Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A canção

Para Naiara a vida nunca foi das mais fáceis...
Com a mãe doente e o pai bebado ela tomava conta da casa...
Mas uma coisa era admirável na menina de apenas 10 anos,seus sonhos...
Naiara não sonhava com vida melhor ou muito dinheiro,ela apenas sonhava em sair dali,pra qualquer lugar.
Um dia passando por uma loja de Tvs,Naiara viu um documentário sobre lobos e suas vidas de eterna migração.Seus pequenhos olhinhos se fascinaram com tais cenas e explicações.Desde então sua atenção era voltada apenas para os bichos,tanto que arranjou um trabalho em um circo que chegara apenas para ficar perto dos sete lobos que ali estavam.
As feras metiam medo a todos mas Naiara considerava a cada um deles um irmão.Alimentava,trocava água,escovava o pelo sedoso.Os lobos pareciam nem se importar com a presença da pequena garota morena no meio deles.
Os tratadores se espantavam com a facilidade da menina de amaciar tais bestas apenas com poucos carinhos e ganidos baixinhos.Naiara parecia se comunicar com os animais.
Um dia porém ela não foi ao trabalho...E esse dia se estendeu a uma semana e essa semana a um mês.Os lobos ja não mais comiam,nem faziam direito os truques que lhes eram ensinados.Os tratadores se preocuparam mas tinham outras coisas a fazer.
Então uma noite Naiara voltou,suja,esfarrapada,magra e machucada.Sua mãe havia morrido e num assomo de raiva o pai tinha lhe batido e trancado em casa.Essa noite ela conseguira fugir e fora para o único lugar que se sentia em paz.
Passando o corpinho pequeno e magro entre as barras da jaula dos lobos ela deitou entre eles que a lamberam e de tudo fizeram para anima-la.Mas os ferimentos de Naiara tinham inflamado e a falta de comida só lhe fez definhar mais rápido.
Usando as últimas forças do corpinho delicado Naiara abriu a porta da jaula libertando seus amados lobos.
Ela então deitou no chão frio,uma lágrima correu pelos olhinhos que se fecharam para sempre.
Os lobos se aproximaram,a lua estava cheia e todos uivaram.Um uivo dolorido e cheio de desejos,uma canção da eternidade.
Logo o corpo morto de Naiara foi mudando,de mãos a patas,de pele a pêlos,de dentes a presas.Ela agora era um dos seus amados...Então seus olhos abriram,não castanhos e sim vermelhos e brilhantes como os das criaturas da noite.
Abelardo o pai de Naiara estava bebendo e xingando a fuga da filha quando ouviu a porta ser arrombada.Se levantou assustado diante da criatura mais terrivel que ja vira em toda sua vida.
O lobo que andava de duas patas era imenso,com pêlo branco e os olhos vermelhos mais humanos que se podia ter.
Aqueles olhos foram as ultimas coisas que Abelardo viu antes de seu corpo ser estraçalhado pela fera que o devorou inteiro.
O dia amanhaceu e a cidade ganhou um novo desaparecido e a matilha um novo lobo...


"Nunca ria de uma cobra por ela ser rastejante pois ela pode reencarnar como dragão" Ditado japones
Hell
Enviado por Hell em 09/01/2006
Código do texto: T96237

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Hell
Maringá - Paraná - Brasil, 26 anos
149 textos (36163 leituras)
1 áudios (287 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 12:22)
Hell