Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Encontro dos céus

Numa viagem solitária busco a vida, o amor, a paz...
Eternizando momentos vividos em um mundo distante, conto, apenas um conto, de amor e paz.
Sonhos se misturam com a realidade vivida dos dias atuais.
A cada instante revivo as sensações de uma tarde singela e terna que um dia existiu.
Vidas se passaram, momentos foram eternizados com o sopro da vida interrompido sem querer.
Naquele dia tão distante dos dias atuais eu era simples, com pés no chão e tinha a aldeia como meu único e acolhedor mundo.
Me perdia na floresta e saia pelos campos a passear, sentia o vento suave na face e fechava os olhos a correr com meu fiel amigo, um gato negro de olhos azuis da cor do céu.
Ele brincava nas poças deixadas pela chuva do dia anterior, tudo estava molhado e brincavamos como iguais, a natureza se unia com um misto de emoção e harmonia, tudo era perfeito.
O êxtase do momento me sugeria um banho e fui até o lago que havia no local... era fim de tarde e cansada eu tirei meu vestido de camponesa que se encontrava sujo pelas brincadeiras anteriores.
Entrei no lago e senti a água em minha pele, era uma sensação perfeita, eu me sentia em paz.
Foi quando ouvi um barulho as margens do lago, assustei-me e olhei em volta para ver se havia alguém a me observar.
Vi então uma bela luz, era uma mulher com um longo vestido que parecia feito de vaga lumes, pois tinha luzes nele, fiquei encantada, e ao perceber que eu a observava de dentro do lago ela olhou pra mim, um olhar profundo e meigo ela me enviou naquele breve instante.
Eu não entendia o porquê dela estar alí, afinal era fim de tarde e todos da aldeia se preparavam para a chegada da noite fria em suas casas, eu sabia que estava sozinha na floresta, mas ela estava alí bem diante de meus olhos, descalço e linda.... brilhante como a luz da lua que agora estava chegando no céu, as estrelas se misturavam com o brilho de seu vestido era magnifica a visão.
Resolvi perguntar-lhe quem era, e ela me respondeu sorrindo que era a luz da minha alma, que de tão intensa havia se materializado,disse-me também que a vida ainda iria me mostrar tudo que eu precisava saber para ser feliz.
Eu sorri e virei-me saindo da água, quando voltei meus olhos para ela, vi enormes asas se abrirem e como mágica ela desapareceu.
Ao chegar na aldeia todos estavam festejando pois um anjo havia abençoado o local poucos segundos antes da minha chegada, foi aí que compreendi que o anjo era a paz que há muito não se via no vilarejo e que minha busca havia terminado.
Após esse encontro brindei meus dias com o mais puro amor, paz e felicidade.
Mas jamais esqueci do encontro do lago, do anjo da floresta negra cheio de luz e ternura...e agradeço a cada dia pela experiencia de te-lo encontrado em meio a uma busca solitaria de uma tarde harmoniosa e triste.
Senhora da Luz
Enviado por Senhora da Luz em 23/08/2005
Código do texto: T44549
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Senhora da Luz
Vitória - Espírito Santo - Brasil, 41 anos
40 textos (5508 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 02/12/16 22:51)
Senhora da Luz