Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

INSENSO PARA AS NARINAS DE DEUS


As música de Laurenir eram um incenso quando ela cantava suas canções, parecia ver-se a presença de Deus; Laurenir era filha de uma família humilde composta de pai mãe e mais quatro irmãos mas mesmo assim ela dependia de favores dos outros.
 Só Laurenir  freqüentava assiduamente aquela Igreja ali e ela tinha um sério problema:-  Ela de alguém de boa vontade para conduzi-la de casa até a Igreja.

Laurenir tinha o corpo todo perfeito mas para se locomover estava sempre  dependendo de uma cadeira de rodas. ela nasceu com deficiência nas pernas e por isso, quem a ajudava, pegava- nos braços, colocava na cadeira, e vinha por aqui para fugir do transito empurrando a cadeira até a entrada da Igreja sem sair na rua era uma questão mesmo de boa vontade. Em um belo domingo de sol, Conrado que era um grande empresário, em uma cidade distante Resolveu fazer um passeio; falou para o seu motorista:- sei que hoje é sua folga mas eu queria fazer uma viagem.

 Quero ir até Boa esperança; e o motorista perguntou:- o senhor tem negócios para aqueles lados? Não pôr que?  Desculpe curiosidade disse o chofer, é que nunca viemos para estas bandas! Tem razão nem eu sei.
Seu carro era um carro de luxo único a rodar por aqui; chegou ali naquela castanheira, ele pediu que o motorista parasse, e perguntou:- está ouvindo aquela música? O chofer respondeu: - estou deve ser na Igreja! Ele disse:- eu vou até lá ouvir de perto, é muito bonita.

O chofer falava com sigo mesmo:- o patrão ta diferente; ele não é chegado a Igreja! Só sai a trabalho, o que será que está acontecendo? O grande empresário não voltou; quando terminou o culto ele se aproximou de Laurenir e perguntou:- como você sai daqui? Pelo que percebo tem algumas dificuldades; Ela respondeu:- Á tenho sim,  eu saio nas mãos de alguém que esteja em condições de me ajudar normalmente o Paolinho me ajuda, ele tem sido muito bom comigo.

Conrado perguntou é seu irmão? Ela disse meu irmão sim, mas não de sangue. Somos irmãos por que servimos ao mesmo Deus

O empresário falou:- ola  paolinho, vou me apresentar: - meu nome é Conrado, você permite que eu tenha o privilegio de levar esta moça até a casa dela hoje? Isto é com ela disse o jovem! Então com sua permissão, o empresário pegou-a nos braços e levou-a até o carro e foi até sua casa; não perdendo tempo em perguntar se poderia voltar para vê-la cantar.

No domingo seguinte lá estava ele não como empresário, ele dirigia seu próprio carro, e com traje mais convencional, foi a casa de Laurenir e perguntou se ela estava disposta a ir com ele de carro, e ela aceitou. Ele perguntou:- onde você tira inspiração para estas músicas tão lindas? Ela respondeu meu Deus é muito bom e por isso, eu sou feliz, e gente feliz canta.

Conrado saiu dali impressionado, como pode uma pessoa com tantas
Dificuldades, dizer que é feliz, como pode ter paz para compor estas melodias maravilhosas; só pode ser mesmo uma força estranha; Ele conversou com o pastor, e aquele senhor disse o entusiasmo, as atitudes dela encoraja o restante da Igreja; Conrado disse eu  acredito, por que eu nunca tinha sentido nada igual em relação a uma mulher! e com isto começou a sentir também admiração em relação a Deus; percebeu um amor fraterno naquela Igreja, que jamais pensou existir; Conrado depois que conheceu Laurenir nunca mais ele foi o mesmo. Conrado entendeu que a vida sem Deus é nada morar em uma cidade pequena e desfrutar dessa paz, era mais gratificante e seguro. Não se importou de morar longe da empresa, achou  daria mais desejo de trabalhar;  morando perto de Laurenir poderia dar a ela mais um pouco de conforto, pois ela precisa e merece. Não estava importando que morando aqui seus passeios se limitariam a ir a Igreja e a casa de Laurenir. Mas não foi bem assim ela era tão feliz, que eles passeavam muito!

Conrado hoje sabe por que Laurenir era feliz.
Laurenir agora não usa muito a cadeira de rodas tem um carro e um motorista a disposição dela; Mas Quando Conrado tomou coragem para propor casamento, ela esquivou-se; Não Conrado, eu sei quanto me ama, eu também te amo; mas é o amor que te tenho, que me impele a dizer não! eu seria a mulher mais feliz do mundo sendo sua mas eu não posso ser; sinto que serei um empecilho na sua vida; peço em nome desse amor não insista;

Milagre do amor

Conrado entendeu sua posição apesar de não concordar. pediu deixe eu ajudá-la como irmão, depois disso ele levou-a ao medico um especialista, e o medico constatou que  a estrutura óssia de Laurenir era perfeita! Ela só não tinha firmeza nas pernas. enquanto o médico saiu, ela chamou Conrado e disse: Conrado não sei por que motivo esse Médico falou isto, será que ele está enganado, ou quer enganar você? Eu nunca tive a estrutura ossia perfeita; já consultei vários, e todos diziam o mesmo! ora quem sabe ouve um milagre e riu.
Laurenir respondeu:- Eu acredito sim que Deus é capaz, mas o ser humano é tão frágil que as vezes duvida. Como eles não tinham contacto físico, Conrado perguntou ao médico:- o senhor tem certeza no que disse? O Médico respondeu:- tanto tenho que posso afirmar  ela tem condição de andar! será sim um período longo, um tratamento caro, mas tem chance.
Conrado disse:- tempo, não vem o caso; ela convive com isto a dezoito anos, podemos esperar mais um pouco. Preço não é problema; eu pagaria qualquer preço para ver a irmãzinha andar. e foi como irmã que a tratou desde que ela decidiu que teria de ser assim.
 
O tratamento foi iniciado, e Conrado esperançoso, pois a libertação de sua amada daquele mal, seria para ele uma felicidade muito grande, independente de realizar o seu desejo carnal. Conrado agora já não confia tanto no dinheiro, ele reconhece no dinheiro um ferramenta poderosa na hora de resolver os problemas, e é para isto que ele existe, mas sua fé é que foi Deus que abriu os olhos daquele Médico para ver a condição de cura; E é ele capaz de ajudá-lo a curar.

O tempo previsto se passou; E mais um vez vai conrado visitá-la mas ansioso por algum resultado; foi justamente no dia que Laurenir sentiu firmeza nas pernas, ela mandou chamar Conrado, e perguntou seu pedido ainda está de pé? Agora eu aceito me casar com você. Eu sinto que serei a mulher que foi feita para te amar.
Conrado disse:- Eu só estava esperando esta resposta, e vou dizer mais uma coisa:- nunca mais eu abandono esse Deus!
sterquini
Enviado por sterquini em 16/11/2007
Código do texto: T739657

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
sterquini
São João de Meriti - Rio de Janeiro - Brasil, 73 anos
490 textos (28306 leituras)
20 áudios (2915 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/08/17 16:09)
sterquini

Site do Escritor