Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

De onde vem o mal

Existem coisas piores que a morte...

Noite de lua cheia com estrelas faiscantes.Noite perfeita para os amantes apaixonados...Mas essa noite está longe de ser mágica para Larissa que sofre com as dores do parto.Seu sangue parece querer sair todo,seus lábios roxos estão quebradiços,ela tem frio.
Os médicos fazem de tudo para mantê-la estável,o estado é critico.
Dor,é tudo o que ela sente.Aquela maldita criança tinha que fazê-la sofrer tanto?Nem ao menos fora desejada.
Então exatamente a meia noite um novo médico chega.Seus olhos azuis penetrantes transmitem segurança para Larissa.Ele lhe faz uma proposta.
- Eu posso fazer com que não sofra,mas quero algo em troca...
- Tudo o que quiser doutor,tudo. – Disse Larissa.
- Quero a criança,ela muito me interessa... – Ela podia perceber que ele sorria debaixo da mascara de higiene.
- Leve-a doutor,pode levar...
Quase imediatamente Larissa não sente mais dor,a criança nasce normalmente,uma menina morena de olhos verdes,cabelos negros como a noite.O médico a toma nos braços e diz.
- Minha pequena Kashina,você será de grande valia na guerra que está por vir...Todos conhecerão seu poder.
Larissa olha a pequena indefesa nas mãos daquele medico que nem conhece e sente medo.Esticando os braços ela diz.
- Deixe-me vê-la doutor,quero segurá-la.Deixe-me segurar minha menina.
O médico se  afasta dizendo.
- Nada disso,promessas são promessas.A menina é minha Larissa e a você,nunca mais vai sofrer...
O médico deixa Larissa gritando na sala de parto,ao passar pela porta de saída do hospital ele pisca para uma enfermeira dizendo.
- Querida,verifique o quarto 7 acho que senti um cheiro estranho de lá.
O médico tira a mascara de higiene,em sua boca podem se ver grandes caninos brancos.Seus olhos faíscam,ele anda mais dois metros antes do hospital inteiro explodir.Ele abraça forte a pequena criança que chora dizendo.
- A não chore por eles Kashina,são apenas humanos,você vai matar muitos deles antes do nosso triunfo minha pequena. – Ele morde os lábios deixando cair uma pequena gota de sangue na boca da criança.
Os dois somem em meio a escuridão,sem perceber que do alto de um prédio uma mulher parcialmente queimada dizia.
- Ela é minha filha seu desgraçado,eu a quero... – Os olhos da mulher brilham enquanto ela salta de prédio em prédio.
Hell
Enviado por Hell em 13/11/2005
Reeditado em 15/11/2005
Código do texto: T70978

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Hell
Maringá - Paraná - Brasil, 26 anos
149 textos (36154 leituras)
1 áudios (287 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 17:53)
Hell