Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Não durma

- Danielle,está acordada Danielle?
- Me deixa em paz!Vai embora! - Gritou Danielle angustiada.As lágrimas escorriam por seu rosto.
A voz parou de falar atrás da porta.Finalmente parou.
Danielle exclamou um "que droga" ao ver seus tornozelos sangrando sem parar.Ela não sabia que droga de bicho era aquele lá fora.Ja matara todos,ou talvez não,ela não sabia ao certo.Estava dormindo quando tudo aconteceu,cochilando na aula de fisica como sempre.Então tudo aconteceu...Amanda a acordara dizendo que estava chovendo sangue.Sangue?Era realmente sangue?
Danielle viu a chuva vermelha e depois o eclipse do sol.Achou lindo,ver aquela massa vermelha se tornando purpura como reflexo do astro rei.
- Está acordada Danielle?Não pegou no sono não é?
- Cala a boca seu filho da mãe!Eu ja disse pra calar essa maldita boca!
Depois morreram os primeiros...Na piscina.Gente do primario.Crianças...Sangue...Ossos.O bicho era formado de ossos...Todos?Não só de crianças e costelas.
- Danielle...Não durma...Não durma Danielle...
- Será que você não tem mais ninguém pra perseguir?!
Danielle ja estava irritada.Presa na escola a uma semana,sem dormir direito,sem comer direito,sem ver o sol.As janelas bloqueadas pela massa vermelha...Tão intensa.
Seus amigos...Mortos,talvez nem todos mas agora ela estava só.Só,com frio,com fome e sangrando.O maldito a ferira mas ela estava viva.Viva,presa na despensa sem forças para levantar e comer algo.Ia morrer de fome,cercada de comida!Que irônia.Talvez morresse de hemorragia.Ela estava cansada,cansada de tudo...
- Danielle...Vai dormir?Não durma Danielle...
Levantando ainda de cabeça baixa Danielle pegou o martelo de amaciar carne.Sim,agora quem iria dormir era ele...
Abrindo a porta bruscamente ela pulou sobre o bicho de ossos,bateu diversas vezes naqueles ossos de costela.Quebrou alguns,o bicho se desmontou.Danielle aliviada correu para a saida.Iria embora!
O sangue em seus pés fazia o chão ficar liso.Mas ela não podia se dar ao luxo de cair.
Tocando a maçaneta ela sorriu,encostou a cabeça ferida na porta e fechou o olhos cansada.Foi então que ela ouviu...Barulho de ossos trincando.
Olhando para trás ela viu a porta da cozinha,estaria a pilha de ossos ainda lá?
Ao abrir a porta seu rosto gelou.Parado na sua frente estava o monstro de ossos dizendo.
- Eu lhe disse para não dormir...
A ultima coisa que Danielle viu foi a boca de ossos afiados se abrindo na direção de seu rosto.
Hell
Enviado por Hell em 30/06/2006
Reeditado em 15/10/2006
Código do texto: T185006

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Hell
Maringá - Paraná - Brasil, 26 anos
149 textos (36170 leituras)
1 áudios (287 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 08:06)
Hell