Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

cena-em-porcelana-sitzendorf-sec-19-lind

 

 

   ALÉM DA MORTE



Em meados de 1.700, veio da Inglaterra para o Brasil a família de Paul, fugindo da perseguição religiosa, pois sua família era protestante, os chamados novos cristãos, e estava sofrendo grandes retaliações da Igreja Católica, por ser uma família muito conceituada e de grandes posses.

Paul estava com 47 anos, era casado e não tinha filhos. Trouxe um baú com seus objetos de valor, entre eles jóias, moedas de ouro e sal. Como se sabe, o sal era raro e tinha um valor absurdo naquela época.

Aqui chegando entrou no ramo da escravatura como o famoso "atravessador". Logo depois entrou no ramo do garimpo o que lhe rendeu uma grande fortuna. Aos 63 anos já estava estabilizado, foi então que sua esposa Nora, faleceu de uma peste terrível que assolava a região de Diamantina em Minas Gerais.

Paul então escreveu para seu sobrinho Willian, um jovem ambicioso e vaidoso que acabara de se formar em medicina na Inglaterra.

Ele o convidou para vir morar no Brasil, pois aqui carecia demais de médicos, e havia muitas doenças tropicais, e com isto ele poderia se aperfeiçoar.

Willian ficou entusiasmado e veio logo que recebeu o convite. Paul já estava com a saúde muito delicada. Tinha contraído tuberculose e estava nas últimas. Seu maior desejo era ter um filho, pois não tinha para quem deixar seu patrimônio. Pediu então ao seu sobrinho Willian que lhe arranjasse uma noiva jovem que pudesse lhe dar um filho.

Willian começou a procurar. Encontrou Adelaide uma moça de 25 anos que já tinha desistido de se casar, pois com aquela idade, não mais conseguia pretendentes naquela época.
Fizeram então o casamento. Porém por mais que tentassem, Adelaide não engravidava. Seu sobrinho William ficou muito impressionado com Adelaide, pois nunca vira mulher tão dedicada e simples, e se apaixonou por ela. Eles se tornaram amantes e Adelaide engravidou de Willian sem que Paul soubesse.

Pensando que o filho era seu, Paul aquietou-se, e se entregou a doença, na ilusão de que seu herdeiro estava porvir.
Willian se envolveu com índios feiticeiros e escravos curandeiros, unindo seus conhecimentos científicos a ervas milenares que eram utilizadas por eles. Vendo que o tio estava para morrer, resolveu então usá-lo para fazer uma experiência com uma droga que desenvolvera nos últimos tempos.
Esta droga mantinha a pessoa viva, mesmo depois da morte clínica e possibilitava um contato com o "morto vivo".

Numa noite quando seu tio estava para deixar este mundo, tendo crises horríveis de tosse, e perdendo muito sangue, Willian sentiu que chegara a hora que tanto esperava. Quando o tio empalideceu e entrou em estado de morte, ele o levou para o porão, onde ninguém pudesse ouvir nenhum barulho, e aplicou uma dose da droga que guardara, para ver o que aconteceria.

Paul ficou imóvel. Willian então começou a fazer perguntas a Paul sobre o que estava acontecendo:

_ Paul, o que está acontecendo ? Para onde você foi?

Paul respondia com a voz embargada e arrastada, como um verdadeiro morto vivo :

_ Vejo sombras luzes ... Estou no meio de um temporal .... Há raios, trovões... Muitos relâmpagos... Estou sendo sugado por um buraco negro... Estou perdido, sinto muito medo. Estou com frio... Há muito barulho.... Estou no meio de um vendaval....
Após alguns instantes Paul se calou...

O efeito da droga havia acabado. Willian muito ansioso insistia em perguntar mais, mas Paul já não respondia.
Então o médico, aplicou uma dose tripla daquela droga e gritava histérico :

_ O que mais está vendo? O que está ouvindo ?
O que está sentindo?

Paul quase sem forças respondia com a voz rouca e baixa :

_ Agora estou vendo um ser que não sei identificar...
Parece um anjo... Parece um homem... Parece um Santo...
Willian desesperado e cada vez mais alucinado, batia
no rosto de Paul com violência e gritava :

_ O que mais? O que mais ? Diga logo, preciso saber....
Paul respondia cada vez com maior dificuldade:

_ Este ser está se aproximando de mim... Sinto uma sensação agradável... Ele está me chamando com as mãos estendidas...
E neste momento Paul apagou.

Adelaide esposa de Paul, começou a se desesperar e implorava para que Willian deixasse Paul morrer em paz, mas o médico enfurecido , a empurrou, jogando-a no chão . Queria satisfazer sua curiosidade mórbida a qualquer preço. Resolveu então esperar o dia amanhecer para recomeçar.

No outro dia bem cedo, Willian modificou a fórmula, tornando-a mais potente e aplicou mais uma dose em Paul e começou a interrogá-lo aos gritos perguntando todos os detalhes do que estava acontecendo.

Paul, já quase sem forças murmurava palavras sem
nexo e pedia compaixão, mas Willian gritava tresloucado:

_ Não ! Antes tem que me dizer o que está vendo,
o que está acontecendo ...

Paul num esforço sobrenatural respondia :

_ Estou nas sombras... Tudo escuro... Preciso de luz...
Preciso descansar... Deixe-me em paz... Preciso ir embora
para casa...

O corpo de Paul já estava acinzentado, pois estava
morto vivo há mais de 2 dias. Sua voz parecia um eco , já não tinha mais forças para responder....

Foi então, que Adelaide não suportando mais aquela situação, pegou a injeção e num golpe certeiro, atingiu as
costas de Willian.

Willian caiu no chão imóvel. Adelaide pegou então, o punhal de prata de Paul e cravou no coração de Willian.

Paul se calou para sempre encontrando a paz no mudo dos espíritos... Adelaide chamou o capataz da fazenda, seu fiel servo e mandou que enterrasse Willian perto do rio, bem longe de sua casa. Depois deu a luz ao filho de Willian e o registrou com o nome de Paul. Casou-se com o capataz da fazenda e foi viver em paz.

24/11/07 20:15 h


PS - Inspirado num filme que assisti quando criança.

Raio de Lua
Enviado por Raio de Lua em 24/11/2007
Reeditado em 10/04/2013
Código do texto: T751139
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Raio de Lua
Belo Horizonte - Minas Gerais - Brasil
2394 textos (1397602 leituras)
15 e-livros (54395 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/08/17 02:21)
Raio de Lua