Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

VIAGEM A UMA OUTRA REALIDADE


     

     Quando acordei sabia que tudo que havia ocorrido não tinha sido apenas um sonho, era algo concreto de outra realidade, onde eu estivera.
    Sabia que não poderia reviver todos os detalhes do "sonho", mas tinha consciência de que a partir daquele momento muitas coisas iriam mudar no meu modo de ser e no meu viver.

    Enquanto  ela lentamente se aproximava de mim, trazia em uma das mãos algo que eu não conseguia distinguir. Aproximou-se e, depois de  cumprimentar-me com um leve aceno de cabeça, levou a mão direita que se encontrava fechada  sobre o coração e sorriu.

    O sorriso dela era como um bálsamo para minha alma que se encontrava aflita e angustiada com os acontecimentos que eu tivera nos dias anteriores.
    Tudo naquele momento foi esquecido, o sorriso era um refrigério para minha alma. Sentia-me como se estivesse saindo do sol inclemente e entrando num ambiente de ar condicionado e perfumado.
    Depois de colocar a mão fechada sobre o coração e sorrir, falou-me:

    -Ainda bem que você veio me esperar, precisava falar-lhe de coisas que devem ser ditas a todos aqueles que desejarem mudar e transformar o seu modo de ser e viver. Você é um veículo que será utilizado.

    Quando ela falou, notei que apenas deveria ter pensado, pois nenhum movimento eu vi em seus lábios que continuavam fechados e sorrindo.
    Seu sorriso era doce e me deu força e coragem para perguntar:

    -Esperei? – Como, se não sabia que você viria nem mesmo sei quem é você ?

    Ela, sorrindo, do jeito que se encontrava, com a mão direita sobre o coração, movimentou a cabeça levemente para a direita, enquanto pensava (falava).

    - Vê ali,  quem está olhando-o?
    - Sim,  mas quem é ela ? Respondi, enquanto perguntava.
    -Ela é o que falta de si e está aqui aguardando para completá-lo.
    - Como? - Completar-me?

    Eram muitas as perguntas que eu queria fazer, mas  as palavras pareciam fugir perante aquela cena. Ela era a mulher mais linda que eu tinha visto em todos os lugares onde estivera. O rosto parecia ter sido esculpido e resplandecia nela uma  aura de amor e tranqüilidade.

    Eu, com minha mente concreta procurava um comparativo para aquela beleza. Imaginava-a  como se fosse  um anjo feminino sem asas.
    Durante a pequena pausa entre minha fala e meus pensamentos, ela continuava sorrindo com a mão fechada sobre o peito.

    Olhei novamente para o lado, tentando reconhecer a outra figura que se encontrava  ali perto, mas apenas distinguia uma silhueta.
    Quando eu pensei em falar, ela se antecipou e disse:

    - Você não deve preocupar-se com os problemas que deixou do outro lado. Aqui é o mundo real, onde são tomadas as decisões para os papéis que são representados do outro lado.

    Enquanto ela falava foi retirando a mão fechada que mantinha sobre o coração, ao  mesmo tempo que pedia para eu me aproximar.
    Quando eu ia me aproximando, a figura que se encontrava ali perto desapareceu.
    Com passos lentos fui percorrendo o pequeno espaço que existia entre nós; no entanto, parecia que a distância era enorme. Era como se o espaço existente fosse eterno.

    Quando me aproximei a uma distância de menos de um metro, senti o aroma suave que exalava do seu corpo e uma sensação de paz me invadiu. Sentia  como se eu estivesse adentrando no espaço da aura dela.
    O sorriso dos lábios dela continuava do mesmo jeito, apenas o aroma e a paz aumentavam.
    Parei em frente  a ela, não queria aproximar-me mais, sentia-me como se estivesse cometendo um sacrilégio por me aproximar tanto.No momento que parei, ela estendeu o braço direito com a mão fechada e lentamente foi abrindo-a.

    Quando acabou de abrir a mão, um feixe de luz foi-se irradiando de uma  pequena bola de cristal  que estiva em sua mão, fechada até aquele momento.
    Quando os raios me atingiram, senti como que tocado por forte lazer sem, no entanto, sentir dor e mesmo qualquer sofrimento. Apenas o contentamento invadiu-me no mesmo momento que ela dizia:

    - Tome, isto lhe pertence; a partir de agora você está completo.
    - Completo?
    - Sim, isto na realidade é parte de você; eu guardava para entregar-lhe no momento oportuno. Era o que faltava de sua consciência que você  viu ali perto, esperando para  reintegrar-se.

    Naquele momento eu apenas ouvi,a sem nada entender.
    Enquanto ela falava, a bola brilhava cada vez mais e foi desaparecendo. Eu sentia os raios penetrando em minha cabeça, mas não sentia medo ou dor.
    Quando a bola desapareceu completamente, senti que alguma coisa  havia ocorrido e que a partir daquele momento algo iria mudar em minha vida e no meu modo de ser.
    No momento em que eu pensava, ela completou meu pensamento com a seguinte frase:

    - Sim, agora você está completo, de agora em diante tudo irá acontecer de forma diferente.

    Enquanto eu ouvia essas palavras, ela foi desvanecendo lentamente no mesmo momento em que  abria os braços levemente inclinados para o alto como se estivesse recebendo alguma dádiva.
    Ela não precisava falar mais nada, agora eu sabia e sentia a plenitude de estar conectado com o todo, com a verdadeira vida.
    Depois que ela desapareceu totalmente, ouvi de alguém que se encontrava ao meu lado:

    - Acorde, volte para a realidade que foi criada para seu sofrimento.

    Abri os olhos e entendi; que a realidade que pensamos ser a melhor é apenas um engano, mantido para aprisionar o espírito na jornada de aprendizado e resgate das dívidas assumidas.

    Agora, quando vejo alguém sofrer com o medo da morte ou mesmo por não entender o que é vida, fico imaginando que o ensinamento que nos foi  dado tinha apenas como objetivo manter-nos preso ao medo, para satisfação e manutenção das igrejas que exploram o grande filão da fé.

12/03/06
Vanderleis Maia
Enviado por Vanderleis Maia em 15/03/2006
Reeditado em 07/03/2009
Código do texto: T123698
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Vanderleis Maia
Imperatriz - Maranhão - Brasil
1412 textos (110781 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 17:48)
Vanderleis Maia