendo, através de chamadas telefônicas, que outros aviões sequestrados foram jogados contra edifícios na manhã daquele dia.[21] De acordo com a transcrição das gravações do voo 93, um dos sequestradores deu a ordem para alterar a rota do avião, uma vez que tinha ficado evidente que eles iriam perder o controle do avião para os passageiros.[22] Logo depois a aeronave caiu em um campo perto de Shanksville, Condado de Somerset, Pensilvânia, às 10:03, hora local (14:03:11 UTC). Khalid Sheikh Mohammed, o organizador dos atentados, mencionou em uma entrevista de 2002 com Yosri Fouda que o alvo do Voo 93 era o Capitólio dos Estados Unidos, que foi dado o nome-código "Faculdade de Direito".[23]
Três dos prédios do Complexo do World Trade Center desmoronaram devido a uma falha estrutural, no dia do ataque.[24] A Torre Sul (WTC 2) caiu às 9h59, após queimar por 56 minutos em um incêndio causado pelo impacto de Voo 175 da United Airlines.[24] A Torre Norte (WTC 1) desmoronou às 10:28, após queimar por aproximadamente 102 minutos.[24] Quando a Torre Norte desabou, os escombros caíram próximo à World Trade Center 7 (WTC 7), danificando o edifício e iniciando um incêndio. Estes incêndios queimaram durante horas e comprometeram a integridade estrutural do edifício, levando-o ao colapso total às 17:21.[25][26]
Os ataques criaram confusão generalizada entre as organizações de notícias e os controladores de tráfego aéreo nos Estados Unidos. Todo o tráfego aéreo civil internacional foi proibido de desembarcar em solo estadunidense por três dias.[27] As aeronaves já em voo ou foram afastadas ou desviadas para aeroportos no Canadá ou no México. Fontes de notícias e relatórios não confirmados, muitas vezes contraditórios, foram divulgados ao longo do dia. Um dos mais prevalentes destes relatou que um carro-bomba iria ser detonado na sede do Departamento de Estado dos Estados Unidos, em Washington, D.C.[28] Logo após a divulgação pela primeira vez sobre o incidente no Pentágono, alguns meios de comunicação também informaram brevemente que um incêndio tinha eclodido no National Mall.[29] Outro relatório saiu na Associated Press, informando que o Voo 1989 da Delta Air Lines também havia sido sequestrado. Este relatório também revelou-se falso; acreditou-se por momentos que também este voo corria risco de sequestro, mas seu comando respondeu aos controladores, e pousou em segurança em Cleveland, Ohio.[30]
Vítimas
Ruínas do complexo do World Trade Center após o colapso das torres.
Houve um total de 2 996 mortes, incluindo os 19 sequestradores e as 2 977 vítimas.[31] As vítimas foram distribuídas da seguinte forma: 246 nos quatro aviões (onde não houve sobreviventes), 2606 na cidade de Nova Iorque e 125 no Pentágono.[32][33] Todas as mortes ocorridas foram de civis, exceto por 55 militares atingidos no Pentágono.[34]
Em 2007, o escritório examinador médico da cidade de Nova Iorque divulgou o número oficial de mortos do 11 de setembro, adicionando a morte de Felicia Dunn-Jones. Dunn-Jones faleceu cinco meses após o 11/09 devido a uma doença pulmonar que foi associada à exposição à poeira durante o colapso do World Trade Center.[35] Heyward Leon, que morreu de linfoma em 2008, foi adicionado ao número oficial de mortes em 2009.[36]
O Instituto Nacional de Padrões e Tecnologia (NIST) estimou que cerca de 17 400 civis estavam no complexo do World Trade Center no momento dos ataques, enquanto as contas da Autoridade Portuária de Nova Iorque sugerem que 14.154 pessoas estavam nas Torres Gêmeas às 08h45min.[37][38] A grande maioria das pessoas abaixo da zona de impacto evacuaram os edifícios com segurança, junto com dezoito pessoas que estavam na zona de impacto na torre sul, e um número de pessoas que estava acima da zona de impacto que, evidentemente, usaram a escadaria intacta na Torre Sul.[39] Pelo menos 1.366 pessoas morreram, pois estavam no andar do impacto da Torre Norte ou em andares superiores, e pelo menos 618 na Torre Sul, onde a evacuação tinha começado antes do segundo impacto.[40] Assim, dos 2 753 mortos no WTC, 1 950 estavam nos andares atingidos pelas aeronaves ou acima deles.[41]
Dois homens ajudando uma mulher ferida durante os ataques.
De acordo com o relatório da comissão centenas foram mortos instantaneamente com impacto, enquanto os demais ficaram presos e morreram após o colapso da torre.[42] Pelo menos 200 pessoas pularam dos edifícios para a morte (como mostrado na foto "The Falling Man"), caindo nas ruas e telhados de edifícios adjacentes, centenas de metros abaixo.[43] Alguns dos ocupantes de cada torre, e que estavam acima do ponto de impacto, subiram em direção ao teto, na esperança de um resgate por helicóptero, mas as portas de acesso ao telhado estavam bloqueadas. Não existia qualquer plano de resgate de helicóptero e, em 11 de setembro, a fumaça e calor intenso teria impedido tais aeronaves de realizarem salvamentos.[44]
Um total de 411 trabalhadores de emergência que responderam aos chamados de socorro morreram quando tentavam resgatar as pessoas e apagar os incêndios. O Corpo de Bombeiros da Cidade de Nova Iorque (FDNY) perdeu 341 bombeiros e dois paramédicos.[45] O Departamento de Polícia da Cidade de Nova Iorque (NYPD) perdeu 23 funcionários.[46] O Departamento de Polícia da Autoridade Portuária perdeu 37 oficiais,[47] e 8 EMTs adicionais e paramédicos de unidades privadas de serviços de emergência foram mortos.[48][49]
A Cantor Fitzgerald L.P., um banco de investimento nos pisos 101a-105a do World Trade Center 1, perdeu 658 funcionários, muito mais do que qualquer outra empresa.[50] A Marsh Inc., localizada imediatamente abaixo da Cantor Fitzgerald nos pisos 93-101 (o local de impacto do voo 11) perdeu 355 funcionários, e 175 funcionários da Aon Corporation foram mortos.[51]
Depois de Nova Iorque, Nova Jérsei foi o estado mais atingido, com a cidade de Hoboken ostentando a maioria das mortes.[52] Mais de noventa países perderam cidadãos nos ataques ao World Trade Center[53] (três brasileiros[54] e cinco portugueses).[55]
Semanas após o ataque, o número de vidas perdidas foi estimado em mais de seis mil.[63] A cidade de Nova Iorque só foi capaz de identificar os restos de cerca de 1.600 das vítimas no World Trade Center, ficando sem identificação mais de 1.100. O escritório legista também recolheu cerca de dez mil ossos não identificados e fragmentos de tecidos humanos que não puderam ser combinados para a lista de mortos. Em 23 de fevereiro de 2005, as autoridades legistas reconheceram a limitação tecnológica na época, para avançar nos trabalhos de identificação. Nos últimos cinco meses apenas oito vítimas haviam sido identificadas.[64]
Fragmentos ósseos ainda estavam sendo encontrados em 2006, quando os trabalhadores estavam se preparando para demolir Deutsche Bank Building, também danificado. Essa operação foi concluída em 2007. Em 2 de abril de 2010 uma equipe de especialistas em antropologia forense e arqueologia começou a procurar por restos humanos, artefatos humanos e objetos pessoais no aterro sanitário de Fresh Kills, em Staten Island. A operação foi concluída em junho de 2010, com 72 restos humanos encontrados, elevando o total de restos humanos encontrados para 1845. As identidades de 1629 das 2753 vítimas[65] foram identificadas. Os perfis de DNA, na tentativa de identificar as vítimas adicionais, são permanentes.[66] Em agosto de 2011, 1 631 vítimas foram identificadas, enquanto que 1 122 (41%) das vítimas permaneceram não identificadas.[67][68] Em julho de 2011, uma equipe de cientistas do instituto médico da cidade tentaram novamente identificar os restos mortais, na esperança de que a tecnologia melhor desenvolvida lhes permitisse identificar outras vítimas.[68]
Danos
Local do World Trade Center (Ground Zero) com uma sobreposição mostrando os locais originais do complexo de edifícios destruídos.
O Pentágono parcialmente destruído após o colapso do avião.
Junto com os 110 andares das Torres Gêmeas, vários edifícios ao redor foram destruídos ou seriamente danificados, incluindo os edifícios 3 a 7 do complexo do World Trade e a Igreja Ortodoxa Grega de São Nicolau.[69] A Torre Norte, a Torre Sul, o Marriott Hotel (WTC 3) e o WTC 7 foram completamente destruídos. A Alfândega dos Estados Unidos (no WTC 6), o WTC 4, o WTC 5 e duas passarelas de pedestres que ligavam os edifícios foram severamente danificadas. O Deutsche Bank Building foi parcialmente danificado e mais tarde demolido.[70][71] Os dois edifícios do complexo vizinho do World Financial Center também sofreram danos.[70]
O Deutsche Bank Building, na Liberty Street do complexo do World Trade Center, foi mais tarde condenado por causa das condições tóxicas no interior da torre de escritórios e foi desconstruído.[72][73] O Fiterman Hall, do Colégio Comunitário do Borough de Manhattan, na 30 West Broadway, foi condenado devido aos danos nos ataques e está sendo reconstruído.[74] Outros edifícios vizinhos, como o 90 West Street e o Edifício Verizon sofreram grandes danos, mas foram restaurados.[75] Os edifícios do World Financial Center, o One Liberty Plaza, o Millenium Hilton e o 90 Church Street tiveram danos moderados e já foram restaurados.[76] Os equipamentos de telecomunicações no topo da Torre Norte também foram destruídos, mas as estações de mídia rapidamente foram capazes de redirecionar os seus sinais e retomar as transmissões.[69][77]
O Pentágono foi severamente danificado pelo impacto do Voo 77 da American Airlines e por incêndios subsequentes, causando o desabamento de uma das seções do edifício.[78] Ao se aproximar do Pentágono, as asas do avião derrubaram postes de luz e seu motor direito quebrou um gerador antes de cair no lado ocidental do edifício, matando todos os 53 passageiros, os cinco sequestradores e 6 tripulantes.[79][80] O avião atingiu o Pentágono no nível do primeiro andar. A parte dianteira da fuselagem desintegrou-se durante o impacto, enquanto que as seções centrais e a cauda mantiveram-se em movimento por uma fração de segundo.[81] Detritos provenientes da cauda penetraram mais fundo no edifício, quebrando por 94 metros três dos cinco anéis mais externos do edifício.[81][82]
Resgate e recuperação
Um bombeiro de Nova Iorque solicita mais dez socorristas para trabalharem junto aos escombros do World Trade Center.
O Corpo de Bombeiros da Cidade de Nova York (FDNY) rapidamente mandou 200 unidades (metade do departamento) para o local dos ataques, cujos esforços foram completados por vários bombeiros de folga e paramédicos.[83][84][85] O Departamento de Polícia da Cidade de Nova Iorque (NYPD) enviou Unidades de Serviço de Emergência (ESU) e outros policiais, juntamente com a implantação de sua unidade de aviação.[86] Uma vez em cena, o FDNY, NYPD e policiais da Autoridade Portuária não coordenaram os esforços[83] e realizaram buscas redundantes por vítimas civis.[87]
Com as condições deterioradas, a unidade de aviação da NYPD retransmitia informações aos comandantes dos bombeiros, que emitiam ordens para o seu pessoal evacuar as torres, de modo que a maioria dos oficiais estava em condições de segurança antes de evacuar os edifícios que desmoronaram.[86][87] Com postos de comando criados separadamente e comunicações de rádio incompatíveis entre os organismos, os avisos não foram repassados aos comandantes do FDNY.[41]
Após a primeira torre desabar os comandantes dos bombeiros enviaram os avisos de evacuação, no entanto, devido a dificuldades técnicas com o mau funcionamento do sistema repetidor de rádio, os bombeiros não ouviram muitas das ordens de evacuação. Os atendentes do número de emergência também receberam informações de chamadas que não foram repassadas aos comandantes no local.[84] Poucas horas depois do ataque uma importante operação de busca e resgate foi lançada. Depois de meses de operações, o local do World Trade Center foi limpo no final de maio de 2002.[88]
Responsabilidade
Al-Qaeda
A origem da Al-Qaeda pode ser rastreada até 1979, quando a União Soviética invadiu o Afeganistão. Osama bin Laden viajou para o Afeganistão e ajudou a organizar mujahidin árabes para resistir aos soviéticos.[89] Sob a orientação de Ayman al-Zawahiri, Bin Laden tornou-se mais radical.[90] Em 1996, Bin Laden divulgou sua primeira fatwa, pedindo para os soldados americanos deixarem a Arábia Saudita.[91]
Em um segundo fatwa em 1998, Bin Laden delineou suas objeções à política externa americana em relação a Israel, bem como a contínua presença de tropas americanas na Arábia Saudita após a Guerra do Golfo.[92] Bin Laden usou textos islâmicos para exortar os muçulmanos a atacar americanos e, de acordo com bin Laden, muçulmanos juristas "têm ao longo da história islâmica concordado unanimemente que a jihad é um dever individual se o inimigo destrói os países muçulmanos."[92]
Osama bin Laden
Bin Laden, quem orquestrou os ataques, inicialmente negou, mas depois admitiu seu envolvimento com homens de sua família nos atentados.[2][93][94] A rede Al Jazeera transmitiu uma declaração de Bin Laden em 16 de setembro de 2001, afirmando que "gostaria de salientar que eu não realizei este ato, que parece ter sido realizado por indivíduos com motivos próprios".[95] Em novembro de 2001, as forças americanas recuperaram uma fita de vídeo de uma casa destruída em Jalalabad, no Afeganistão. Na fita, Bin Laden é visto falando com Khaled al-Harbi e admite a presciência dos ataques.[96] Em 27 de dezembro de 2001, um segundo vídeo de Bin Laden foi divulgado. Nas filmagens, ele disse: "o terrorismo contra os Estados Unidos merece ser louvado, porque é uma resposta à injustiça, com o objetivo de forçar a América a parar com seu apoio à Israel, que mata nosso povo", mas ele parou de admitir a responsabilidade pelos ataques.[97]
Pouco antes da eleição presidencial nos Estados Unidos em 2004, em uma declaração gravada, Bin Laden reconheceu publicamente o envolvimento da Al-Qaeda nos ataques aos Estados Unidos e admitiu a sua ligação direta com os atentados. Ele disse que os ataques foram realizados porque "somos livres ... e queremos recuperar a liberdade sob a nossa nação. Ao minar a nossa segurança, nós minamos a sua."[98] Bin Laden disse que orientou pessoalmente seus seguidores a atacar o World Trade Center.[94][99] Outro vídeo obtido pela Al Jazeera em setembro de 2006 mostra bin Laden com Ramzi bin al-Shibh, bem como dois sequestradores, Hamza al-Ghamdi e Wail al-Shehri, enquanto faziam os preparativos para os ataques.[100] Os Estados Unidos jamais indiciaram formalmente Osama bin Laden pelos ataques de 11 de setembro de 2001, mas ele esteve na lista dos mais procurados pelo Escritório Federal de Investigação (FBI) por causa dos bombardeios das embaixadas americanas em Dar es Salaam, na Tanzânia, e em Nairóbi, no Quênia.[101][102] Depois de uma perseguição de quase 10 anos, Bin Laden foi morto por forças especiais americanas em um complexo em Abbottabad, no Paquistão, em 2 de maio de 2011.
Etre outas coisas se tem diversos causos que nos faz lembramos que estejamos inefitavelmente nos dando com o verdadeiro inferno ou prescenciando o lado obscuro da vida que se faz de inocente aos nossos propositos realistas de vivermos e estarmos vivos como, por exemplo, três casos de familia que ficaram na historia de pessoas que nasceram pacificamente sadias e depois entraram em um tremendo descompasso na vida por uma triste tragedia da vida que silenciamos e prescenciamos os verdadeiros reais fatos que se começa por escritos, o viver e o sofrer de grandes pessoas que deram tudo para ser feliz e passaram pela vida de um subito inesperavel sofrimento que vai a seguir:

O SILÊNCIO DOS INOCENTES 1

Hoje são 11 de Março de 2013. Eu creio que nos faz pensarmos e lembrarmo-nos de muitas pessoas que já passou por essa vida sem nenhuma explicação e segurança na vida de seus parentes e pessoas amigas que sempre negou um simples auxilio e apoio social como um modo de ver esta vida agônica como talvez uma coisa natural da vida e da natureza humana que já levou muitos inocentes para o inferno e perderam suas vidas pessoas ricas e pobres ao destemido e religioso tratamento psiquiátrico e psicológico que serviria talvez como um analgésico para aliviar a dor de muitos pacientes que virão à própria morte os chamarem e abusar de seus inocentes sentimentos e pensamentos que se caracterizam como os próprios esquizofrênicos que passam toda vida tomando remédios de nervos para fugir de um mundo obscuro que talvez algum dia as pessoas se darão em conta que a desumanidade será seu próprio fim por não ter uma disciplina e uma voz mais ativa na sociedade ou na própria família que se acha certa e desenganada com essas coisas que não são brincadeiras não e sim eu lhe digo como sei um inferno em que são prisioneiros da própria vida e procuram se estabelecer entre os outros que se acham livres e dono do mundo e da vida mais só se passam de passatempos e vitimas de uma súbita vida que só se compreenderá quando caírem em apuros de tal maneira que mexerem com a republica nacional ou talvez internacional e tudo se acabara em um tremendo combate e a justiça não deixara mais assim as coisas que devem ser mais tratadas a serio no senado e o mundo ressuscitara e a paz e o amor permanecera e existira humanidade entre as pessoas e nunca mais morrera inocentes pessoas de famílias.
Eu conheci um rapaz de família que se chamava João Barnabé e ele era meu amigo e agente sempre conversava em sua casa e ele tinha uns 45 anos de idade e às vezes agente ia para a praça e ele era muito amigo e honesto e gostava de namorar e caminhar constantemente para sair de uma vida e uma rotina química de remédios de nervos que ele tomava para não enlouquecer de ouvir constantes vozes que o chamavam e lhe agrediam com ameaças constantes que chegava ao ponto dele sair de casa ou enlouquecer e quebrar tudo em sua casa que sua mãe e seu irmão lhe internavam em clinicas particulares para acalmá-lo e ele sempre viveu um tremendo inferno com esse problema que lhe tirou sua vida há poucos anos atrás por uma crise de nervo muito forte devido às vozes do inferno chamada de esquizofrenia aguda que lhe tiravam a atenção e a paciência com seus amigos e familiares e dessa vez foi uma tragédia por que ele agonizado com seu Problema foi para uma clinica medica de nervo e uma enfermeira lhe aplicou uma dose muito forte de calmante que lhe deu um infarto na hora por uma simples distração da família que o amava demais e não se deram conta que o rapaz não precisava tomar essa dose ou droga que lhe matou e lhe tirou a vida tão sedo ficando tudo em uma questão e descuido hospitalar.
 Esse rapaz sempre foi normal e ele trabalhava em um banco e ele era bancário e tudo começou por um problema com a namorada dele por que ele desconfiou que ela tivesse um amante e isso foi ficando serio demais para ele que chegou ao ponto dele lhe agredir as pancadas na rua que logo ele foi separado dela e teve uma contrariedade demais que depois começou a ouvir vozes e ameaças de pessoas que ele nunca tinha visto e essa foi uma tremenda historia que simplesmente eu não sei o que dizer e sinto muito por ele e acho que essas coisas devem ser mais analisadas hoje em dia para não botar pessoas inocentes no inferno como meu amigo João Barnabé que era um rapaz saudável e amigo e morreu tragicamente e ficou em nossas lembranças que existem pessoas normais que sofrem e passam por coisas que deviam ser levadas mais em contas e a serio por serem seres humanos e não terem nenhuma maldade alguma e sim que precisão serem mais ouvidas e cuidadas para não morrerem por que eu creio que a coisas que podem nos aborrecer e talvez possamos dizer o que fazer com essas coisas na vida por que somos seres humanos e não podemos deixar as coisas como estão por que a laços de igualdades em nossas vidas e deus nos fez perfeitos e nossos amor podem salvar sempre alguém que nos peça sempre ajuda na vida.
Eu também conheci uma moça de família chamada Jura e esta moça era amiga de minha primeira namorada chamada Cristiane que mora em vitoria  e tudo era muito bom e essa moça tinha na que Le tempo uns 18 anos de idade e foi quando eu a conheci por que ela costumava conversar com agente na casa de Cristiane e ela era uma sirigaita de tanto rir e conversar com agente sempre fazendo perguntas e pegadinhas e eu lhe achava uma menina muita calma e bonita e feliz que agente juntos faziam um par certo e essa menina chamada Jura e Cristiane lhe chamava de Juraci park por ela ser grande e inquieta e sempre foi uma moça bonita e normal.
Com o passar do tempo eu a conheci mais velha aqui em vitoria e notei que ela não estava bem normal e procurei por Cristiane depois de um tempo de namoro acabado com Cristiane e hoje ainda somos amigos e ela casou com um rapaz e mora em sua casa com ele.
Eu estava passeando por onde mora minha ex-namorada Cristiane e encontrei a irmã de Cristiane, Cristina na venda dela e perguntei o que estava se passando com Jura?  Por que eu há vi na praça da matriz andando conversando sou e Cristina me contou que ela estava com problemas de saúde mental por que deixou o namorado e brigou com ele e nisso ela ficou com depressão e passou a ouvir vozes constantes que lhe perturbam os nervos e ela hoje vive um inferno de tanto tomar remédios de nervos e esta uma moça diferente mais velha mais ainda ela continua bonita que eu nem acreditei que fosso ela mesmo, Jura é uma moça de família muito boa e teve uma adolescência normal e hoje esta com esse problema e também não fala com ninguém e esta se tratando com sua mãe com psicólogos da região e do recife.
Eu fico pensando sobre isto por que devemos ser mais cautelosos em tudo na vida por que ninguém sabe o que pode nos acorrentar e possamos nos dizer que ainda somos livres hoje em dia mais ficamos sentidos e nos sentimos que existem coisas que não perecem de felicidades e liberdades e costumam a distorcer a vida honesta e saudável de alguém que quer ser feliz e não e nunca procurou esta vida por que não faz parte da realidade e devemos cair na real e não darmos os nossos braços a torcer e procuramos sempre a honestidade e que seja feita sempre uma justiça perante a estes casos que sempre existem e ficaram gravados em nossas memórias e que deus nos proteja desses maus súbitos casos e exija uma explicação para tantos acontecimentos e sofrimentos que sempre existirão e que a medicina não se confunda e de resultado certo sem saber por fim esta razão e se juntaremos todos para lutar até o fim e nunca morrermos em vão e sim que a justiça fique e seja feita a todos nesse mundo por que deus tudo ver, cura e sabe. Isto é por aqueles que se foram inevitavelmente e não conseguiram sobreviver mais foram grandes heróis na vida e mostraram que tudo pode ser capaz e não incapaz. Obrigado!

O SILÊNCIO DOS INOCENTES 2

Seja eu ou você pobre ou rico, branco ou preto nunca mudaria a nossa dor!
É que a vida nunca para com a morte quanto à morte, tristeza e solidão nunca iria curar nossa dor!
Falo de pessoas, parentes e amigos.
Falo de perdição de nossa vida.
Falo de silêncio em nossa dor.
Hoje por começo e conversa e final de semana. Domingo!
Domingo um dia especial de festas.
Mais ou menos alegria!
Digamos que somos todos iguais a determinado fim.
Nem o ouro e a prata se desafiam em alto tostão ou valor.
Nem à noite e o amanhã são contratempo de luz como o fogo e a água nunca se destrói e a igualdade soberana esta sobre extensos laços.
Há igualdade do bem que cura o mal e o mal que destrói o bem.
E que a solidão seja o mal, ou seja, súbita a silenciosa dor.
Por extensas linhas deixo a minha descrição sobre um jovem muito forte e feliz quanto eu, você e todos. Alfredo pessoas de Vasconcelos.
Meu primo legitimo um rapaz que ficou paraplégico devido a uma triste tragédia.
Já faz muito tempo que Alfredo deixou de andar por ter sido vitima de sua amante que disparou com seu revolver um tiro a queima roupa nas costas afetando a medula por motivos de ciúmes sem nenhuma razão para este fim.
Hoje já faz quase 10 anos que Alfredo não anda mais e vive hoje sobre os cuidados de sua mão Iracema da Silva Vasconcelos, a minha tia!
Hoje Alfredo não é mais aquele rapaz atleta que disputava comigo esportes diversos como o halterofilismo, maratona e outros.
Uma louca mulher alucinada sem maldade alguma mais com o coração cheios de ciúmes doentios quase mata o próprio amante sobre impulsos do ódio e sonho doente que vira num grande pesadelo.
Alfredo um rapaz homem voltado ao trabalho e ao amor das moças de vitoria que sempre ele era cobiçado e gostava muito de trabalhar.
O sonho de ficar rico era sua vontade na vida.
De uma família rica e a outra pobre Alfredo é filho de Eraldo Pessoas de Vasconcelos um homem filho de senhor de engenho o meu tio por parte de tia.
Senhor Alfredo de colina que costumava a plantar cana no engenho colina e Cueira de cima, ele vendia cana para as usinas daquela região de Vitoria, Escada, Primavera e etc.
Um homem de boa posição na vida, naquele tempo se dizia que o álcool era o ouro da vida e até hoje em dia é!
Mais até que a família chegou com a morte do pai: Alfredo de Colina morreu no engenho colina deixando para os filhos: Heraldo, Haroldo, Lino, Humberto, e José Rinaldo. Os herdeiros!
Heraldo pai de Alfredo o meu primo casou-se com Iracema a minha tia e viveram por muitos tempos em vitoria de Santo Antão até Iracema deixar Heraldo devido a problemas familiares.
Iracema com Eraldo teve sete filhos juntos que são: Alfredo, Epafrodito, Carlos, Graça, Iracema, Esmeralda e Socorro que foi uma família muito forte e feliz e aumentou a família Silva que é a família da minha mãe.
Hoje Alfredo vive junto com seu irmão Carlos e sua mãe Iracema e meu primo João Paulo.
Mais nem tudo que se ver por escrito é realidade e é triste!
Saber que a vida é estranha e cheia de mistérios desagradáveis, Hoje meu primo Alfredo vive sobre o medo, depressão, ansiedades e magoas triste.
O mal que acabou com a vida de um rapaz feliz chegando quase a loucura mental que destruiu os nervos de Alfredo aos poucos de tanto ele tomar remédios de nervo e beber cerveja para sair da solidão da morte e da vida que leva até o fim.
Uma vida que se quebrou por ciúmes de uma pobre mulher que virou silencio a inocência de Alfredo.
Pra ficarem as coisas mais difíceis morre a sua irmã esmeralda de acidente de carro uns anos depois quando ia para Olinda para a casa de minha irmã com a filha Michelle e seu namorado em um Fiat do namorado que cruzou o complexo PE-15 em Olinda e nele não soube passar para a outra faixa e em seguida um ônibus bateu atrás do carro em uma colisão muito forte ferindo sua filha Michelle e seu namorado e Esmeralda foi morrendo para o hospital da restauração que deram entrada os três com a ajuda da ambulância que chamarão em seguida e foram socorridos mais a minha prima Esmeralda não resistiu aos ferimentos e morreu alguns segundos ao dar entrada no hospital e isso foi um choque muito grande para toda família que lhe adoravam demais e ela era a mais velha das irmãs e Alfredo sofrendo acompanhou muito forte e passado o que aconteceu com a sua irmão que ele tanto amava demais. Isto foi mais um impacto forte ao meu primo que aleijado sobre os cuidados da mãe não pode reagir de uma maneira confortável e conformado mais foi forte e passou por cima da tragédia e entregou a deus tudo o que viu.
Com uns anos depois disso morre sua mãe Iracema a minha tia de problemas de saúde no fígado e isso foi um choque maior para toda a família que juntos prestamos apoio a família que sofreu uma grande perda e foi um dos acontecimentos que ficaram na historia e meu primo Alfredo sentiu esta perda demais por que ficou sem sua mãe que lhe ajudou em cima de uma cama aleijado uns dez anos e ele sempre mostrando entusiasmo pela vida e isso deixou Alfredo perturbado demais que chegou a não querer fazer mais tratamento das iscares que ele tinha na bunda de não poder sair e se comover de um lado para outro e isso foi um martírio em sua vida até que passou uns anos e ele descansou por que deus sabia que ele não aquentava mais tanto sofrimentos e então morre o meu primo Alfredo e ficamos tristes e honrados pela sua coragem e força para viver que deixou muitas lembranças e ficou guardado em nossos corações para sempre e que deus se lembrou dele também e que ele nunca ira mais sofrer nesta vida por que ele esta salvo e esta hoje nos céus e esta sentado a direita de deus pais e ele é e foi exemplo de coragem, saúde, paciência e fé em deus Por que ele mesmo aceitou Jesus cristo como seu salvador antes de morrer e foi um grande homem e morreu com 40 anos de idade mais ficou na lembrança de todos nós que amamos ele e sempre vamos amá-lo em nossas mentes e corações familiares e que deus lhe proteja de todo mal para sempre.
Essa historia eu quero agradecer a todos que nunca desista de uma luta e que possa ser esta luta uma tremendo sofrimento por alguma causa estabelecida a alguém que sempre carrega ou carregou alguma coisa desagradável na vida e acredite que juntos e confiando sempre em deus podemos vencer e buscaremos o melhor caminho e apoio familiar que não nos deixe tão sós sobre uma vida tão sofrida que ninguém merece tela mais sim sempre exercer um compromisso com a realidade de um dia todos nós encontrarmos uma cura para tantos sofrimentos e acabarmos com o silêncio dos inocentes que ficou na lembrança de todos nós. Obrigado!

UMA VERIDICA HISTORIA DO JOGO DA MORTE

Eu quero por muito respeito e uma grande admiração contar uma historia que não pode ficar em silencio como um fato simplesmente normal que ninguém viu ou ninguém sabe por ser de fato uma historia muito relevante ao nosso bem estar social que viveu ou ainda vive sobre os cuidados de uma família de classe media muito conceituosa e tradicional do município de Vitoria de Santo Antão em Pernambuco Brasil que viveu um rapaz ou ainda vive com problemas ocultos que diz ouvir vozes de um tune do tempo sendo ameaçado pelo esquadrão da morte e o grupo de extermínio de Pernambuco que se tornou um grande martírio em sua vida que se consagrava em um dos gênios da ciência e campeão mundial de esportes olímpicos que era seu hobby preferido em sua vida que ele mesmo semeava com uma condição de viver e ser feliz e conquistar o mundo por sua nobreza e preservação a própria vida.
Eu quero por afinco dizer que estou prescrevendo um historia muito forte e comovente que li em um site de pessoas que por amar a vida pede ajuda por e-mail e conta toda sua historia formalizada e necessitada de ajuda por tudo na vida ao mundo que vive da castidade e sempre engana o lado religioso da igreja católica que sempre esta nos conduzindo o caminho mais certo de encontrarmos deus e nos educarmos e limparmos de fluidos positivos que nos purificam nossas matérias injustas e pecaminosas que nos faz eternos senhores pecadores e criminosos emocionais se tornando em combate físico nas ruas de nossos mundos inteiros que abusamos repentinamente dos prazeres da vida e da carne pra depois cairmos sobre as destemidas leis da vida que regem toda natureza.
Tudo começa quando um jovem muito simpático e forte vive uma vida feliz com sua família que sempre lhe quis o bem porque sempre lhe deram apoio familiar e tudo se parecia normalmente em sua vida que era um garoto muito emotivo e que nasceu com um pouco de problemas emocionais que lhe descreviam filho de deus ou enviado por deus por ele ser um gênio que sempre dominava em sua infância a mecânica nervosa da insegurança que lhe perseguia quando ele tinha 20 anos de idade e seus amigos faziam festas e ele contribuía de uma maneira positiva sempre agradando seus amigos com presentes e bonecos que juntos sentavam em sua casa e iam brincar toda tarde e isso era muito prestigioso em sua vida que ele tinha como lição que sua segurança tinha que ser mais forte entre seus amigos que sempre lhe admiravam o bastante pela sua força motora e risos fortes que sempre costumavam a dar gargalhadas juntos e isso o fazia melhorar sua distonia que era como gelo remoto que ele sempre tinha nas mãos e tiques nervosos como falar rápido demais que era uma maquina insuportável. Com passar dos anos e por uma guerra de nervos aos 24 anos de idade que o fez procurar uma psicóloga em recife para fazer terapia ocupacional de encorajamento moral porque ele era muito tímido e tinha pânico nervoso e depressão que foi tão ruim que o fez gaguejar diante das pessoas nas ruas que riam quando lhe faziam alguma pergunta e ele ficava depressivo que perdia a fala que foi um tremendo martírio em sua vida e depois ele mesmo não quis mais ir a psicóloga porque ele mesmo foi notando que existia uma barreira descomunal que o fazia perecer sempre na hora de suas realizações porque sua timidez era simplesmente o vazio na alma que diferenciava sua coragem de acreditar que ele mesmo tinha controle sobre si porque seus hábitos foi rejuvenescendo com seus propósitos e sua educação foi passando mais informação aos outros e os outros foram lhe ajudando moralmente e seu caráter se formalizou entre uma vida de segurança e prosperidade que ele mesmo construiu devido ter encontrado belas amizades e namoradas que sempre lhe admiravam com muito respeito, amor e compressão ficando este rapaz normal e escolarizado pela educação de diversos professores e alunos que sempre lhe pediam ajuda nas salas de aulas para ele lhe ajudar em tarefas de redação porque ele era o aluno numero 1 da classe em português e a vida lhe energizou moralmente deixando-lhe normalizado entre a sociedade que hoje apreende com ele o que ele passa como informação.
A vida possa ser talvez desastrosa demais quando não se tem a verdadeira paciência de um deus porque só deus sabe o que estar certo e só faz o que é certo para a liberdade não perder a paz nem a paz perder a liberdade.
Tudo começou em 1992 em um luta familiar de uma família muito unida e feliz pela tradição de um povo que sabe o que quer e faz o que poder para passar da melhor maneira possível a vida momentânea sem tantos redemoinhos, falsidades e desonestidades morais.
Tudo era muito preconceituoso há os olhos de uma família que tinha a taça da paz e da consagração junto o coração de Jesus cristo que sempre se estendeu por cima junto com a virgem Maria e toda benção de deus a penetrar em outro mundo castiço por um mal súbito ou uma triste tragédia em que levou seu pai tomar por inimizade ou crime de inocência sua vida e liberdade lhe jugando e lhe entregando aos poderes negros e diabólicos do esquadrão da morte e grupo de extermínio de Pernambuco que chegou á manchar a sua moral e ficar inseguro entre a sociedade que é a classe mais negra que existe que se aproveitou de sua inocência e quase matam de boas intenções ficando este rapaz entre um mundo confuso de amor, ódio e vingança que o fez percorrera atrás de sua própria vida no meio de todos apreendendo a viver e a passar por cima do fracasso e a loucura que o exala 24 horas por dia ficando ele como uma maquina seguradora de impulsos emocionais que poderiam e lhe pode a qualquer hora lhe atirar no asilo lhe fazendo morrer prisioneiro de guerra ou talvez se tornar em um psicopata que sempre esta se regenerando nas horas de aflição que nem todos sabem como é difícil viver aprisionado pela própria vida sem poder se comunicar com os outros que sabem muito bem do que se trata e se fazem de inocentes a ver o demônio tentar mudar seus caminhos, segurança e sua vida.
Seu problema chegou a tal ponto que fizeram satanismo, nazismo e racismo pra lhe humilhar perante o demônio que lhe tentou roubar suas criações cientificas para fazer magias negras destruindo o mundo perfeito de deus e vida de pessoas inocentes pela face da terra que ele tentou se comunicar com a NASA americana para tomar as providencias junto ao exercito nacional e a policia federal ficando o caso em segredo judicial para ser resolvido.
Eu quero lhe dizer que o que ele mais ele tem e deu foi sua capacidade, controle sobre os outros e superioridade sobre todo mal que fizeram-lhe capaz de dominar o mundo e que o mais lhe importa é sua liberdade, justiça, honra e gloria sobre este céu estrelado que não engana mais ninguém que vive sempre a olho nu porque são todos incapazes de acreditar que existe homens que viram deuses e destroem demônios que querem ser deuses para manchar a cor e o brilho que esses homens tem em seus semblantes por uma lembrança da infância e que a justiça será feita da melhor maneira possível e que isso ficar como uma recordação que a inocência jamais descansara porque a incerteza é uma luz que sempre mostra na hora quem é melhor e o valor e amor que tem a vida por todos nós que seria inevitável perde-la. O que vocês acham?
Eu quero deixar bem claro que estas palavras foram retiradas de um e-mail que li de pessoas que sempre mandam para gente nos pedindo ajuda quanto nos prometendo prêmios milionários como trabalhos em casa que são tantos que viram spam e tudo isto é uma coisa inevitável porque somos humanos e sentimos que as pessoas precisam de nossas ajudas porque neste mundo de meu deus tudo é possível e que todos leiam com muita atenção e der seu comentário sobre isto e que possamos junto apreender e justificar tudo que se passa em nossas vidas que são benevolentes e que algum dia a paz e a liberdade se encontrem em boas mãos e existam laços divinos que consigam prender as más coisas que perturbam as vidas dos outros e as nossas vidas. Obrigado!
Agora meu caro amigo eu quero lhe falar de coisas melhores em nossas vidas que emotivamente sempre procuramos mais por ser estas coisas mais elevadas como lições diárias de nossas mentes que procuram estabelecer doutrina maior e melhor sobre nossas vidas que são como jogos diários de momentos de amor e tristezas em que encontramos o verdadeiro céu que suplicamos por nossas felicidades e tudo isso possa estar contido como provas que somos semelhanças divinas de um só deus que nos ilumina e nos dar a vida por nossas origens e perfeições de procuramos nos beneficiarmos de amor e boa vontades que chegamos a pensar algo melhor, fazer coisas por cima da vida, compramos coisas boas, namorarmos pessoas bonitas e felizes que nos dar prazer e nos faz consistentes para vivermos em grande altitude longe das imperfeições criadas pela vida que irradia a doente sociedade que nos passa essas informações como talvez argumentos de lutas sobre as nossas noções de vivermos ao contraio de nossos sonhos que são mais claros e findáveis ao nosso compromisso real com a natureza de nosso ser que nos codifica pelas nossas existências pela vida nos propondo certos caminhos e fantasias que nos faz ressaltar bons entendimentos e bem estar sobre uma vida dinâmica repleta de sonhos e desejos positivos ao contrario da vida obscura que sempre esta mostrando seu papel negro e malfazejo sobre os mortais que sempre se culpam e justificam alguma coisa tanto comum e incomum para dar mais estêncil idade aos decalco inesperáveis e indesejáveis que a vida nos proponha para nos sentirmos magoados e procuramos respostas e qualidades pessoais que sejam de nossos maiores interesses para um dia entendermos e aceitarmos e valorizarmos melhor as nossas vidas e dominar as nossas vontades para termos algum dia alguma noção que podermos sermos felizes e encontramos o verdadeiro e estêncil céu em alguma coisa de nossos apegos e de grande valor as nossas felicidades que seja este céu eterno e mais divino aos nossas vontades.
As melhores coisas de nossa existência, na verdade, nunca são coisas: são momentos, lições, lembranças, são abraços intensos debaixo da chuva e emoções que arrepiam nossa pele, palavras sussurradas ao pé do ouvido. Tudo isso acontece quando nos sentimos verdadeiramente livres e receptivos ao que nos rodeia, sem medos, sem atitudes que nos limitam, sem preconceitos…
Uma das premissas que definem a psicologia positiva é a eterna questão de como ser mais feliz. Martin Seligman, o maior representante dessa tendência e célebre psicólogo famoso antes de tudo por seus trabalhos sobre depressão e o desamparo aprendido, nos ensina que um modo de conseguir a felicidade é mediante o comprometimento. Seria essa a capacidade para alcançarmos os aspectos mais positivos e simples da vida tais como sonhar, abraçar e rir…
As melhores coisas dessa vida são de graça e não podem ser vistas, porque as oferecemos e as sentimos com os olhos fechados: beijar, abraçar, sonhar…

Por mais curioso que seja, nem sempre é fácil nos darmos conta de como esse tipo de ato tão simples enriquece nossa alma. Às vezes perdemos o rumo de tal modo que no final acabamos construindo uma vida em que não somos felizes de verdade. Nós mesmos criamos nossas próprias prisões e cenários em que perdemos o valor das coisas mais simples, das coisas mais autênticas…
A psicologia positiva e o valor das pequenas coisas
Até não muito tempo atrás a psicologia se centrava antes de tudo em descrever o que se relacionada ou a patologias ou a aspectos negativos como a depressão, o estresse e a ansiedade. A quase ninguém havia ocorrido ensinar para as pessoas algo tão essencial como aprender a ser feliz. Era como se cada um de nós chegasse ao mundo com um chip já instalado de fábrica que nos ensinava a alcançar esse estado de felicidade de uma forma natural.
O ser humano tem uma estranha habilidade para não ser feliz ou ao menos para não se sentir tão realizado ou satisfeito como desejaria. Por isso, em 1999 a Organização Gallup fundou o Instituto para Psicologia Positiva, e em 2006 Martin Seligman se converteu em um dos principais representantes dessa tendência que incide em diferentes aspectos da vida humana, como na relação entre a riqueza e a felicidade, que não é necessariamente uma relação direta, ou como a modernidade e a tecnologia não fazem as pessoas mais alegres…
Um aspecto essencial que nos ensina a Psicologia Positiva é que as emoções negativas nos ajudam a sobreviver de forma individual. O medo nos empurra a fugir, a tristeza a reconhecer que algo vai mal para nos reconstruirmos por dentro. Por sua vez, as emoções positivas nos permitem a conexão com os demais para sobrevivermos como espécie. Por isso os abraços, as palavras gentis, os carinhos, a amizade, o amor…
As melhores coisas nunca são coisas
Tal Ben Sha-har é outra referência no campo de estudo da felicidade e da liderança. O professor de Harvard e suas aulas sempre batem recordes de matrícula pelo grande interesse que suas teorias provocam, as mesmas que geraram livros como “Seja mais feliz” ou “Não busque a perfeição”.
Aproveite as pequenas coisas da vida: algum dia você se dará conta de que essas são as melhores.

Fica claro que ao grande público já não interesse tanto saber o que é uma depressão, ou quais são todos os sintomas do estresse. As pessoas querem que as ensinem como ser um pouco mais felizes ou ao menos como conseguir se sintonizar com o interior e o exterior para se sentir bem.
Essas seriam algumas das dicas que nos daria o professor Tal Ben-Shahar.
Lugares onde podem encontrar a felicidade
As melhores coisas são aquelas que não são planejadas e que surgem de forma espontânea. Um dos focos de estresse e insatisfação mais comuns é o fato de colocarmos altas metas e expectativas ou nos comprometermos a alcançar objetivos totalmente irrealistas.
• A necessidade de aparentar juventude eterna, de acumular coisas, de alcançar medalhas… Tudo isso tem um limite, esse limite é não cair no perfeccionismo neurótico, mas sim no positivo, aquele que é realista, que agradece o que consegue, o que alguém consegue alcançar e o que o rodeia.
• Não temos que ter medo do medo. Já ensinamos isso antes: as emoções negativas como o medo são toque de atenção individual que temos que saber atentar e aceitar, para depois passar por cima. Se vivemos, por exemplo, com medo de errar, jamais aprenderemos algo, jamais daremos um passo em direção à oportunidade ou à mudança.
• Conheça suas emoções e faça uso delas. Já sabemos que as emoções negativas são armas para o autoconhecimento, e no que diz respeito a emoções positivas, devemos ver as mesmas como canais de crescimento e de expansão. O simples fato de as sentirmos e de as desenvolvermos cada dia através dos afetos, da comunicação empática, do respeito e do carinho nos permitirá conectar-nos com os outros para poder crescer por dentro e por fora, e assim sermos muito mais livres.
Para concluir, algo que nos ensina Ben-Shahar é que não devemos ficar obcecados com a ideia de uma felicidade eterna. Algo assim é pouco mais que um ideal impossível. Trata-se na verdade de nos libertarmos de todas as cargas possíveis e vivermos em equilíbrio, em harmonia e de forma serena.
As melhores coisas nem sempre vêm com o dinheiro ou com realizações. De fato, é muito possível que a autêntica felicidade já esteja ao nosso lado, com nossos amigos, nossos relacionamentos e nossa família.
Eu quero do fundo de minha alma simplesmente dizer que talvez existam infernos e o céu seja mais uma revelação positiva e clara que nos proponham procurarmos sinceramente por ser o lugar como final de vivermos felizes algum dia em nossas vidas e é bom sempre irmos se baseando nesse céu como construção mais certa as nossas ideologias como fontes de sobrevivências na vida humana e espiritual. Mais quero longe de tudo lhe dizer que talvez possamos profundamente encontramos este céu em nossas mentes porque tudo depende de nosso pensamento que por uma simples revelação de nossos compromissos e relação com as nossas vidas se sentimos angustiados e sempre lamentamos porque as nossas emoções poderiam nos dizer o quanto temos valor e poder sobre nossos entendimentos que usufruirmos do lado positivo de nossas vidas se distanciando do medo, pecado e a grande realidade da vida que por as nossas emoções a sentirmos receios da morte enquanto poderíamos ser mais fortes e corajosos em consequência desse céu que esta em nós e podemos nos beneficiar desse céu porque só nosso meio de pensarmos é o que talvez procuramos pela nossa boa intenção que é capaz de dominar o mundo que estejamos bem sensatos que o verdadeiro céu esteja em nós mesmos porque sem nossos pensamentos nunca iriamos presenciar o quanto somos ricos, saudáveis porque o verdadeiro céu existe e ele abita em nós pela as nossas maneiras que pensamos na vida. Obrigado a todos

Por: Roberto Barros
ROBERTO BARROS XXI
Enviado por ROBERTO BARROS XXI em 17/05/2017
Código do texto: T6001717
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
ROBERTO BARROS XXI
Olinda - Pernambuco - Brasil, 45 anos
344 textos (7902 leituras)
7 áudios (195 audições)
19 e-livros (237 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/10/17 08:05)
ROBERTO BARROS XXI