Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Alma nova


Existem coisas piores que a morte...

Ela andava só,na verdade nunca a tinham visto com ninguém.O sorriso a muito se apagara de seus lábios,ela não tinha clã,não tinha amigos,irmãos,nada.Seu mundo era outro,algo muito maior e escuro.Seu poder crescia a todo momento,seu olhar não tinha brilho.
Seus sonhos destruídos lhe davam forças para continuar...
Rotineiramente ela andou pelas ruas escuras,já não tinha aparência angelical de outrora,apenas uma sombra fria atrás de si...
Atraindo olhares ela entrou no velho restaurante,gostava daquele lugar decadente sem saber o motivo ao certo.Mas algo não estava certo naquele dia,ela não tinha certeza bem do que estava errado mas estava.
Ouviu os ruídos singelos vindos da cozinha,pulou no exato momento que um longo sabre atravessava o lugar em que estivera sentada,se voltou olhando com aqueles olhos desfocados.O assassino sentiu medo,o homem que o contratou não lhe falara sobre aqueles olhos,eles lhe gelavam a alma.
Ela sentou na mesa a sua frente dizendo serena.
- O que vai dentro da sua alma?O que acontece na sua mente?
Ele se sentiu em transe,parecia estar leve,flutuar naqueles olhos enevoados.Ela falou.
- Sua alma é tão nova...Tão...Apetitosa...
Foi então que a cabeça dele doeu,uma pressão horrível tomou seu peito,ele quase não conseguia respirar.Viu os olhos dela brilharem ,viu seu rosto quase sumir,dissolvendo-se devagar,sentiu a dor levá-lo.
Ele ficou roxo e caiu fulminado,uma vermelhidão se espalhando pelo peito.Ela se curvou sobre ele,tocou seu rosto com carinho,aproximou os lábios dos dele e sugou.Uma névoa azul saiu daquele corpo sem vida,penetrou na boca dela.
Ela sorriu dizendo.
- Realmente deliciosa...Deliciosa...
O peito dele se estufou,ainda sorrindo ela pisou com força fazendo-o estourar.O sangue manchou as paredes,as toalhas,mesas e inundou o chão.
Ela pisou na poça de sangue e caminhou para fora do restaurante.Na rua de asfalto claro nenhuma mancha foi vista,os pés dela estavam absolutamente limpos e ela não deixava rastro.
Seguiu sua sina triste,mas com um sorriso de alma nos lábios negros.Agora ela sabia...
E sua alma o que me lhe parece?
Hell
Enviado por Hell em 21/10/2005
Código do texto: T61891

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Hell
Maringá - Paraná - Brasil, 26 anos
149 textos (36165 leituras)
1 áudios (287 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 18:45)
Hell