Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Medo de água

Fairy dançava no meio da pista,adorava aquele calor,o cheiro dos humanos,o exalar do sangue pulsando.Era dia de caça e ela adorava caçar...Ser venerada era realmente muito bom,sua presa se aproximava,ela deu o melhor sorriso.Ele colou o corpo no dela,foi então que ela sentiu o cheiro...Caçador!Ele cravou um tipo de garra na cintura de Fairy,ela gritou,chamou por Shadow.Mas o caçador foi mais rapido,jogando uma pequena esfera na direção de Shadow,essa explodiu as pessoas ao redor e ainda espalhou um grande clarão.
Romanin pulou em cima do caçador mas foi logo afastado por outra esfera.Outra explosão,que acabou com mais algumas pessoas e destruiu parcialmente o rosto de Romanin.Coberta de sangue Fairy tentanva morder ou ferir o caçador.De nada adiantou,ele apenas puxou a garra machucando-a ainda mais.
Fairy sentia a garras queimar enquanto espalhava seu sangue pelo vestido branco.A fome doia ainda mais que sua carne sendo rasgada.O cheiro do sangue libertava seus instintos e ela estava quase irracional.
Os pedaços de pessoa pelo club quase a fizeram tropeçar,ela chorava lagrimas vermelhas ao ser jogada para dentro de um carro preto.Enquanto o caçador a amordaçava dizia.
- Você é linda...Uma peça de colecionador...
Fairy acordou numa sala muito iluminada,com paredes de vidro,do outro lado do vidro uma camera e o sadico que a prendera.Ele ria enquanto a camara começava a se encher de sangue.Ela bateu nas paredes mas essas não cederam.Então fixou os olhos nele.O caçador não soube muito bem o que aconteceu,num minuto via os estranhos olhos dela se fixarem,no seguinte via o vidro rachar então explodir e cair sobre ele como chuva de vidro.
Quando acordou ele viu os mesmos olhos estranhos lhe encarando,mas dessa vez quan estava numa camara de vidro era ele.Seu corpo ardia com os muitos cortes feitos pela chuva de vidro.
Doeu ainda mais quando a camara começou a encher...De água sanitaria.Ele bateu contra o vidro,tentou de todas as formas quebrar...Tudo inutil...
Horas depois ele não mais se debatia procurando ar,apenas observava aquele par de olhos estranhos fixos...
Fairy esperou até que o corpo perdesse a cor,então saiu da sala com um sorriso nos labios...
Hell
Enviado por Hell em 09/11/2006
Código do texto: T286888

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Hell
Maringá - Paraná - Brasil, 26 anos
149 textos (36158 leituras)
1 áudios (287 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 14:43)
Hell