Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

BOLO DE AMOR

-Meu bem, que trem esquisito é esse, enrolado na toalha?!
-É o despertador que enfiei no armário, para você dormir mais um pouquinho, querida.
-Eu hem! Parece macumba!
-Êpa! Eu nunca mexi com isso, não!
-Nem eu.
-Uai! Então, o que é que você fez para me pegar?
-Nada. Só pedi a Deus um moreno alto, de olhos verdes e Ele me atendeu.
-E o que é que você botou naquele bolo esfarelado, que levou para mim?
-Foi muito amor e ele ficou fofinho. Aí, enrolei-o num pano de prato clarinho, o mais bonito que a mamãe tinha, peguei a minha Caloy e fui. Na rua do Camilão, trombei com outro ciclista e o bolo caiu no chão, debaixo de mim. Briguei com o moço, não por conta dos meus joelhos e cotovelos ralados, mas, do bolo, que havia feito com tanto carinho.
-E daí?
-Uai! Esqueceu? Cheguei à sua casa, muito sem graça, e nem queria mostrar o bolo, mas sua mãe insistiu tanto.
-Prossiga.
-E o comemos às colheradas.

Anna Célia
Enviado por Anna Célia em 24/10/2007
Código do texto: T708158

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Anna Célia Dias Curtinhas _ http://annacelia.multiply.com/). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Anna Célia
Vitória - Espírito Santo - Brasil, 71 anos
1158 textos (56107 leituras)
1 e-livros (219 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/10/17 14:02)
Anna Célia