Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Não adianta correr,nem se esconder porque...

Samantha corria sem olhar pra trás.O medo a dominava sabia que não sairia viva dali mas tinha que tentar...Precisava tentar.
Os cacos de vidro no chão cortavam seus pés descalços e mesmo assim ela continuava deixando um rastro de sangue atrás de si.
Era a primeira cativa que fugia,era a primeira que não vendia sua alma por mais dois dias de sobrevivência.A primeira que o carrasco não furava com seu tridente.
Samantha chorava enquanto corria,mas as lágrimas escorriam sobre os ferimentos de seu rosto os fazendo arder mais e mais...
O túnel se estreitou,a água ja batia pela cintura dela naquela hora.Ia se afogar naquele esgoto se não agisse rápido.
Então ela parou,parou e ouviu pela primeira vez além do barulho infernal de pessoas gritando e do chicote impiedoso do carrasco um som que quase a fez dar pulos de alegria.Eram carros,buzinas...A civilização estava bem acima dela.Estava salva!
Apenas mais alguns metros e estaria livre.Livre depois de seis meses naquele inferno!Só precisava chegar ao fim do túnel e se jogar no rio,apenas isso.Apenas sobreviver,não seria mais dificil do que as coisas que ela passara na prisão,não isso seria sua libertação.Poderia então condenar aquele lugar de morte,poderia acabar com o sofrimento de todos mas agora ela precisava correr,por si e por todos os outros.
A dor tomou seu estomago,iria vomitar."Não agora não!" pensou desesperada.Se curvando para frente ela botou pra fora água e sangue,seu sangue.Logo iria morrer mas tinha que chegar a superficie antes.Era preciso.
Ouviu os sons que seus perseguidores faziam e pelo metal do tunel ja era possivel ver suas sombras.
Fazendo um esforço imenso ela recomeçou a correr.Ja estava na reta final,ja podia ver a luz e sentir a corrente de ar frio da superficie.Ja podia ver os carros passando acima dela,e as pessoas andando a sua frente.
Agora ela não mais andava,se arrastava tamanha era a dor em seu interior.Mas ela conseguira,chegara ao final agora era só se jogar na passarela e...
- Não!! - Trancada,a passagem estava trancada por uma grade.Samantha colocou os braços por entre as barras e gritou por socorro as pessoas que passavam.Ja era tarde,enquanto Samantha gritava o carrasco se aproximava logo ja estava bem perto.Ergueu seu tridente e o enfiou sem pena no meio da cintura de Samantha,esta deu um ultimo grito enquanto o sangue escorria em quantidade de sua boca.
O carrasco a arrastou de volta pelo tunel e a única coisa que restou foi o sangue no chão da passarela...Um sorriso ainda estampava o rosto do carrasco enquanto ele cantarolava um único verso.
- Por que ninguém foge da prisão das almas...Ninguém...Ninguém...

Hell
Enviado por Hell em 14/01/2006
Reeditado em 16/01/2006
Código do texto: T98679

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Hell
Maringá - Paraná - Brasil, 26 anos
149 textos (36166 leituras)
1 áudios (287 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 12:46)
Hell