Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

BRILHO DE COBIÇA

No relógio da matriz soou meia-noite. A atmosfera fria, pesada do inverno envolvia como mortalha a pequena cidade, onde todos dormiam. As ruas, desertas, eram sufocadas por espessa neblina, que dava ao cenário um ar desolador, misterioso. Alguns pássaros notívagos, vez ou outra, rasgavam o céu com seus chiados estridentes e seu farfalhar de asas lúgubre.

Na humilde choupana, ao final da rua principal, bruxuleava uma luz que de longe a custo podia ser distingüida. O homem para lá se dirigiu. Era alto, um pouco magro, carregava aos ombros pesado casaco de peles e à cabeça exibia uma cartola já gasta pelo uso. Sua expressão era serena; seu olhar demonstrava uma calma indefinida.

Parou à porta, deu dois toques, esperou. Lentamente, a porta se abriu e, do interior, um vulto, iluminado pela luz de uma vela, que trazia à mão, postou-se à soleira e, inquisitivo, perguntou:

– O que deseja, forasteiro? Não costumamos receber estranhos em nossa estalagem a esta hora da noite!

– Meu bom senhor – explicou-se, com sua voz aveludada, o homem do casaco de peles e da cartola surrada, enquanto fitava seu interlocutor no fundo dos olhos. – Venho de muito longe, viajei muitas léguas e, após percorrer intermináveis estradas, eis-me aqui à sua porta a implorar-lhe abrigo. Estou faminto, meu corpo verga-se de cansaço, há dois dias e duas noites que nada como, nem durmo ou descanso. Rogo-lhe que acolha-me, dando pernoite em sua morada. Se dinheiro for o caso, pago-lhe bem.

E, dizendo essas palavras, retirou do alforje algumas moedas de ouro, que cintilaram à luz do luar. Os olhos do estajadeiro também brilharam.

– Entre, meu bom homem! – disse o velho, com um sorriso estampado aos lábios. –A minha estalagem recebe os amigos de braços abertos!
Roberto Fortes
Enviado por Roberto Fortes em 22/08/2007
Código do texto: T619310

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Roberto Fortes
Iguape - São Paulo - Brasil
72 textos (3502 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/10/17 13:13)
Roberto Fortes