Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto





                                =  AMOR ARDENTE  =


        DE  SMELLO


 

O tempo passara, ainda na mocidade ele alimentava esperança de conquistar o amor de Helena, olhada e cobiçada por todos os ra-
pazes do bairro, sempre afeiçoada a um estranho da redondeza, não
demonstara o menor interesse pelos seus amigos e conhecidos, as
transformações começaram a ocorrer, renasceram as esperanças de
Fernando.

Helena chegou a conquistar o cetro de misse estadual, época em
que desassombrada com título,abandonara o convívio com os residentes na área urbana onde fora criada e viveu desde criança. Alguns dos moços já haviam relegado a admiração de sua beleza, tal o desprezo que dela sentiam. As colegas de colégio, simplesmente a cumprimentavam, se afastaram de sua intimidade.

Seus pais, empolgados pelo acesso rápido que sua filha tivera perante à sociedade, não observaram a metamorfose que ela sofrera. No afã de apoiá-la, em seu reinado de beleza, a estimulara diminuir as reuniões com a vizinhaça,entendiam, que estaria em plano secundário.

O amor de Ferando por Helena fez com que permanecesse fiel ao
passado, sempre procurou acompanhar seus passos, embora a distân-
cia, evitando que ela própria tomasse a iniciativa de afastá-lo ou proi-]bisse de lhe seguir.Comportava-se como um cão de guarda, protegen-
do sua amada.

A empolgação de Helena não notara que os novos acompanhan-
tes tinham outras intenções, deixavam acintosamente de resguardá-la, num exibicionismo atentador.Os pedidos que se sucediam,às vezes lhe deixava assustada ou mesmo sem saber como deveria se comportar
Não havia explicação que lhe convencesse ter de exibir as pernas ou os seios a determinados grupos, apenas pelo fato de serem patricio-
nadores do concurso de beleza.As circunstâncias tornaram-se insupor-
táveis, denunciasse à família poderia advir "problemas sérios" quanto
a sua participação, solicitar os chamados seguranças, não teria tran-
quilidade, pois eles naturalmente integrariam a equipe dirigente do cer-
tame. Helena se lembrara dos amigos antigos e colegas do bairro, mas
como proceder se estava incompatibilizada. Restava apenas um,o eter-
no apaixonado Fernando.

Helena tomou coragem e resolveu falar com Fernando sobre o
problema que estava passando, imprescindindo de seu apoio para con-
tinuar no concurso, agora já visando concorrer à misse Brasil. Fernan-
do se surprendera com a manifestação da mulher que amava e sempre
sonhara. Aquela seria a primeira oportunidade que tivera, não regatea-
ra, imediatamente aquiesceu aceitando.

Mas Helena era a mesma de outrora, informou-lhe logo é apenas
de "mentirinha", vou apresentá-lo como meu noivo, somente tentando
neutraliizar as atitudes insolentes de determinados setores, não vai se
entusiasmar a ponto de acreditar como realidade. Fernarndo não dera
muita importância à advertência, ficara, todavia, constrangido.

A exuberância de Helena aumentara, estava mais bela do que nunca, mostra-se voluntariosa, sua pele parecia um cetim macio e lus-troso na cor morena-jambo, contrastava com os olhos verdes. Lábios
carnudos, de vermelho estonteante, de contornos capazes de dispen-
sar carmim artificial. O corpo divinal dava ensejo ao olhar de qualquer pessoa. Fernando, por sua vez,como homem não ficava aquem nesses predicados: corpo atlético, praticante de remo todas as manhães, espádua acentuada, queimado pelo sol matutino, tornava sua cor bonzeda natural.Toda mulhere o olhava desejosa de ter próximo a sí.

Ela não esquecera de lembrar-lhe que haveriam momentos indis-
pensáveis em beijá-lo, como se fossem namorados de verdade, isso não importava dizer que era um compromisso formal. Vaticinou,a ardência dos beijos que lhes desse, transfiguraria o pouco caso que dava aos seus sentimentos.

Todos aqueles mais ousados começaram a sentir a realidade do acompanhamento de Helena, a simples presença do robusto físico de Fernando afastava indecorosas e impróprias atitudes audaciosas. Outras candidatas aspiravam dispor daquela posição, tranquilizadora e exibidora de conquista. Tais comportamentos despertaram ciumes em
Helena, que acintosamente o apresentava com o pseudo noivo.

Helena não conseguiu conquistar o 1º lugar,ficou como vice-cam-
peã de Misse Brasil, nem por isso perdera prestígio, sendo relembrada
sempre sua beleza. Mostrava-se mais ligada a Fernando, interessada
mesmo em prosseguir no noivado, abandonando a farsa planejada. Tornara-se tarde, ele desinteressou-se dela, sentia que a ardência do amor não se mostrava como no passado, atribuia a insensatez de posição em outro tempo, imprudência que poderia retornar. Pensara, será que se fosse eleita Misse Brasil pensaria no amor que ele mantinha desde a puberdade ou afastar-se-ia na escolha de um milionário ou industrial ? 
Não correria esse risco, os fatos estavam a apontar que Helena não merecia seu amor, ardente durante muitos anos, arrefecido diante dos antecedentes. Deixava cair a cortina do passado, que todos viram aberta e chegaram a ter compaixão do sofrimento de amor que passara, não voltaria a sofrer as amarguras que tivera na mocidade. A felicidade não estava mais alí, no amor ardente que mantivera e conservara, conquistaria num futuro, esqueceria Helena, lhe tiraria da memória. O calor da paixão não subsistiria enquanto relembrasse o passado, que num giro de 360° graus poderia retornar.A falta de sentimento antes, de emoção, amor e carinho,persistiria pela ausência de capacidade de sentir e receber impressões mentais de um homem.
smello
Enviado por smello em 01/10/2007
Reeditado em 27/11/2009
Código do texto: T676176

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
smello
Brasília - Distrito Federal - Brasil, 92 anos
188 textos (21924 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/08/17 19:09)