Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Tragédia

Num mundo sem Deus, não existem milagres.
Então nem perco meu tempo.
Eu deito e esqueço tudo o que me ensinaram. Pouco importa o quanto eu sou dentro de mim mesmo. O que me ensinaram nunca tocou os meus olhos.
Minha querida irmã está em uma cama de hospital e meus pais com as caras pálidas e entristecidas tentam me manter na fantasia.
Saquei a deles, é isso que precisamos fazer, confundir a visão de identidade que as pessoas tem delas próprias.
O que estavam me apontando não estava ali. Mas não é por não se importarem comigo, é por eu não exprimir desolação com tudo isso.
Talvez eu não me encontre no mundo.
O meu método é não saber disso. Tudo é tão real.
Eu nem sequer sinto pena. É uma doença da minha idéia.
Viver e não pensar.
Que idiotice ajudar alguém em momentos dificeis, quem faz isso não tem amigos.
É cada um com seus problemas meu filho.
E eu, sei lá se perguntarem o que fiz. Minha irmã morrendo e nem para chorar tive a capacidade.
Estive bem com minha consciência e isso é tudo.
Olhei e mais nada.
Quando a única coisa que tenho é minha vida, pouco importa tudo. Ser completo é complicado, porra.
Penso nisso como quem não pensa.
- Minha irmã, eu amo você. O seu problema é ter um irmão que nada faz por você.
Bom, o essencial é saber ver.
Eu achava o sol mais feio.
- Não é sua culpa.
Assim, só por força mesmo.
Não sei. Nem quero pensar nisso. Fecho os olhos e pronto.
- Agora não paro de pensar
Não, de jeito nenhum, fudeu tudo, mas estou me divertindo a beça.
Eu não sou amado. Tenho boa índole e generosidade. Mas não vou salvar ninguém.
É o resto da minha vida se deteriorando.
Estou a anos sufocado a beira da morte. Isso deve ser fácil.
Quer que eu invente o mundo. Não, não tenho essa capacidade. Novas realidades, novas leis, argh.
- Não quero aceitar o mundo tal como ele é.
Tudo é tão perfeito em minha imaginação.
- Era tudo o que eu tinha e agora não sobrou nada.
Minha irmã. Meus pais. Minha família.
- Eu nunca tive nada.
Tem cara que pira, mas eu não. O que há é isto. Nem vem reclamar.
Eu acordo cedo e não tenho nada que queira fazer. Nem sei mais o caminho que tenho que tomar.
Eu não sou alegre nem triste.
- "A vida é recomeçar e lutar. Continuar lutando e recomeçando."
É tudo tragédia.
Plínio Platus
Enviado por Plínio Platus em 09/11/2007
Reeditado em 09/11/2007
Código do texto: T730007
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Plínio Platus
São Paulo - São Paulo - Brasil, 102 anos
81 textos (8219 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/10/17 19:32)
Plínio Platus