Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A Janela

  Abriu apenas um pouquinho da cortina. O suficiente para que pudesse ver tudo com discrição. Do outro lado outra janela, com a cortina aberta, era possível ver o escuro que estava o apartamento de um prédio da frente. Media-se aproximadamente 600m entre uma janela e outra. Sabia que a qualquer minuto a partir dali ela poderia chegar. Acendeu um cigarro de filtro escuro.

O relógio marcava 6:00 da tarde e o movimento das pessoas era intenso lá embaixo na avenida. O Contratado deu um longo trago no seu cigarro e um suspiro de relaxamento. Tinha a noite toda para se encontrar com quem deveria. Recostou-se em uma poltrona confortavelmente. Sentia um prazer inexplicável a cada longa e lenta tragada que dava do seu fumo.

Terminou o cigarro apagando-o em um cinzeiro folhado a ouro. Olhou através do pequeno buraco na cortina e nada. O relógio marcava 6:13 da tarde. O Contratado pegou Harry e o colocou no colo. Harry era um siamês de pelo bege escuro e com a cara preta. Os olhos dele olhavam o Contratado com vivacidade, enquanto este lhe passava as mãos pelas costas lentamente. Harry miava um miado baixo, porém totalmente audível. O relógio já marcava 06:26 da tarde.

O Contratado pegou seus óculos que estavam na mesa ao lado da poltrona e os colocou no rosto. Cuidadosamente, colocou o gato no chão. Harry continuava a miar. O relógio marcava 6:31 da tarde.

O Contratado olhou novamente pela brecha da cortina e viu um movimento em meio à escuridão. Colocou, bem lento, a mão no bolso da sua jaqueta preta. O relógio marcava 6:34 da tarde. A luz no outro prédio acendeu. Uma mulher morena entrou no quarto. O Contratado continuava com a mão no bolso da jaqueta preta.

A mulher fechou a cortina que, no contra luz fazia sua silhueta. O Contratado podia ver sua silhueta. Olhou para baixo e viu a multidão e como não era muito alto, conseguia ver claramente as pessoas. Olhou novamente para a janela. A silhueta da morena tirava a blusa. O relógio marcava 6:50 da tarde. O Contratado pegou um chiclete no bolso e colocou na boca. A silhueta abaixava a calça.

Lá embaixo, os transeuntes pareciam cada vez mais apressados e o ponto de ônibus estava ainda mais cheio. As pessoas andavam ansiosas para chegarem à seus destinos e não percebiam umas às outras. A silhueta abriu uma gaveta e tirou uma saia. Vestiu.
O relógio já marcava 7:00 da noite. A silhueta vestiu outra blusa. O Contratado dividia sua atenção entre a silhueta e o ponto de ônibus.

Foi no momento exato em que a silhueta se virou para apagar a luz que o Contratado sacou sua pistola Magnum com silenciador.
A mulher usava um gorro preto e carregava livros abraçados aos peitos. O Contratado deu um só disparo exatamente no meio da cabeça da mulher que caiu ali, em meio ao ponto de ônibus lotado. Harry miou. O relógio marcava 7:02 da noite.

O Contratado saiu imediatamente da janela e trocou de roupa. Que mulher gostosa, pensou sobre a silhueta da janela. Colocou outra jaqueta preta e outras luvas. Saiu do apartamento em passos longos e discretos. Deu boa noite ao recepcionista do hotel e saiu andando sem ser percebido.



Malluco Beleza
Enviado por Malluco Beleza em 17/09/2007
Reeditado em 07/09/2014
Código do texto: T656140
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Malluco Beleza
Salvador - Bahia - Brasil, 31 anos
90 textos (7583 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/10/17 17:48)
Malluco Beleza