Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Última ligação

O namoro havia terminado, mas Ângela não aceitou o fim do relacionamento com Ednan.
Como morava em outra cidade, Ângela ligava todos os dias para o celular de Ednan, só que ele nunca atendia, deixava tocar até cair. Pensava até em comprar outro chip, mas sabia que um dia Ângela iria se cansar.
Passou-se três dias e nenhuma ligação. Até que uma noite, às três da manhã, Ednan foi acordado por seu celular tocando. Era Ângela. Irritado, pegou o telefone pronto para esculhambar com a ex-namorada, mas assim que atendeu, não escutou nenhuma voz do outro lado da linha.
— Escute aqui Ângela, se você me ligar mais uma fez eu vou até a polícia prestar queixa – gritou antes de desligar. O celular não tocou mais.
No dia seguinte, um sábado, Ednan foi até a cidade de Ângela pegar suas roupas que havia deixado na casa dela.
O pai de Ângela abriu a porta e perguntou o que ele queria.
— Vim pegar minhas roupas – respondeu Ednan. O homem fechou a porta e depois voltou com uma sacola.
— Como está Ângela? – perguntou o rapaz por educação.
— Pensei que soubesse, ela morreu há três dias – disse o pai para assombro de Ednan.
— Morreu? Como assim morreu? Ontem mesmo ela ligou no meu celular.
— Ela suicidou-se por sua causa – respondeu o homem – por causa de uma paixão idiota perdi minha filha. Agora vá embora e nunca mais volte – falou fechando a porta.
Perplexo com aquela revelação, Ednan foi até o cemitério. Ali perguntou ao responsável sobre a localização do jazigo de Ângela. Diante do tumulo dela, Ednan queria entender porque a ex-namorada fez aquilo. Se soubesse, teria dado mais atenção a ela. Começou a chorar de saudades e por arrependimento. Nesse momento, seu celular começou a tocar no bolso. Ele pegou e olhando no display do visor , viu o seguinte: “ÂNGELA CHAMANDO”.
Com medo, ele apertou o botão para atender a ligação e colocou o celular no ouvido escutando ruídos de estática.
— Ângela? – perguntou ele.
— Não olhe para trás, não olhe para trás – disse a voz de Ângela. Acabando de ouvir isso, Ednan sentiu dois braços enlaçando seu tronco, como se alguém o abraçasse por trás. Sentiu uma cabeça repousando em suas costas e de repente subiu um cheiro agradável, a qual ele assimilou ser o perfume de sua ex-namorada.
Ednan não teve coragem de se virar ou olhar pra trás, nem mesmo se mexeu. Ficou paralisado, com o celular no ouvido.
— Me perdoe, não foi sua culpa – disse Ângela e a ligação caiu ao mesmo tempo em que a sensação de alguém o abraçar desaparecia.
Foi essa a última ligação de sua ex-namorada.

Fim
Batuta Ribeiro
Enviado por Batuta Ribeiro em 31/07/2012
Código do texto: T3806105
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2012. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Batuta Ribeiro
Jacutinga - Minas Gerais - Brasil
574 textos (68516 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/12/14 05:18)
Batuta Ribeiro



Rádio Poética