Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

[Curta] Não estou morto, tenho apenas catalepsia.

O inferno se abriu e veio a terra.
Posso sentir.
A dor que faz com que minha cabeça quase exploda é a prova disso.
A aula que foi definida por meu amigo Gabriel como, "Mais chata do que o enterro do Brizola", é a prova disso.
Estudar com um professor que parece um bucaneiro e que usa gírias como "Bacalhau velho" e "Papagaio de pirata" (provavelmente o dele mesmo), é a prova disso.
Você tenta prestar atenção em alguma coisa, mas só consegue enxergar demônios monstruosos.
Todos tem a mesma cara vermelha. Amigos, vizinhos, passantes.
Não dá nem pra se assustar mais com aqueles chifres.
Já não existe mais surpresa em escutar aquele sussurro a todo o momento.
E de fato, a única surpresa que poderia existir, já foi apagada quando você se descobriu com um galão de gasolina nas mãos, observando um prédio público em chamas.
Nenhuma surpresa também quando você descobre que a polícia está na sua cola.
Outra prova de que o inferno invadiu a terra é passar o dia todo naquele torpor demoníaco.
Você tenta escrever uma coluna pro jornal, mas toda a energia que tem armazenada é gasta para manter os seus olhos abertos.
Você precisa manter o seu emprego e tenta fazer uma entrevista com um político. Mas você se encontra naquele velho clichê-revolucionário-social (que chega a ser estúpido acreditar que aquilo esteja realmente acontecendo) e sente uma vontade enorme de pular na jugular dele.
O mais engraçado é sentir realmente vontade de ver sangue.
Você passa o dia todo procurando provas de que o inferno está chegando na terra, que nem pensa na hipótese de que você é o único demônio social e que o inferno é apenas uma conseqüência de seus atos.
Ou então está cansado demais pra isso.
Ou preguiçoso demais.
Ou estático demais.
Ou idiota demais.
Ou convencido demais.
Você chega em casa, tenta dormir e nas pouquíssimas horas que consegue tem pesadelos terríveis.
É a última prova de que preciso.
Thom Ficman
Enviado por Thom Ficman em 27/10/2006
Código do texto: T275076
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Thom Ficman
Belém - Pará - Brasil
19 textos (1444 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 02/12/16 15:57)
Thom Ficman