Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O RAPTO POR ALIENÍGENAS

   A família preocupada recorrera a todos os meios possíveis para tentar descobrir o paradeiro do chefe de família que havia desaparecido há três dias.
   Pelo fato dele ser gerente de banco e da enorme responsabilidade diante da empresa e clientes, além da polícia civil, foi também acionada a polícia federal, que temia que o desaparecimento do gerente estivesse ligado a seqüestro para resgate ou mesmo a roubo do banco.
   O certo é que ele havia desaparecido há três dias e ninguém tinha a menor idéia do paradeiro dele.
   Os colegas diziam que após o expediente ele dissera que iria tomar uma cerveja e depois iria para casa. Local que onde não chegou e este era o motivo da preocupação depois de 72  horas de sumiço.
   Ao lado do telefone, um policial estava na sua residência. Com o telefone grampeado esperava-se que a qualquer momento os seqüestradores, ligassem pedindo resgate e seria aquele o melhor meio da polícia descobrir o paradeiro do desaparecido.
   Como gerente de banco tinha uma vida simples, mas em virtude de estar em cidade do interior ele gozava de certo prestígio. Superior a muita gente que compunha a sociedade local.
   Naquele tempo um gerente de banco ainda era uma figura de destaque na sociedade, assim como o juiz, o padre e o prefeito.
   A esposa estava desesperada com o desaparecimento do marido os filhos ainda crianças ficavam no canto chorando a “morte do papai”, que alguns já davam como certa.
   Havia alguns que levantavam a hipótese que há àquela hora o seu corpo poderia ser achado em algum lugar do cerrado que circundava a cidade e outros ficavam observando o céu procurando urubus que estivessem circulando nas alturas e que pudessem indicar o possível local de "desova do presunto"
   Durante o dia viram  urubus sobrevoando os pastos da fazenda que fazia divisa com o perímetro urbano da cidade.
   Houve em certo momento um grito de alegria e  quando chegaram ao local, o cadáver que existia naquele local era de um bezerro que nascera morto. A decepção foi enorme, com aquele rebate falso.
   No banco o tesoureiro estava todo enrolado tentando administrar a crise que surgira em virtude do desaparecimento  do gerente que era um dos responsáveis pela guarda das chaves do cofre do banco. O tesoureiro ficava com uma chave e o gerente com a outra.
   A todo o momento os clientes formavam filas para saber notícias do pobre gerente que sumira de forma tão dramática.Os funcionários tinham suas opiniões, porém não compartilhavam em sua totalidade com a polícia nem tampouco com os clientes, pois os seus empregos estavam em jogo.
   Diante de todo  quadro e de como este se desenrolava, o que restava era apenas esperar pelo desfecho do seqüestro, que pelo andamento já  se anunciava com a morte da vítima.
   A esposa desesperada se colocara  em um canto de joelhos com sete velas acesas rezando ininterruptamente, pedindo a Deus, pela vida do marido que para ela naquele momento não tinha defeito e era um verdadeiro santo.
   Os filhos que estavam sendo cuidados pela doméstica da casa, perguntavam a todo o momento pelo pai.
   Já passavam das dezenove horas quando um carro parou em frente à casa do gerente que naquele momento estava repleta de amigos e curiosos que ficavam ali para saber das últimas notícias.
   Quando a porta do táxi se abriu, desceu do carro meio desconfiado, o defunto que retornava do mundo dos mortos o que causou enorme alvoroço e a multidão correu em sua direção tentando descobrir o que houvera.
   Quando a policia perguntou a suposta vítima o que havia ocorrido, ele com o rosto abatido e olheiras profundas além de toda a roupa amarrotada. Com um olhar triste de causar compaixão respondeu.
__ Eu fui raptado por um disco voador.Depois de horas de perguntas e sempre a mesma resposta acabou por convencer todos. Mesmo aqueles que não acreditam em naves alienígenas.
   Algum tempo depois ele me confidenciou, que saíra para beber e depois de umas e outras, fora parar em um bordel na cidade vizinha e como a companhia estava agradável esqueceu-se de tudo.Afinal aquelas meninas eram realmente verdadeiras vampiras espaciais.Elas conseguiam fazê-lo subir às alturas.

09/05/05


( Este é um fato real, por isso deixo de citar o nome do personagem e da cidade do ocorrido.
Vanderleis Maia
Enviado por Vanderleis Maia em 30/11/2005
Reeditado em 14/03/2008
Código do texto: T79158
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Vanderleis Maia
Imperatriz - Maranhão - Brasil
1412 textos (110782 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 14:49)
Vanderleis Maia