Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

CINOMOSE !!

CINOMOSE


O pobre cãozinho jazia deitado na mesa do consultório veterinário, fraco quase sem vida, estaria completamente imóvel se não fosse pelos espasmos musculares que sacudiam seu corpinho frágil, quando a veterinária deu o diagnóstico:

- Cinomose!

O senhor, entristecido, viu passar em sua mente todos os bons momentos passados com aquele companheiro: os passeios nos fim de tarde, as brincadeiras em qualquer hora do dia, a saudação alegre recebida em formas de latidos e abanar de cauda a cada amanhecer, até o fato de se esconder quando fazia algo reprovável...
– Era um amigo que estava mal. Não, era mais que um amigo: era da família!

Aproximou-se devagar da mesa e, um tanto quanto entristecido, começou a acariciar levemente o amigo canino, fazia-o tão distraidamente que sobressaltou-se ao ouvir a veterinária se pronunciar de novo:

- Nestes casos, senhor, como seu animal já se encontra em estado crítico, a única solução é a eutanásia!
- Eutanásia! – replicou o homem – pois, pois, pensas por acaso que eu teria coragem para matar um amigo? Com que diabos se dá a este direito doutora?

Meio envergonhado de sua explosão, mas sem mudar sua posição, ele prosseguiu sua explanação sobre o que pensava:

-  Doutora,veja bem. A doença dele está localizada nos nervos e músculos, acredito que se o tratarmos conseguiremos salvá-lo...

- Salvá-lo para que? – respondeu a veterinária – ele nunca mais será um cão normal... o máximo que conseguirá será andar tropeçando em tudo que estiver pela frente... terá o corpo trêmulo pelo resto da vida. Não... Aconselho mesmo a eutanásia!

- Doutora! Olhe bem para mim, veja meu corpo trêmulo, minhas pernas frouxas... Eu sou portador de DMP (distrofia muscular progressiva).  Então a seu ver o indicado para mim também seria a eutanásia? Quer dizer que se fosse médica em vez de veterinária, você faria o mesmo comigo?

A mulher ficou rubra... e nosso homem revoltado, embrulhou cuidadosamente seu amiguinho numa toalha de banho, colocou-o num cesto no banco traseiro do carro, tomou o volante, e partiu dali como se os diabos o perseguissem...

A meio caminho de casa, parou numa farmácia e comprou meia dúzia de injeções de vitamina B mais um tanto de outras vitaminas e um antibiótico infantil.
Parou também numa loja de produtos veterinários e comprou também o soro contra cinomose comum....

- vou salvar você meu amiguinho... – murmurou para o bichinho – juro que vou!

Promessa feita, e cumprida!

Passou dias e dias medicando o cão. O bichinho parece ter se agarrado às esperanças do dono...  Foi melhorando lentamente até que um dia conseguiu se colocar de pé novamente!

Foi uma festa...

Assim, era tocante ver passar pelas ruas em seu passeio ao entardecer: o homem enfraquecido por uma doença e seu cãozinho com seqüelas de outra... ambos trôpegos e frágeis, mas felizes por estarem vivos e juntos....

Tudo que posso dizer é que o cãozinho sobreviveu ao dono e ainda ofereceu brincadeiras e felicidade aos netos daquele.
Imaculada Catarina

AMIIGOS: todas as estorinhas aqui contadas já passaram por revisão. Estou enviando a vocês a versão original - a primeira! antes da data em que foram registradas na BN. Perdoem-me os vacilos gramaticais.
KYRIADALUA
Enviado por KYRIADALUA em 23/09/2007
Código do texto: T665000

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
KYRIADALUA
Belo Horizonte - Minas Gerais - Brasil
158 textos (61925 leituras)
1 e-livros (25 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/08/17 19:06)