Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

 

 

 

                       Digamos assim; que toda sentença conclua que a sua estrutura se instala no absurdo de uma vontade, a essência de ser eternidade, a vida; habitante do tempo, que temos no momento de nossa vã percepção.

 

                      A lacuna sutil na qual existimos, amamos, e o sofrer da possibilidade quase imperceptível, de ser atributo da felicidade o ícone sem densidade das horas quentes de uma paixão.

 

                    O momento sem fim, que passa tão rápido, a ponto de ser só vestígio cálido, na face da estrada que se pavimenta com a emoção. Permitindo a carência sentir sua permanência na forma de uma prolongada saudade, que de tão profunda, se faz reflexo na alma, algo que só se pode sentir no coração.

 

                   Por isso; uma ausência dói, e uma permanência sem sentido fere. Porque tempo se adapta conforme a ocasião. Sensação interminável quando se ama. Percepção sem fim quando é a dor que se proclama.

 

 

 

 

 

Gerson F Filho
Enviado por Gerson F Filho em 14/09/2007
Código do texto: T652514
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Gerson F Filho
Guarapari - Espírito Santo - Brasil, 60 anos
352 textos (8701 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/08/17 14:20)
Gerson F Filho