Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

"JUVENTUDE ETERNA"!!!!

                                      Quando, meu Deus, vou parar de sonhar? Não posso permitir-me ser essa sonhadora inveterada, com essa juventude à toda prova, pelo resto da minha vida.....um dia tenho que “envelhecer”, todo mundo envelhece, minhas amigas  contemporâneas  já envelheceram, algumas já até morreram!?...
Lembro-me quando tinha mais ou menos uns vinte e poucos anos (elá se vai tempo), apareceu no comércio,  um acendedor de fogão chamado “Magiclik”, e o mais excepcional era a sua garantia:100 anos! Nossa que beleza! Aquilo pra  mim, acostumada com garantias de, no máximo 6 meses, era a melhor sensação da época! Aquele produto me encantou! Comprei sem “pechinchar”, aliás,  naquele tempo nem se usava pechinchar, comprava-se pela necessidade ou pelo prazer de obter coisas; “pechinchar” era coisa de “pão-duro”e isso eu  não era, jamais fui “pão-duro”. Feliz da vida poderia chegar em casa com uma novidade que ia encher os  olhos da minha família. Eu, apesar de casada, morava com a minha mãe e quase toda família, apenas alguns haviam se casado. Seria uma festa, pensava, enquanto esperava a “lotação”que aquela  hora do "roache" já estava demorando demais. Olhei o relógio: quatro e cinqüenta e oito, tarde a beça, (para quem havia saído meio dia), mas as compras foram magníficas,  o "Magiclik” pagava pela demora.
Cheguei em casa , recebi o “esculacho” da minha mãe, o que já estava acostumada. Era sempre a mesma lenga-lenga:- menina, que demora, seu marido agora mesmo chega, e o que iria falar com ele caso você não tivesse chegado,  Não faça mais isso viu, menina sem juízo! Pobre mamãe, ela não via o quanto havia crescido, até sair sozinha eu já estava  podendo!
Chamei todos para verem o tal do “Magiclik”, a  novidade do século! Quando disse da garantia de cem anos, foi uma gargalhada  geral!!!! Por quê estão rindo?  Todos ficaram me olhando como se eu fosse uma idiota, ô povo crítico! _Quantos anos você tem, Dezinha? _ Respondi toda orgulhosa, pois era a caçula: vinte e dois anos, por quê? Outra gargalhada....dessa vez eu comecei a me irritar:_ e daí, respondi com aquele orgulho que me era peculiar:- pensam que não vou ver o “Magiclik” funcionar até o fim? __É claro, menina! Você caiu no “conto do vigário”, responderam com deboche!
 Eu, ainda com raiva retruquei:_ vocês não vão viver até lá, mas eu ......
O “Magiclik, eu o usei , até aparecerem os fogões automáticos , aqueles que têm um botão para acender, sem que precisasse daqueles malditos fósforos que me queimavam todas as vezes que usava. Eu “aposentei” o meu “Magiclik” dentro de uma gaveta, aonde permanece até hoje, só mudou  algumas vezes de gaveta, acreditam?  De vez em quando, abro a gaveta ( agora do armário da cozinha planejada) e olho bem para aquele objeto tão obsoleto, que tanta polêmica trouxe e fico pensando e falando comigo mesma, pois ele não ouve, só vive: é meu amigo de venturas e desventuras, acho que vamos  juntos, cumprir essa tal de garantia, só faltam mais alguns aninhos!!!!!!.....ah! essa minha juventude eterna!!!!!!

dezinha
Enviado por dezinha em 18/01/2006
Código do texto: T100668
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
dezinha
Belo Horizonte - Minas Gerais - Brasil
175 textos (13643 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 10:11)