Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Infidelidade Bigâmica

Numa dessas grandes cidades ou até mesmo nas pequenas, sempre o moderno paira sobre as mentes das pessoas. Nos jovens não poderia ser diferente, principalmente nos relacionamentos amorosos. Vivemos hoje a moda do “ficar”: que é estar com uma pessoa numa noite e no outro dia esquecer-la como se nada tivesse acontecido. Mas, existem pessoas diferentes! Temos o nosso amigo Fábio Penoso que era mais conhecido como Binho. Jovem, último ano do ensino médio, 18 anos, moreno claro, bonito, era amigo de todos, só que não era um aluno estudioso, era de uma forma digamos assim um aluno regular...E ele como estava na idade dos amores tinha como lema:

- “Ficar é bom, mas namorar é melhor ainda...”

 E levava isso tão a sério que tinha logo duas namoradas...Isso mesmo! Duas. Era extremamente fiel a elas. Uma era a sua vizinha a Raquel (eu não falarei dela por enquanto) e a outra era do colégio, a Suzane.
 Suzane ela uma loira, um pouco alta, olhos verdes, pele alva, dezoito anos há pouco tempo feitos. Era a famosa “inocente”, a “carinha de anjo”. Eles namoravam há pouco tempo, Suzane era uma novata que tinha chegado de outro lugar, das “bandas do sul” como se diz, e o Binho era o famoso “pegador de novatas”, portanto, o nosso querido protagonista depois de boas conversas conseguiu dominar a garota. Um dia cansados da monotonia da última aula de física na quinta feira, Suzane no fim da aula chega para Binho e fala:

- Binho...Vamos pro shopping tangará sábado? Quero sair, tô cansada de ficar contigo só por aqui.

Binho pensa um pouco (pensa se teria tempo também para Raquel, pois cuidar das duas não deve ser fácil) e concorda dizendo:

- Ótimo, vamos aproveitar e ir pro cinema de lá? Vai ter um filme massa é o “Piratas da Califórnia”. (Na realidade estava louco pra ter um momento a sós com ela...).
- Fechado, tens carteira de estudante?
- Tenho sim.
Normalmente quase todo estudante não obtém muito dinheiro, então vamos as famosas carteiras!
- De que horas? Pergunta Suzane.
- De tarde, umas 3:00 horas. Aproveito que eu tô motorizado e te levo.
Binho tirou, ou melhor “comprou” outra carteira, agora a de motorista. O pai tinha muita influência nesse ramo...Apesar de que Binho não “merecia” pois ele não vai fazer o vestibular de medicina sonhado pelo pai. Então os dois definiram o local onde ele a pegaria.
Chegado o dia, Binho depois de negociar muito com o pai consegue pegar a moto, encontra a Suzane e a leva. Eles entram no Shopping, passeiam e fazem coisas típicas de namorados. Então Binho resolve ir ao banheiro, entra no seu sanitário e enquanto faz suas necessidades o seu celular toca...Era Raquel...Ele rapidamente se ajeita e atende:
- Oi amor!
- Oi meu fofão! Poxa...Eu fui na sua casa e sua mãe disse que você tinha saído. Onde você está?
- Oh...Eu to aqui na casa de uns amigos meus, a gente está estudando aquele assunto de Química sabe?
- Ah sei sim! Mas que coisa amor...Eu tava louquinha pra te ver...Mas tudo bem! Espero sair contigo amanhã ok? Oh! Eu vou sair agora com minhas amigas pro Shopping Tangará. Vamos pro cinema assistir “Piratas da Califórnia” sabe?
- Err...Eu to ligado, ta bom...Bom filme...
Percebendo uma voz nervosa Raquel pergunta:
- Algum problema Binho?
- Não...Nada não...
- Então tá! Um beijo pra você!
- Outro...
- Tchau...
Binho fica pálido, arregala os olhos, as mãos gelam e suam. Ficou desnorteado, não sabe o que fazer, mil pensamentos em mente.
- O que será que acontecerá se eu for descoberto?
A pergunta fica sem resposta...
Aliás, vocês estão curiosos para saber quem é Raquel não é? Bom...Raquel ele a conhece desde pequeno e moram na mesma rua, cresceram juntos e depois dessa idade...Aí já viu...Raquel é digamos assim o oposto de Suzane, tanto no físico: ela era morena, estilo indígena, corpo mais definido para idade, ela tem 16 anos. Quanto no psicológico: meio patricinha, e um jeito de ser digamos assim mais “fogoso” de viver, se é que o leitor me entende...
Voltemos ao nosso querido Binho. Depois do choque, ele nem lavou as mãos direito e foi direto para Suzane, levou ela pro cinema direto e rápido. Suzane inclusive estranha o modo que ele a leva, e acaba perguntando:
- Binho...Você ta preocupado com quê hein?
- Eu? Nada não...Só quero pegar logo o filme.
- Ah ta...
Chegando no cinema era umas 3:30 da tarde, Binho tenta arranjar um filme que seja mais próximo possível do horário para entrar logo no cinema, mas o mais próximo que ele sugeriu ela não aceitou, queria o “Piratas da Califórnia”. Ele começaria as 4:00 horas. Então os dois compram os seus ingressos por antecipação. Nisso eles saem para passear.
Binho fica mais nervoso ainda, e Suzane começa a abraçar-lo bem forte e querer beijar-lo, então ela percebe uma certa repulsa e diz:
- Você tá nervoso...O que tens?
- Não...Tô tranqüilo...
- E essas mãos geladas?
- É o ar condicionado...
Enquanto eles andavam Binho toma um susto! Encontrou há uma certa distância Dona Marta, a vizinha fofoqueira da rua e cruzar com a senhora seria a morte para o Binho, mas o menino era de tanta sorte que ela não o viu, ela estava olhando para uma vitrine. E agindo em uma forma instintiva ele levou a Suzane para uma livraria. Detalhe: Os dois odeiam leitura. E Suzane sem entender nada pergunta:
- O que diabos você me trouxe aqui?
- É que eu vou olhar um preço de um livro aqui...
Então ele anda para um lado e para o outro sem saber onde começar, então ele a chama e a leva para um canto reservado, ele pega um livro de conteúdo digamos assim: quente...Abre, olha para ela e a chama, ela se aproxima, fala coisas sussurradas ao ouvido, olhando páginas e mais páginas...E ela começa a sorrir, e a beijar-lo. E nesse meio tempo de páginas e beijos faltavam 5 minutos para começar o filme. Então Binho olha pro relógio e diz:
- Eita menina! Vamos embora faltam apenas 5 minutos!
- Ora, tu ficas me beijando e acabo me esquecendo de tudo e no fim, você nem olhou o preço do tão falado livro...
- Ah amor! Vamos logo!

Então eles saem e andam rápido, e Binho parecia que estava cercado por fantasmas. Olhava para todos os lados, como se fosse uma zebra que foge do leão, ou melhor...De uma leoa! Chegam no cinema e entram rapidamente, eles já tinham comprado o ingresso. Entram e se assentam nas confortáveis poltronas, e finalmente Binho sente um momento de paz, passageira, mas paz...Eles aproveitam o filme, faz o que os jovens enamorados fazem: Não assistem ao filme. Fazem o que todo mundo sabe.
E depois dessas ações, na saída do cinema, Binho utilizando toda a sua mesada convida a amada para um local digamos assim, mais reservado...Já eram maiores de idade...
- Vamos amorzinho?
- Ah não sei...Será que devo?
- Deve sim...Você vai gostar...
Os dois trocam um sorriso malicioso e saem do shopping já de tardezinha, e Binho, sempre nervoso procurando o vazio... Mas ele está feliz, vai alcançar o seu objetivo inicial com Suzane. Vão para o estacionamento, sobem na moto e saem...
Mas enquanto os nossos pombinhos andam, eles passam por uma praça pequena bem romântica e, justo no momento em que Binho vai passar num quebra–molas, ele encontra Raquel “ficando” com Júlio o seu melhor amigo de colégio... Ele passa... Olha... Seus olhos ardem como fogo e acelera...
E assim se deu a infidelidade Bigâmica.



Eduardo Oliveira
Enviado por Eduardo Oliveira em 26/11/2007
Reeditado em 26/12/2007
Código do texto: T752868

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Eduardo Oliveira
Campina Grande - Paraíba - Brasil, 27 anos
123 textos (5884 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/10/17 11:37)
Eduardo Oliveira