Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

FANTASIA OU REALIDADE?

 Aquilo tinha que acontecer, uma tarde sem nada para fazer e um gosto amargo na boca de pura desilusão.
Resolvi em questão de instantes que iria reverter àquela situação. Fiz alguns contatos , em questão de uma hora estava sobre o salto e mini saia, entrei no carro estávamos em quatro amigas a procura de diversão e esquecer as amarguras que em alguns dias nos dão.
Quatro amigas número perfeito para uma balada regada a uma tequila e um samba rock no salão, mas o destino reservava muito mais.
Passamos perto do point da galera e lá estava ele, no primeiro instante não me despertou a atenção e nada especial. Mas escuto uma voz em meu ouvido se poderia me acompanhar, a vi que tinha um anjo a sussurrar, sorriso perfeito e lindo, boca carnuda  que era puro desejo.
Os pensamentos surgiam e a imaginação corria solta, sem desprendimento com nada mais no mundo.
Segui meu caminho deixando meu anjo lá atrás tinha que tirar o amargo da boca.
Dancei a noite toda o suor escoria entre o decote, entre as coxas molhando minha roupa, me sentia poderosa com tantos olhares, agora minha boca estava doce e tristeza nem mais existia. Chegavam ao meu lado, em meu ouvido alguém sempre querendo mais, mas nada me tirava da cabeça o meu menino com rosto angelical.
As horas passaram o cansaço no corpo e o suor molhando todo meu corpo, decidimos sair fora, dormir porque minha cama me esperava e ocupa-la toda e só.
Surpresa ao voltar, meu anjo estava a me esperar os pensamentos voltaram, e nenhum era imaculado, assim não posso agüentar, em um momento de lucidez pensei é uma criança rsrsrsrs, cheia de pecados pra me dar. Foi tão decidido quando se ofereceu em me acompanhar, agora tanta timidez o bloqueava de perto de mim chegar, talvez pelos dezenove anos e eu meus trinta e um.
Mas ai já era tarde ele havia dado o tiro de partida, quando quero algo ultrapasso todos os limites.
Usei de todas as armas e artifícios, o chamei para perto de mim o olhar dele se evadia diante dos meus olhos que fixamente o desejavam e sabia que o desejo era mutuo. Tínhamos que sair daquele lugar muita gente conhecida e  seguimos todos para uma outra balada, a galera desceu do carro mas nos já estávamos mais que grudados, o segurei entre as pernas nisso sou boa e ainda melhor em saber estigar.
Sua boca me chupava a língua sem cessar, boca macia, carnuda e impossível querer parar, nossas línguas se cruzava em um louco bale, chupava sua língua como quem está sedenta por água, não conseguíamos parar.
O fogo queima todo o corpo, o sexo encharcado com vontade de gozar, coração incessantemente palpitava em ritmo frenético e descompassado, achei que fossemos enfartar. O carro os vidro embaçados escondiam tudo o que eu queria a ele revelar. Abri sua calça e senti tão duro e latente as veias pareciam estourar, passei a língua, suguei e chupei seu sexo tinha sabor diferente de pureza e de quero mais, tenho certeza de que ele não vai esquecer jamais.
Mas me surpreendeu quando colocou a mão ente minhas pernas e rasgou minha mais que pequena calcinha enfurecidamente, desesperadamente, enfiou  os dedos como quem procura descobrir o pote de ouro ao fim do arco íris.
Abaixou minha blusa colocando suas mãos reveladoras em meus seios,e ai caiu de boca.
Mamava como um bebê mas me chamava de vadia , adoro uma putaria pedia mais a ele, e quanto mais ele xingava, eu enlouquecia. Sentada sobre ele não suportando mais tanto tesão estávamos os dois como que em erupção, estava tão molhada que sentia escorrer até as coxas.
Na posição que estava lentamente sentei sentindo seu pau penetrando, deslizando, bem duro sentindo meu desejo o molhar, cavalguei incessantemente sem me cansar, mesmo depois de tanto dançar aquilo não me consumi, ainda tinha tanta energia  fazíamos o carro balançar.
Fiz coisas que para ele eram novidades usei de toda minha maldade, mas não deixava de ser uma caridade para ambos, ele gozou acredito que como nunca antes. Mas não me deixou lá atrás, com toda sua meninice e juventude continuou forte e firme até me sentir gozar de forma sublime.
Depois disso deitamos ele entre minhas pernas e em menos de cinco minutos estava ele a me roçar, aquela madrugada foi longa. Ele agora está pronto para passar adiante e mostrar o que é ter prazer, essa historia renderia ainda a parte 2 e 3.
K F
Enviado por K F em 17/10/2006
Reeditado em 18/10/2006
Código do texto: T266651
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
K F
São Paulo - São Paulo - Brasil
71 textos (5492 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 22:36)
K F