Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O bicho papão

A chuva fazia barulhos na janela. Abriu os olhos e não enxergou nada.
Como poderia ter dormido tanto? Anoitecera? Sentou na cama e ouviu passos. Eram passos pesados, cansados e firmes.

Deitou novamente e se cobriu na esperança de aumentar a escuridão sobre si e camuflar-se com as cobertas. Os passos cada vez mais perto. O vento zunia e parecia carregar todas as latas de tinta que estavam no quintal.

A casa rangia e aqueles passos a faziam parecer mais frágil. Assim como ele. Quase não respirava. Não pelo silêncio, mas porque estava sufocando de calor. O suor pingava de seu cabelo bagunçado e os passos se tornaram uma mão que abriu a porta do quarto.

Viu uma lamparina curiosa clarear o mundo acima do cobertor. Arriscou respirar e ouviu:“Está com medo? Sou feio, mas não como um bicho papão. Faltou luz e vim trazer uma vela para o meu netinho”.
Emanuelle Querino
Enviado por Emanuelle Querino em 24/10/2007
Código do texto: T708657

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Emanuelle Querino). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Emanuelle Querino
Imbituba - Santa Catarina - Brasil, 27 anos
65 textos (8709 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/10/17 16:35)
Emanuelle Querino