Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O Hotel

    O som da televisão preenchia toda aquela suíte do Grande Hotel de Toronto, mas nunca vazava para o corredor. A jornalista da Fox News falava sobre um atentado contra o presidente americano, um fato que estava mobilizando toda a América. Já era final de inverno e o sol começava a nascer cada vez mais cedo. O gelo já derretia e tornara-se preto devido à sujeira das botas de neve das pessoas.  O relógio marcava 9:30 da manhã.
    Harry pulou da poltrona para a cama e deu um miado. O contratado terminava de escovar os dentes. Acabara de sair do seu longo banho quente e vestia apenas uma ceroula preta. Tossiu discretamente como se tivesse um pigarro na garganta. Pegou a cafeteira quente em cima do frigobar e se serviu em uma xícara branca, colocou também meia colher de creme. Olhou para o relógio que marcava 9:40 da matina. Seu encontro deveria acontecer em 50 minutos. Harry pulou da cama para o chão e foi para perto da janela.
   O contratado largou sua xícara em uma escrivaninha ao lado de um abajur dourado. Colocou sua calça preta por cima da ceroula, uma meia preta e suas botas de neve silenciosas. Colocou também um sweater preto e sua jaqueta por cima. Sentou na poltrona. O relógio marcava 9:52 AM. O gato pulou em seu colo e deitou-se. Alisou calmamente o gato e tirou sua caixinha de metal do bolso esquerdo. Acendeu um cigarro de filtro escuro e relaxou um pouco na poltrona.
Terminou seu cigarro e apagou no cinzeiro folhado a ouro do hotel. Tirou Harry lentamente do seu colo e olhou para o relógio que marcava 10:15. Abriu a pequena geladeira e tirou uma garrafa de água mineral.
  Bebeu a garrafa toda em um só gole. Muito café o deixava sedento. Assim que terminou a garrafa e a jogou na lata de lixo com uma pontaria perfeita, bateram na porta. Olhou para o relógio e o viu marcar 10:23 AM. Ainda está cedo para o encontro, pensou.
Andou até a porta em passos lentos, era dono do tempo e do espaço. Encostou sua mão no bolso direito e sentiu o volume. Continuou segurando por fora mesmo. Cautelosamente abriu a porta. Harry deu um pulo de volta para cima da cama.
    O mensageiro veio trazer uma cesta de frutas, cortesia do hotel. O contratado agradeceu discretamente e pegou a bela cesta. Tirou uma maçã e deu uma mordida longa e profunda. O gato o observava atentamente. Eram 10:28 da manhã. O sujeito deveria chegar em dois minutos.
    O contratado foi até o banheiro e penteou seus cabelos negros novamente. Eram exatamente 10:30 quando pôde-se ouvir alguém batendo a porta. A cena do contratado com a mão no bolso direito se repetiu só que desta vez colocava a mão do lado de dentro.
    Abriu a porta que entrava para a esquerda e ficou com metade do corpo atrás dela. Fez um sinal com a cabeça para o homem de camisa e calça social entrasse. Era loiro e alto, forte. O contratado sacou a sua Magnum com silenciador e fez um movimento com a cabeça apontando para a cama. O sujeito colocou a pasta preta que carregava em cima da cama. Harry correu para debaixo da poltrona. O contratado chegou perto da cama a fim de contar a quantia de dinheiro ali dentro. Harry o observava atentamente.
Contou. O relógio marcava 10:45 quando ele terminou de contar.       Olhou para o cidadão que tinha uma expressão de medo. O contratado olhou aquele homem bem fundo nos olhos. Pegava na arma com as duas mãos e apontava exatamente no meio do peito do homem. Analisava cada milímetro do seu rosto. O relógio marcava 10:47 AM.
    “Covarde...” Disse o contratado em voz baixa demonstrando nojo e imediatamente em um simples e rápido gesto com a cabeça apontou a porta. O homem, tenso, virou de costas. A Magnum continuava em riste. Começou a andar enquanto o contratado continuava a observá-lo com arma estática.
    O homem saiu e fechou a porta. O contratado correu para a janela. Harry pulou de volta para a cama. O relógio marcava 10:52. O contratado viu através da janela o cidadão sair do hotel ainda com a Magnum apontada. O loiro sumiu no meio da multidão. O contratado colocou a Magnum no bolso e entrou no apartamento.
    Ligou para a recepção do hotel e pediu que fechasse a conta. Teria que deixar a cidade. Harry começou a miar.
Malluco Beleza
Enviado por Malluco Beleza em 20/09/2007
Reeditado em 20/09/2007
Código do texto: T661019

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Malluco Beleza
Salvador - Bahia - Brasil, 30 anos
90 textos (7580 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 24/08/17 02:19)
Malluco Beleza