Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A DISCÓRDIA

A DISCÓRDIA
- E aí cara, tudo bem?
- Tudo beleza! E você? Tá indo pra onde?
- Vou ao mercado, comprar um presente pro Carlinhos.Pensei num carrinho...
- Legal! Vai comprar qual cor?
- Como assim, qual cor? É claro que é azul! Cor de macho! O Carlinhos puxou o pai, cara!
- Ah! Rapaz, Azul tá muito manjado... E essa história de macho é besteira! Compre verde. Verde sim é cor de homem! Forte, encorpada...
- Verde? È cor de boiola, rapaz!
- Boiola? Azul é que é cor de boiola! “ ai...ai...azulzinho da cor do céu...azulzinho da cor do mar...” Rá,rá,rá.rá....
- É? E verde? Ainda nem amadureceu! Nem sabe ainda se vai ser homem! Deve estar em dúvida: “ Ser homem ou não ser...eis a questão...” Ka, ká, ka...!
- Peraí, rapaz! Você está insinuando que eu ainda não decidi se sou homem ou gay?
- E você? Por acaso não insinuou que o azul é cor de “fresquinho” ?
- Ah! Então quer dizer que nesses anos todos você sempre duvidou da minha masculinidade?
- Esses anos todos não, cara. Só até descobrir seu gosto duvidoso para cores...
- O MEU gosto duvidoso? O SEU gosto é que é duvidoso! Por que todo cara mal resolvido sexualmente se esconde atrás do “PODER AZUL!” Rá,rá,rá...
- Pêra lá, cara! Você está passado dos limites! Vou lhe mostrar agora como sou macho! Tome isso!
- Ai, cara você me bateu!.... É? Tome isso você também, que aqui não tem nenhuma bicha!
                (SOC! TUM!POW! POF!PAU!!!!)
- Ei, ei, ei.... O que é isso aí?
- É... ufff! É... esse idiota aí Maria! Que me chamou de gay!
- Eu não! Foi ele que duvidou da minha opção sexual! Daqui a pouco estaria me chamando de corno! Já que sou gay, o Carlinhos não é o meu filho!
- Mas o que é isso??!!! Dois marmanjos, pais de família, brigando na rua? Desde quando começou essa história de gay? Como duas pessoas que se conhecem há tanto tempo resolvem de uma hora pra outra achar que o outro é bicha?
- Ele... ele... Não gosta de azul!
- Ele... ele... Não gosta de verde!
- Ora, ora...! Eu não acredito no que estou ouvindo! Vocês brigaram porque um gosta de azul e o outro de verde? É isso mesmo que eu entendi? Saíram aos socos por causa disso? Então quer dizer, que daqui a pouco poderiam estar se esfaqueando ou sacando revólveres um para o outro!!! Poderia entrar um outro amigo na briga e este ou um de vocês, sair morto? E tudo isso porque um gosta de azul e outro de verde?
      Ah! Já entendi!!! É assim que começam as brigas nos bares, nos estádios, nos          clubes, nos jogos de fim-de-semana, onde as esposas recebem a notícia de que seu marido foi morto por um colega! E nem sequer ficam sabendo do porquê da desavença!
      É por um não respeitar e aceitar a opinião, gosto ou escolha de cada um que o cemitério está cheio de inocentes! Deve ser assim que brigam as torcidas organizadas. Um tentando impor ao outro que o seu time é o melhor! Deve ser assim que os skin heads, punks e outras tribos se trucidam dia após dia.
PELO SIMPLES FATO DE UM GOSTAR DE “VERDE” E O OUTRO DE “AZUL”!
Deve ser por isso que os iraquianos, israelenses ou sei lá mais quem, se matam por anos a fio!
PELO SIMPLES FATO DE UM GOSTAR DE “VERDE” E O OUTRO DE “AZUL”!
Deve ser assim que garotinhos ricos batem, matam e queimam pessoas nas ruas!
PELO SIMPLES FATO DE UM GOSTAR DE “VERDE” E O OUTRO DE “AZUL”!
Não seria melhor para todo o mundo se cada um aceitasse em paz o gosto e opinião de cada um? Conviveriam em paz as torcidas organizadas, os estilos de vida, as religiões, todos, todos! Não seria melhor se respeitassem, entendessem e aceitassem que todos são iguais, seres humanos imperfeitos, nenhum melhor ou pior que o outro? Não seria...
- Tá, tá, tá, Maria! Já chega!
- Ok, ok, Maria! Está bem… você tem razão... Desculpa, Fernando.
- Me desculpe também, cara. Foi mal! – Vamos pra casa Maria.
- Não, não! Venham comigo! Vamos até o mercado comprar o carro do Carlinhos.... Já não sei mais qual cor comprar.....

Licínia Carvalho
03/11/2007.



Licínia Ramizete
Enviado por Licínia Ramizete em 03/11/2007
Código do texto: T721499
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Cite o nome do autor que já se encontra citado no site.). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Licínia Ramizete
Salvador - Bahia - Brasil, 51 anos
20 textos (1635 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/08/17 10:28)
Licínia Ramizete