Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

LOUREN E O RESGATE DO VELHO FORASTEIRO HARRY- CAP IV e V

LOUREN E O RESGATE DO VELHO FORASTEIRO HARRY

CAPITULO IV
OS DIAS ATUAIS


Sean hoje está com 10 anos de idade, está quase fazendo de tudo no Rancho. Charles está advogando, está muito satisfeito com os resultados obtidos.

-Louren então, diz a Charles sobre o bilhete recebido, vindo da Casa de carceragem da cidade, onde relata que estão lá detidos o Velho Harry,  e seus filhos :Paul , Jonh e Matis. Ninguém sabia do paradeiro dos 4 infelizes. Ouvia-se muitos comentários, pois, eles aprontavam bastante em diversas cidades. Roubos de animais, falsificações de documentos e delitos mais. Os caras eram federais mesmo.

-Charles vê o bilhete escrito talvés por um dos delinqüentes e pede para Louren para dar uma olhada. Charles observa, mas, não diz nada. Louren está um pouco preocupada, pois, ela pensa agora na questão financeira, uma vez que as terras onde está localizado o Rancho,pertencem a metade ao velho Harry e ele sabe disso. Tudo bem diz Charles. Esclarece a Louren também, que além dele ter direitos sobre a meia das terras, tem direitos também sobre os frutos produzidos. Louren é muito chucra nesse ponto, mas, tem uma certa experiência em outros assuntos e retruca com Charles, e alega que Harry nunca fez nada para que o Rancho fosse produtivo, nem parava por lá, ficou sempre à margem dos acontecimentos no Rancho, e diz que não seria justo dividir com aquele crápula todo o seu dinheiro. Charles pondera e tenta explicar a Louren, que apesar dele ser tudo isso, pesa a questão das terras, pois, por lei ele terá direitos, mesmo que não tenha trabalhado muito para conseguir algo. Louren esbraveja, e diz:! trabalhado muito uma ova, ele nunca trabalhou e ele é um tremendo de um folgadão, “bundão” mesmo. Aquele cara só quer água mole, e pedra dura ficou para mim... Charles não para de rir de Louren... Louren não suporta ver isso acontecer e diz ainda, “Irei até as últimas instâncias atrás do que é meu”. Charles fala: Você está certa. Então, iremos ver essa questão deles, vou procurar o Delegado e saber o que está acontecendo. Vamos ver as possibilidades e talvés entraremos com um “hábeas corpus”  e individualmente iremos resolver parte a parte as questões onde se envolveram.

-Charles, deixa o Rancho, mas, Louren não quis acompanhá-lo, ficou com Sean, pois, tinham muito o que fazer.

- Charles chega na Delegacia, onde estão encarcerados Harry e seus filhos Paul, Jonh e Matis. Harry tem hoje 60 anos, um senhor dessa idade já pegando cadeia é muita humilhação. Seus filhos :Paul tem 28 anos, Jonh 26 e Matis 25. Eles estão na melhor fase de suas vidas, deveriam estar trabalhando e produzindo para a nação. No entanto, está acontecendo o contrário, estão dando despesas para o Estado. Mas, este é o preço que a sociedade paga para vê-los distante. Longe das pessoas de bem. Porém, Charles, agora pretende mais do que nunca impetrar o Remédio Heróico ( Hábeas Corpus), pois, entende que, mesmo a sociedade tendo que pagar um preço tão alto para mantê-los afastados, não justifica, essa família toda ser desfeita após anos juntos. Pelos menos esta é uma das argumentações dele sem antes conhecer o processo judicial que está em fase final.

Vejamos: Harry está sendo acusado de Roubos e Furtos de animais, falsificação de documentos, algazarras e bebedeiras.
Seus filhos, estão sendo acusados de formação de quadrilhas, assaltos a mão armada, roubos e furtos de animais também e prostituição de menores além de tráfico de mulheres. Charles, seguramente terá muito que argumentar, pois, não será muito fácil livrá-lo de um chá de cadeia para essa turminha legal.

-Charles terá uma audiência com o juiz da Vara Penal, encarregado do caso dessa família desordeira.. Existe uma questão a ser argumentada por Charles, em relação ao seu cliente Harry, pois, ele além de ser uma pessoa já de idade, está com sérios problemas de saúde, pois, além de bebidas desregradas, fuma muito. Isto tem sido um dos argumentos mais fortes e o Dr. Charles acha que conseguirá  o relaxamento da prisão dele, pelos motivos de saúde. Mas, o próprio juiz, Dr.Mc Coy, já sabendo de antemão através do delegado  Dr.Macalister, que o advogado Dr. Charles estaria movimentando uma ação em prol dos detentos e em especial ao Sr, Harry, determinou que uma junta médica avaliasse o caso do Sr, Harry.

-Os Médicos, encarregados da saúde pública fizeram um diagnóstico da doença de Harry e as notícias não são muito boas, pois, Harry tem uma enfermidade grave nos pulmões e está se alastrando, necessita urgentemente de cuidados específicos. Diante do diagnóstico dos médicos, o Dr. Mc Coy, determinou a remoção do detento até o Hospital  mais próximo. E argumenta que nesta cidade não tem médicos especialistas nessa área e assim sendo, determina a escolta do preso até a cidade.

-No mesmo dia, na remoção do Velho forasteiro Harry, enquanto a cela estava aberta, os irmãos não vacilaram e empreenderam fuga, pois, se aproveitaram enquanto a equipe de policiais e médicos estavam muito mais preocupados com o velho Harry. Empreenderam fuga pela porta da frente do presídio, sem que fossem abordados em momento algum.

-O velho Forasteiro Harry agora está sob os cuidados dos médicos especializados e o primeiro boletim médico é que ele tem 60% de chances de cura. Mas necessita de um tratamento intensivo, pois, foi diagnosticado um câncer de pulmão, conseqüência do álcool e nicotina.

-Charles, após passar alguns dias, faz uma visita ao hospital para ver qual era o estado de saúde de Harry, e para sua surpresa, encontra com a Dr. Vera, filha do Fazendeiro James. Ela está fazendo uma residência médica e por coincidência foi atender este velho Harry, o qual ela não conhecia, mas, chegando Charles, esclareceu quem era Harry. A Drª.Vera nunca imaginou que algo semelhante pudesse acontecer. Mas, atribuiu isto ao próprio destino. “Quem diria hein Charles”, diz ela, eu aqui na sua frente, como médica e você me traz um paciente seu. Paciente e Cliente ao mesmo tempo não é? Charles explica a ela que é seu advogado e está fazendo uma visita rotineira, só para saber o estado de saúde de Harry. Vera diz a ele que pode ficar à vontade.

-Vera diz a Charles, que nem o convidou para a sua formatura, pois, havia perdido o seu endereço e nem tinha seu celular. Charles dá uma risadinha e fala, Celular? Onde eu moro ainda não pega nada, estou num Rancho a 40 km da cidade, não instalaram nenhuma torre por lá. A comunicação tem sido feita através de cartas mesmo, telegramas etc...Charles pergunta a Vera como está a vida, ela diz que está tudo bem. Ele pergunta, namorando muito? Ela diz que um pouquinho, pois, Tony, que é seu atual namorado anda muito ocupado com os seus projetos e não está tendo muito tempo para namoro. Mas de vez em quando dá pra tirar o atraso.  Vera , como estava muito ocupada, não teve muito tempo pra conversa e deixou o seu celular, caso precisasse de alguma urgência  era só ligar. Charles agradeceu muito a Vera , pelos cuidados com o Velho forasteiro Harry e sai, pois, tinha muito o que fazer ainda.

-De volta à sua cidade onde mantém seu escritório de Advocacia, ela faz uma visitinha ao Dr. Mc Coy, mas, fica sabendo de más notícias em relação aos foragidos da justiça,  pois, uma equipe de policiais está embrenhada nas matas à procura dos 3 fugitivos.

-Charles, imediatamente retorna ao Rancho, pois, ainda era dia e precisava entrar em contato imediatamente com Louren e relatar o ocorrido. Louren fica sabendo do estado de saúde de Harry e murmura, “porque esse velho desgraçado ainda está vivo”, Charles pergunta, o que você disse? Louren, disse: nada não, eu apenas estava pensando alto demais. E lamenta não ter ido junto no dia em que Charles foi, pois, perdeu a oportunidade de dizer umas boas e curtas para aquele velho nojento, salafrário. Diz ainda “aquele velho abutre não vale uma Cibalena vencida na boca de um cachorro com calazar”..Charles novamente escuta e pergunta: Como é? Louren fica impaciente e nada responde, pois, ainda guarda mágoas daquele “filho da puta”, que só lhe fez sofrer. Charles pergunta a Louren, se ela pretende fazer visita a Harry. Ela quase bate nele e diz:
”Deus que me livre e guarde,. não quero ir nem no velório desse amaldiçoado” , quero que esse infeliz vá pro inferno de uma vez”. Louren certamente não está muito satisfeita com esse estado de saúde dele e teme que o desgraçado ainda se recupere, pois, ela conhece bem o ditado, de que vaso ruim nunca se quebra. “Aquele infeliz é bem capaz de se recuperar diz ela , e ainda virá dar trabalho a nós”.

-Charles relata ainda que aconteceu um incidente no hospital, pois, adivinha quem estava lá. Louren diz: Não faço a menor idéia. – Charles meio que sorrindo, diz : Eu me encontrei com Vera. Louren diz : e quem é mesmo essa tal de Vera?Charles diz: Vera, a minha ex. Louren diz : e o que essa vadia estava fazendo lá. Charles, pede para se acalmar, pois, além do mais ela não se trata de uma vadia. Ela é a Dr. Vera agora, e está cuidando do Velho Forasteiro Harry. – Lourem abaixa a cabeça e lamenta de novo. Pelos raios de netuno, o que essa maldita está ainda fazendo, ressuscitar aquele desgraçado, não bastou ela no seu caminho um dia  e agora de novo? Pelo amor de Deus.

-Mas, Louren agora acha que não tem solução para o caso de Harry, pois, pelo que Charles relatou, o caso dele é bastante grave.

-Charles disse que ainda não terminou e que precisava contar algo mais. Diz a Louren que seus filhos Paul, Jonh e Matis, estão foragidos da polícia e que o Juiz Dr. Mc Coy, já determinou a busca e a prisão de todos eles. Louren se apavora com aquilo, pois, seus filhos fugindo da polícia, isso ela nunca pensou. Nunca nem cogitou algo parecido. Mas, Charles disse que não adianta fugir da realidade, pois, os três são barra pesada mesmo e não tem fronteiras para os crimes deles. Eles estão encrencados mesmo. E caso eles apareçam por lá, é para segurem eles, pois, se a polícia os encontrarem, certamente haverá derramamento de sangue, pois, eles não pretendem retornar para aquelas celas frias, disse ele, pois, havia conversado com os mesmos um dia antes da fuga.

-Charles está temendo que eles venham para o Rancho, pois, o único local mais seguro para eles. Bastou comentar com Lourem sobre isto e lá pelas 23.50 alguém está batendo na porta.

- Charles  e Loren pegam as suas armas  e ficam à espreita, apagam o Lampião e procuram saber quem está do lado de fora. “Uma voz calma e baixa diz: mãe, somos nós, eu Matis e meus irmãos Paul e Jonh. “Ela pergunta o que eles querem: Eles respondem em voz muito baixa: primeiramente Matis, Mãe, nós estamos foragidos da justiça e queremos que vocês , Você e Charles que é Advogado, nos acolha em seu Rancho, pois, a polícia está à nossa procura e nós não sabemos onde ficar, pois, se ficarmos pela mata eles nos acharam e então o inevitável poderá acontecer, pois, haverá troca de tiros e nós conseguimos umas armas e não iremos abrir mãos delas. – Louren pergunta: onde conseguiu estas armas? Paul e Jonh respondem juntos: Nós assaltamos uma loja de caça e pesca e pegamos tudo que era armas e muninões. – Charles bate a mão na parede e lamenta, “Deus do céu, mais um crime para eles responderem”.

-Charles nesse instante abre a porta depressa e manda que eles entrem. Pergunta Charles e onde estão as suas armas roubadas. Jonh responde, está na antiga caverna,  perto do poço fundo. Lá estará seguro, pois, ninguém poderá ir até aquelas bibocas, lá é difícil o acesso, até mesmo bodes e cabras não sobem lá... – Charles pergunta :E como vocês conseguiram subir. – Jonh responde: Nós não subimos, nós descemos pela mantanha, através de cordas ,lá pela parte de cima... –Charles então diz: Aqui vocês não podem ficar nem mais um minuto, pois, daqui a pouco tem polícia à procura de vocês, e este local é o mais provável de encontrar vocês. – Paul interfere: mas, nós estamos sem comida a dois dias, o que fazer? – Lourem interrompe e diz que irá preparar comida e fazer umas matulas, com carne de gado e farinha e ovos fritos. –Charles emenda a conversa e diz: Uma farofada, para que eles possam sobreviver dentro das 24 horas, pois, passadas essas horas vocês irão comigo até o delegado e se entregarão e responderão por mais esse delito. ‘Paul, Jonh e Matis, não se conformam e disse que jamais se entregarão àqueles policiais. – Charles pondera, e explica que é a melhor solução, pois, estão muito encrencados dessa vez. E diz mais: Seu pai Harry está entre a vida e a morte, e preciso ir até a cidade para vê-lo, pois, poderá estar precisando de alguma coisa. – Louren faz de conta que nem escuta e balança a cabeça para um lado e outro. – Charles diz que já está tudo decido e vocês vão comer agora e saírem do Rancho o mais rápido possível. “ diz: Ao longe e no silêncio da noite clara, ouve-se latidos de cães e são muitos, pois o barulho é grande e certamente eles já estão nas pistas dos fugitivos e estão farejando o rastro de vocês. Orienta-os para despistar os cães: Você vão até a passagem e entrem no leito do rio e sobem sem andar pelas margens, assim os cães estarão perdidos e não acharão vocês... – Eles comem rapidamente, pegam algumas cobertas , a comida e seguem para o córrego, chegando lá, sobem córrego acima até a caverna no grande poço.
-Quando já havia passado horas, os policiais batem à porta do Rancho. – Charles e Louren ainda estão de olhos arregalados de susto e medo, Sean dorme feito um anjo e nada vê. Os policiais com seus cães estão na porta e chegam a assustar os animais que estão no curral. – O Delegado Dr Macalister está meio desconfiado de que Charles está encobrindo a fuga dos forasteiros e procura de todas as formas saber algo sobre os mesmos. – Charles , como é muito esperto já vai dizendo logo que nada tem a ver com isso e diz: Se quizer fazer uma revista e se tem um mandado de busca, pode ficar à vontade. O Delegado Dr Macalister também não insiste muito, pois, ele não tem um mandado, pois, não conseguiu falar com o Dr. Mc Coy, ele estava em diligência ao Tribunal. – O delegado então diz que está tudo bem, não vamos olhar nada, pelo jeito eles não estão por aqui mesmo.

-O delegado Dr. Macalister resolve partir, pois, já é tarde e a cidade está longe. Despede-se do Dr. Charles e da Srª Louren e partem rumo à cidade.
-Charles e Louren se sentem aliviados pela decisão do Dr. Macalister. E dizem: que pelo menos por essa noite podem dormir sossegados, pois, eles nunca irão desconfiar do local onde ele estão...

-Amanhece o dia, charles já está se arrumando para ir à cidade visitar o Velho Harry, pois, o hospital fica em outra cidade e terá um longo caminho pela frente. Deixa as suas recomendações a Louren e pede a ela , que pelo amor de Deus, não deixe que estes bandidos cheguem à sua porta, nunca confie neles, sei que são seus filhos, mas, nunca se sabe o que está passando pelas cabeças dessas criaturas... - Louren diz , eu não sou mais criança e sei com quem eu estou lidando, pode ficar tranquilo. - Charles então despede-se de Sean e Louren e Parte. Agora Charles adquiriu um caminhoneta, tipo Ranger e as distâncias agora ficaram curtas...Sean corre atrás do carro querendo ir também, mas, Charles não para. O filho fica chorando ao ver o carro sumir no horizonte. - Louren chama-o de volta para tomar seu leite com torradas e café. Sean, pergunta a Louren,: mamãe? que barulho infernal era aquele ontem a noite aqui? quase nem dormi?- Louren olha para ele meio de lado e não diz nada. Somente fala: coisas de adulto Sean...Não precisa saber...- Sean termina o café e sai resmungando, um dia vou crescer e aí eu quero ver se não posso participar de tudo o que acontece nessa casa, é sempre assim, criança não pode ouvir os adultos, não pode isso.. não pode aquilo ...chega... - Louren pergunta: o que foi menino? ele sai sem falar nada e corre para o fundo do quintal e fica brincando com os animais, pássaros etc...
-Louren volta à lida do gado, faz um curativo em um bezerro, pois agora está diversificando a criação , além de criar os muares.

-Enquanto isso os foragidos estão lá na caverna...

-Eles não sabem como irão sair dessa. Resolve que um deles deveria ir ao Rancho para saber das novas. “Matis, foi o escolhido, por ser o mais novo dos irmãos e por certo o mais esperto, ao contrário dos outros, todos chucros demais e sem nenhuma instrução. Só conhecem a força bruta, pois, tem físico muito avantajado, porém, nunca exercitaram a mente. Só conheceram o que não lhes serviam.

- Matis chega ao Rancho, encontra Louren e Sean lidando com os animais. Louren diz logo’ O que você está querendo aqui Matis, não disse para ficarem por lá até as coisas esfriarem? Charles foi ver seu pai Harry no hospital, espero que traga boas notícias!!!
-Matis diz que não sabia que estava tão mal e pergunta a Louren o que ele tem. _ Louren diz que “aquele velho desgraçado deveria mesmo era morrer, pois, coisa ruim merece mais do que a morte”, e acho que tem um câncer maligno. “Aquele peste deveria ir pro inferno logo” – Mas, Louren chega a Matis e fala-lhe, ‘ seria melhor que aquela desgraça morresse mesmo, pois, assim, teria o caminho mais livre, de várias formas”. – Matis, fica calado e não diz uma palavra sequer. Pergunta quando Charles voltará. – Louren diz que acha que pela noite já estará de volta e diz mais: “ Matis, ontem a polícia esteve aqui à procura de vocês, Matis interrompe- E o que eles queriam- Louren responde: O que você acha que eles estavam procurando? Vocês é claro! Quem mais? Lugar de bandido é na cadeia. Policia não gosta de bandido e bandido bom é bandido morto, diz ela..- Matis mais uma vez cala-se. Vê que está errado, mas, acha que o seu caminho não tem volta, pois, está  há 16 anos nessa vida e se vê na impossibilidade de sair assim tão repentinamente” – Matis resolve abrir a boca e pergunta a Louren: O que devo fazer Mãe, nestas alturas dos acontecimentos? – Louren serenamente fala pausadamente: Filho, agora, você precisa botar a cabeça no lugar, se entregue à justiça e deixe que Charles irá tentar de todas as formas minimizar este sofrimento. Ele pode estar entrando com um HC para você e para Paul e Jonh... Mas... veja bem o que vou lhes dizer...Nada de se envolverem com mais crimes, pelo amor de Deus, chega de tanta burrice, a vida é muito curta para ser desperdiçada dessa forma, você é jovem, pode ter um futuro brilhante...pense bem nisso...” Olhe! Eu até aceito vocês aqui, desde que se comportem e dêem o suor no trabalho.. Eu e Charles estamos pretendendo ampliar as nossas terras e dessa forma, irá faltar mão de obra, vocês precisam ter algo para fazer, ESTOU TENTANDO RESGATAR O VELHO FORASTEIRO HARRY, MAS PELO JEITO IREI RESGATAR A FAMILIA, para mim é o que mais importa, é vê-los felizes e sem encrencas com a justiça. Pense nisso! E quando voltar à caverna, espero que seja agora...!!! Diga a Jonh e Paul, tudo o que lhe disse certo? Ele balança a cabeça baixa e sai...

-Louren observa a saída de Matis e percebe que ele está um pouco arrependido de tudo o que fez mas, acha que ele não assimilou tudo o que ela disse, mas, pelo menos algo deve ficar como exemplo. O velho Forasteiro Harry é um exemplo de que a coisas não são bem assim,.viveu no mundo do crime e a sua vida hoje não vale nada...

- Louren volta à lida do dia a dia, Matis volta à caverna e fica lá que nem bicho se escondendo, Paul e Jonh estão também à espera de uma solução. Matis transmite o que Louren disse. Eles ouvem e ficam muito pensativos, pois, não tem muito o que fazer agora.

-Paul, como é o mais velho diz: Vamos esperar Charles, depois iremos conversar sobre isto. – Jonh interrompe e diz estar cansado dessa vida e queria largar de tudo isso, casar ter filhos etc. É acompanhado por Matis, que também acha que nem tudo está perdido e precisam de tomar juízo e colocar as coisas em seus devidos lugares. – Paul é com certeza o cabeça de tudo, pois, até agora tudo foi decidido por ele. – Mas, Jonh está muito furioso com Paul, alega que ele se meteu nessa roubada por conta dele e ainda trouxe Matis, que não deveria estar aqui e sim com sua mãe. –Paul , não é tão rude assim e até reconhece que tem parecelas de participações em tudo o que ocorreu, mas, lamenta te chegado a esse ponto. – Jonh resolve ali mesmo que assim que Charles chegar irá pedir para que o entregue para o julgamento de seus crimes e delitos. – Paul esbraveja: “ Voce ficou maluco Jonh, eles irão arrancar seu escalpo, lhe colocarão numa daquelas celas frias, sem luz e sem sol e passará o resto de sua vida confinado a quatro paredes”, É isso que você quer? Hein Jonh? Diz aí, seu espertalhão, ta pensando que a justiça será justa a ponto de lhe absolver de seus crimes, claro, cometidos em conjunto, pois, agora eles tem muitas provas contra nós três... Matis interrompe ali mesmo e diz: pêra aí, nós três não, eu só participei de alguns assaltos e sem mortes, pelo que sei só você Paul que tem assassinatos eu e Jonh não.. – Paul no mesmo instante ali dentro da caverna pega um monte de cascalhos e galhos secos e joga para todo lado e furioso diz: “Seus cães covardes, na hora de desfrutar das coisas roubadas vocês são comparsas, na hora de desfrutar da meninas da vida, vocês são companheiros, na hora de gastar o dinheiro surrupiado vocês são bonzinhos. “Vão à puta que os pariu, pro inferno vocês dois”. –Matis, no mesmo instante agarra Paul e lhe dá um soco na cara, e diz: Você Paul, seu vagabundo miserável, cachorro seco, quero mais respeito com minha mãe, ela não tem nada a ver com isso, deixe ela de fora dessa bagunça que você nos aprontou e se você falar mais uma vez nesse tom, envolvendo minha mãe eu juro que mato você” – Jonh, mais moderado, separa os dois e pede para que esfriem a cabeça, pois, Charles está para chegar e ele nos dará a solução. – Paul disse que pra cadeia ele não voltará jamais, prefere morrer ali mesmo.- Jonh diz: deixa de ser burro Paul, você poderá ser submetido a um julgamento justo e Charles irá lhe defender e com certeza, ou quase certeza que que será absolvido!! –Paul diz, você acha mesmo que serei absolvido de 7 assassinatos que cometi e que todos a polícia atribui a mim? Ficou mesmo maluco Jonh?- Jonh, diz que mesmo sendo assim, seria melhor ser submetido a julgamento, pois, assim sendo, acabaria com a perseguição.

-Paul diz: então veremos o que se sucederá.



CAPITULO V
A MORTE DE HARRY


- Charles chega à cidade e vai logo direto ao hospital onde está internado o Velho Forasteiro Harry. Logo na chegada a Drª Vera recepciona Charles e com um ar de pessoa desanimada confabula-lhe que Harry não está bem e passou a noite toda pedindo para falar com seus filhos e com Louren. Charles ficou sem saber o que fazer, mas, Vera lhe disse que precisava trazê-los, pois, achava que Harry não resistiria muito tempo e o seu estado de saúde é bastante grave, pois, exames rotineiros foram realizados e constatou-se que a doença está se espalhando.

-Charles resolve voltar até o Rancho, mas antes disso passou na Delegacia e se encontrou com o Dr. Macalistere esse disse que se Charles souber onde se encontram os três foragidos, é melhor que indique, pois, já pediu reforço estadual e federal e que a coisa vai esquentar daqui por diante e o município está cercado.

-O Dr. Macalister diz mais: Dr. Charles, você sabe muito bem como está a situação dos três foragidos não é mesmo? Pois bem, digo neste instante que de todos eles, a situação mais complicada é a de Paul, pois, pesa contra ele homicídios e isto não tem como ser apagado, estão no Inquérito Policial e já remetido ao juiz Dr. Mc Coy. Quanto à situação de Jonh e Matis, estão mais brandas, porém, também com um grau de complicação relevante.

-Diante disso, Charles fez tranqüilizar o Dr. Macalister, dizendo que não pouparia esforços no sentido de resolver esta questão, pois, já estava muito esgotado com tudo isso. 48 horas se passaram e Charles acha que já é o momento oportuno para apresentar os foragidos, mas, não disse nada ao Dr. Macalister. Somente sinalizou que estava bem e que iria fazer o que fosse preciso.

-De volta ao Rancho, ainda pela parte da tarde, Charles conversa com Louren seriamente e ela até diz que Matis esteve no Rancho pela manhã e que ela lhe rendeu algumas recomendações e que tem quase certeza, que se fossem resolvidas as pendências judiciais que pesam contra eles, as coisas ficariam bem melhores. Charles diz, tudo bem, mas, agora vamos resolver a questão que envolve Harry. A Drª!!!, ..Louren interrompe, sim.. sim.. sim, Já sei de quem se trata, diz logo, desembucha...Charles não gosta nada do tom de voz de Louren e pede que meça as palavras, pois, ele está apenas fazendo um favor e não está lucrando nada com isto, afinal eles não são seus parentes e não precisaria fazer nada por eles de graça. Mas está sim, fazendo algo somente por consideração à pessoa dela (Louren), mas que de uma hora pra outra, poderia jogar tudo para o alto e desistir...Louren, agora mais cautelosa diz: Olha Charles, eu gosto dos meus filhos, mesmo sabendo de tudo o que eles fizeram - ou você acha que eu estou feliz com esta situação- claro que todos nós estamos sofrendo e esta agonia não passa. Não passa de hoje diz Charles, pois, pretende apresentar os três ao Delegado Dr. Macalister e eles irão nem que sejam amarrados. Charles diz ainda, que em relação a Harry, ele quer vê-los o mais breve possível, pois, seu estado de saúde não é nada bom e isto tem que ser amanhã bem cedo, quando todos nós iremos.

- Charles vai até à Caverna onde estão os foragidos e encontra os três, totalmente embriagados. Charles pensa, acho melhor assim, pois, dessa forma não darão muito trabalho. Transmite a eles que sairão bem cedo com destino à cidade onde irão se apresentar ao Dr.Macalister, pois, a situação poderá ser agravada, porque o Delegado já pediu reforços federais caso não se apresentem até amanhã de manhã, pois ele está sendo muito pressionado pelo Secretário de Segurança e ele não quer problemas com a Corregedoria. Dito isto, os três sinalizaram que não tem outro jeito mesmo, então estarão prontos logo cedo.

- Charles os deixa e volta ao Rancho. E transmite tudo a Louren e lamenta por eles, e diz, que eles estão muito perdidos mesmo e estão precisando de ajuda urgente. Louren disse que pretende ajudá-los, mas, se eles aceitarem ser ajudados. Jantam Louren, Charles e Sean, que fica com aqueles grandes olhos abertos só escutando tudo o que se passa na casa.

-Logo bem cedo antes do sol nascer, Charles se prepara para a partida, e lá do fundo do quintal aparece Matis e Jonh. Charles logo pergunta,: Onde está Paul? Matis e Jonh responde que ele no meio da noite deixou a Caverna e não sabem do seu paradeiro.
-Charles fica muito irritado e esbraveja: “ Mas que diabos está fazendo Paul, eu o alertei de que o município já está cercado e ele não terá a mínima chance de fugir, os policiais estarão por toda a parte e fortemente armados. Paul não sairá vivo dessa. – Charles pergunta se ele levou alguma arma. –Matis e Jonh disse que infelizmente ele  carregou todas as armas que estavam com eles- Charles , fica preocupado, pois, teme um derramamento de sangue.

-Imediatamente, Charles chama todos e entram na caminhonete e partem em direção à cidade. Estão Charles, Louren, Sean, Jonh e Matis. Os irmão, por parte de mãe de Sean, passam a mão na cabeça de Sean, ele meio arisco, pois, não tinha muito contato com eles desvencilha dos afagos e pede para que parem com isto. E diz, vocês estão ferrados agora...a polícia já segurou vocês dois e vão tomar um chá com o delegado DR. Macalister hehehe!!! Charles pede a Sean para que pare com isto, pois, isto não é nenhuma brincadeira.. Sean responde que ele não tem culpa deles serem bandidos. Bandidos e burros...Jonh e Matis não gosta nada da conversa e fazem uma cara feia para Sean...Louren apenas observa tudo, mas não diz nada, nem sequer uma palavra desde a saída, pois, ela não está nada tranquila com a situação e teme que o pior possa acontecer com Paul, seu filho mais velho.
   
- Chegam à cidade e partem logo para a Delegacia, onde o Delegado Macalister já os esperam. O Dr. Macalister pergunta sobre Paul. Charles disse lamentar, mas, ele foragiu.Foram algemados e prestaram depoimentos e posteriormente feita a comunicação ao Dr. Mc Coy, sobre a recaptura.

-O Dr. Macalister disse que lamentava a situação de Paul, mas, não tinha outro jeito e iria imediatamente colocar homens na busca do encalço de Paul e era pra trazê-lo vivo ou morto. Charles mais uma vez disse que estava profundamente sentido pela situação, porém, lavou suas mãos e disse ao Delegado que de agora em diante eles estão sob seus cuidados e qualquer coisa que acontecesse a eles em relação às suas integridades físicas, seria de responsabilidade do Estado. O Dr. Macalister, disse que poderiam ficar sossegados, pois de agora em diante a Delegacia ficaria sob guarda dia e noite e ninguém sairá daqui nem para mijar..(brincou ele...), mas, na maior segurança possível. Não disse o mesmo em relação a Paul, pois, não saber o que será dele quando confrontar com a polícia. Charles fez um alerta de que ele está muito bem armado, então seria preciso muito cuidado, pois, ele garantiu que a polícia não põe as mãos nele vivo...O delegado balança a cabeça e lamenta....

-Charles imediatamente se afasta se despede do delegado e corre para o hospital, louren nem desceu do carro. Chegando ao hospital, foi a vez de Louren estar de frente a frente com Vera e diz, mentalmente, “Charles tinha razão, pois, ela é uma linda garota, muito bonita mesmo”. Mas.. não dá nem bom dia e passa calada , Vera os vê e os acompanha até o quarto onde está Harry. Ele está consciente e quando vê Louren os olhos se enchem de lágrimas, mas, não consegue falar muito. Pede para que Louren se aproxime mais, pois, sua voz está muito fraca e precisa dizer-lhe algo muito importante e precisaria ser naquela hora, pois, não sabe se terá tempo. – Louren diz que ela é toda ouvidos, Harry, pede para ficarem a sós, Nesse momento Charles e Vera se afastam e deixa Louren sozinha com  Harry. – Harry, em voz muito embargada começa dizendo coisas que Louren jamais soube, primeiro ele diz que a muitos anos atrás teve um caso com um mulher que morava na fazenda do Sr, James e que desse relacionamento nasceu uma menina, mas a sua mãe Madalen, veio a falecer tempos depois, vítima de uma doença que ainda não sabe dizer o nome, porém , como ela morava na fazenda, o Sr.James a adotou e ficou sendo como sua filha, mas, adotou somente para cuidar dela. Na realidade no papel consta o nome dele como pai, mas, o seu nome é Vera, e justamente a Dr. Vera que está cuidando dele, mas, Vera não sabe disso e pretende contar isso e não sabe como, pois, depois de tantos anos nem sabe se ela aceitará esta verdade. Ele pensa que seu pai biológico é James, na realidade, deveria mesmo, pois, foi quem deu instrução e tudo o mais. Porém, diz Harry, tem outra coisa: “Esse tempo todo que passei pelo mundo, consegui guardar algumas economias, mas estas estão em forma de diamantes, ouro e prata”. Tudo isto está enterrado ali nas terras do Rancho, está na caverna que fica perto do grande poço subindo córrego acima e deu-lhe um mapa de onde está o tesouro. Harry disse que tudo deve pesar uns 100 kilos de ouro, prata e diamantes. Louren nem acredita no que está ouvindo e disse, “ Seu velho miserável, filho da puta” , então você me fez passar por essas dificuldades todas juntamente com seus filhos entregues ao mundo e guardava economias? E de quem são estas jóias? Harry disse que poderia ficar tranqüila, pois, não era produto de roubo e sim de jogos de pôquer, onde ele ganhava, mas, como não poderia guardar em bancos, enterrava na caverna do poço grande, tudo o que ganhava, para evitar que ladrões lhe roubassem. Mas, explicar que somente um de seus filhos tinha conhecimento do local, mas, que ele prometeu que jamais revelaria o local a quem quer que seja. Era Paul. Ele sabe onde está. Harry pergunta por Paul. Louren diz que ele não está mais preso, pois, no dia de sua transferência para este hospital eles três conseguiram fugir, mas, foram se esconder justamente na caverna, e hoje, como ficou combinado, todos iriam se apresentar ao delegado para um justo julgamento. Harry diz bem baixo: E Paul é um assassino de muitos, ele está ferrado mesmo. Louren ouve mal e disse: como é? Harry, já não fala muito e está com o fôlego muito curto e pede para que Louren resgate esse tesouro e dê a parte que cabe à sua filha Vera, mas, antes quer conversar com a Doutora Vera. Louren sai do quarto e diz o que o velho lhe pediu.. Harry vê sua filha se aproximando pede para segurar a sua mão, ela não entende muito o porque, mas, deixa.. A Dr.Vera percebe que Harry está com as mãos geladas e pergunta se está se sentindo bem, ele diz : estou ótimo, mas, preciso conversar com você filha. Ela larga da mão dele e pede para repetir. Harry, relata o acontecido como dito a Louren, mas, a Dr. Vera, diz: isso não é verdade, isso é impossível, meu pai se chame James e mora na fazenda. Harry pede para que ela veja o que está escrito na Certidão de nascimento e registrado no Cartório de Registro Civil da cidade. A dr. Vera nunca havia percebido na sua Certidão de nascimento, mas, lá constava como pai, Harry e mãe  Madalen. A Dr. Vera, está arrasada e ao mesmo tempo boqueaberta com esta nova situação, “quem diria eu, DrªVera, tendo um paciente que nem conhecia e agora é meu pai?”.Não, isso é inaceitável diz ela. Preciso tirar essa história a limpo. Ela passa por todos no corredor e está desorientada, sai do hospital às pressas, pega seu carro e sai em desabalada.  Está completamente perdida, sai dirigindo o carro como se fosse uma louca, sai da cidade e entra na estrada de chão e parte para a fazenda de seu pai James. Vera não percebe, mas todo o aparato policial está nas redondezas à procura de Paul, agora seu irmão por parte de pai, mas, Paul não sabe disso. Vera precisa fazer uma parada, justamente para abri uma porteira, quando desce do carro, é subtamente dominada por Paul, que já está acoado pela polícia, ela agora é refém de Paul. Vera tenta de desvencilhar de Paul e pergunta,” mas, o que está acontecendo? Paul diz: cale a boca sua vadia. Paul mal sabe que está falando com a sua própria irmã, por parte de pai, mas, mesmo assim ele aponta uma arma para a sua cabeça. A polícia já está no encalço de Paul  e cerca o carro. Paul se abaixa faz com que a Drª Vera se deite no chão, Paul, está atirando para todo quanto é lado, uma bala acerta a sua pena, agora , Paul já se encontra sangrando muito, mas ele continua atirando e a polícia também, e enquanto isso A Drª Vera consegue dar um chute no escroto de Paul e escapa das garras de Paul e some na mata. Paul, atira e já está quase sem munições, a polícia está fechando o cerco. O delegado Dr. Macalister acerta outro tiro em Paul. Um dos soldado é alvejado mortalmente na cabeça e está agonizando. Paul continua atirando, mas , ele agora tem somente seis munições e diminui o ritmo de disparos. Quando outro soldado se aproximava por trás , Paul consegue lhe acertar também mortalmente no peito. O Dr.Macalister não agüenta isto e parte para cima de Paul e com armas pesadas faz vários disparos contra Paul, porém, ainda lhe restava uma bala e Paul dispara no sentido de onde vem o Dr. Macalister , por sorte a bala atinge somente de raspão, mas,Paul ainda tenta atirar e ateia fogo no carro da Drª Vera, ele agora já está agonizando, momento em que a Drª Vera , ao sentir que o tiroteio cessou, ela sai da mata e se encontra com o Dr. Macalister e lhe faz um curativo eles se conhecem , inclusive ele é seu paciente. O Dr. Macalister lamenta a perda dos dois companheiros e fazem uma busca pelas redondezas e acha todo o aparato armístico que Paul estava usando, inclusive encontra um saco cheio de ouro, jóias, diamantes, supostamente teria roubado de alguém.

-O dr. Macalister faz contato pelo rádio da polícia e pede para que os legistas venham buscar os corpos. Lamenta muito o que ocorreu, mas, naquela situação não tinha o que fazer e vendo que Vera não corria mais risco atiraram pra valer, foram mais de mil disparos. O carro da Drª Vera ficou feito uma peneira e não serviu mais para nada, virou sucata.

-O Drª Macalister pergunta à Drª Vera o que fazia por ali tão distante do hospital e naquela hora da tarde. Ela explica que está passando por uma crise de identidade, mas, que precisa prosseguir e pede para que o Drº Macalister lhe dê uma carona até a fazenda de seu pai James, pois precisa tirar uma história a limpo.
 
-Eles entram caminho adentro, até chegarem na fazenda. Lá estava seu pai e ficou preocupado e pergunta o que faz por ali a essas horas e com um delegado junto. Ela explica o que aconteceu. James vê que o Drº Macalister está ferido e oferece para que fique por ali até se recuperar. A Drª Vera tranquiliza o seu pai e diz que está tudo bem e que não precisa se preocupar. “Ela quer saber agora o porque da história e conta o que ouviu. James, sussurra baixo, “mas, aquele velho filho da puta teve que contar isso a ela, como teve coragem”, Vera ouve e diz: como o senhor disse? O Sr. James, se embaraça todo e tenta fazer rodeios. Mas, a DRª Vera disse logo, pai, vamos acabar com esta história aqui mesmo. Eu quero saber de uma vez por todas a verdade. Ele responde, você não precisa mais da verdade, você já a tem. Ela diz: então quer dizer que era mesmo verdade, Harry é meu pai biológico e você escondeu tudo de mim esses anos todos. James, como já está com a idade avançada, lamenta, mas, acha que pra ele e pra ela foi melhor assim, pois, um cara igual aquele não merece ter uma filha tão boa assim. Já sua mãe, você não a conheceu, era Madalen, trabalhava aqui na fazenda, mas faleceu ainda jovem, pois, foi acometida de uma doença que até hoje não sei o que era. Dizem que foi de repente. A Drª Vera, agora está um pouco mais aliviada, mais calma, mas, não tanto assim, pois, ela relata ao pai, Sr. James, que Harry está entre a vida e a morte no hospital e ela precisa voltar. Se despedem e vão embora.

-Chegando ao hospital deparam com a cena triste, Harry acaba de falecer, tentaram os médicos reanimarem, mas, não foi possível. Charles e Louren  ainda estavam por lá e ao chegarem o Delegado e a Drª Vera, ficam espantados pelo sangue na roupa do delegado e perguntam o que aconteceu. O delegado conta a história a Louren e Charles. Lourem se afasta deles e põe-se a chorar, mas, agora não se sabe por quem chora. Por Harry ou por Paul .

-De repente Louren se lembra de que Harry lhe disse, sobre o ouro e demais coisas existentes e comenta com Charles sobre a conversa que teve com Harry, antes dele morrer.
Charles diz para o delegado avisar os dois filhos de Harry, Jonh e Matis. O delegado se lembra de que foi encontrado com Paul, um saco contendo aproximadamente 50 kg de jóias, entre diamantes, e entrega a Louren.. Charles fica surpreso por ser apenas 50 kg, mas, não conta ao delegado que eram 100 kg. Pensa ele, por certo Paul não estava conseguindo carregar todo o ouro e deixou a metade lá mesmo na Caverna do poço grande, como havia descrito Harry.

-Louren agora está um pouco mais calma, procura o banco da cidade e deixa num cofre todo o ouro e diamantes, até que as coisas possam esfriar e entrar nos eixos.

-Charles vai até a delegacia visitar os outros dois e lhes dão a triste notícia. Jonh e Matis, nada dizem e simplesmente abaixam a cabeça, Jonh se levanta e pergunta Charles se tinha alguma coisa com ele. Charles ficou curioso com a pergunta e que saber mais sobre este assunto. “Jonh relata que na noite em que eles estavam na caverna, Paul confabulou com Jonh a respeito da existência desse ouro, e pediu sigilo total e que não era para dizer nada a Matis, pois, senão Matis poderia botar o seu plano a perder, pois, pretendia, sair com esse ouro, fazer um bom dinheiro e depois viria buscá-los na cadeia, ia fazer um resgate fenomenal. Iria comprar três caminhonetas, uma para cada um, seguiria com uma até a cidade e as outras duas ficariam escondidas no mato. Uma dela era para Matis e outra para Jonh e o resto do dinheiro eles iriam pegá-lo depois na caverna e seria divido entre os três. Paul achava o plano perfeito, mas, pelo jeito não deu certo, pois, os policiais fizeram o cerco e ale não teve como sair.

-Jonh e Matis agora estão bastante preocupados com o destino deles e pede a Charles que advogue a sua causa. Charles diz a eles que espera que tudo dê certo, pois, está esperando o resultado do HC impetrado junto a Vara Criminal e aguarda a liminar.

-Charles vai ter com o Dr. MC Coy, entra n gabinete do juiz e aguarda que seja atendido. O Dr. Mc Coy já está a par dos acontecimentos e lamenta a morte de Harry e Paul e dos soldados da polícia, que inclusive eram amigos do juiz. Charles diz também que sente muito. Charles, diz o que o trouxe ao Gabinete, mas, o Dr. MC Coy , cautelosamente aguarda novas informações pedidas das cidade vizinhas , onde o bando andava , momento em que chega um Fax símile, com a foto de Paul, procurado pela polícia de lá, momento em que aparece também a foto de Jonh e Matis, evidentemente, pois, eles só andavam juntos. Jonh está sendo processado por lá por falsificação de documentos, Matis, processado por fraude e desvio de dinheiro público, pois, estava de conluio com o prefeito da localidade, inclusive o prefeito já está preso e respondendo a processos. O Dr. Mc Coy lamenta,mas, não poderá conceder a liberdade  provisória pretendida, pois, correria o risco de perdê-los novamente, trazendo sérios prejuízo à justiça. O pedido é negado-

-Charles recorre da decisão e entra com pedido no Tribunal e a decisão do juízo monocrático e confirmada. Pelo jeito Jonh e Matis terão que cumprir um sexto da pena até que outro recurso seja aceito.

-O funeral de Harry e Paul está acontecendo, eles conseguiram no salão paroquial, mas, pelo número de pessoas nem seria necessário, pois, lá tem três pessoas. O coveiro, o moço da funerária e o motorista do rabecão.

-Já no funeral dos dois policiais, precisou ser no ginásio de esportes, a cidade toda queria prestar aos heróis as suas condolências.Eram pessoas que vieram de vários lugares, pois, todos queriam prestar a últimas homenagens justas, pois, morrem em cumprimento ao dever legal.

-O sepultamento está sendo realizado neste momento, mas, simultaneamente aos dos policiais, no mesmo local. Mas, ninguém comparece ao de Harry e Paul.

-Está tudo acabado, Drª Vera, Charles, Loren e o Delegado Macalister saem juntos, Drª Vera está exausta pelo dia e vai descansar em casa. Louren e Charles e Sean retornam para o Rancho. Charles e Louren  agora, aguardam o dia amanhecer para que possam averiguar o local onde o finado Harry  enterrou a arca com as jóias, pois, eles esperam que tudo esteja lá, são 50 kg de puro ouro e diamantes. Isto para eles seria a verdadeira herança e ainda incalculáveis.

- O dia amanheceu, Charles; Louren e Sean, pois, agora já está como um rapazinho grande e poderia ir a qualquer lugar dentro da fazenda sem problemas.

-Charles vai na frente, pois o caminho é de mata muito densa e cheio de espinhos e uma planta chama “navalha de macacos”. É uma folha comprida e fina, mas onde passa corta como se fosse uma navalha. – Charles precisou usar um facão para ir desbravando o caminho, pois, não achou por onde os três malucos passaram, e imagina que eles passaram córrego acima, pois, não havia nem rastro dos mesmos. Ainda falta muito para que eles atinjam o ponto exato da caverna. – Louren diz a Charles que nunca esteve no local, devido ser um de difícil o acesso. “comenta” somente aqueles três malucos mesmo para virem até aqui.. Mas eles não acessaram pelo lado de baixo da caverna, eles entraram pelo lado de cima, muito mais acessível devido à altura. Mas se lembra de Harry lhe disse uma vez , que havia uma outra passagem secreta, pelo fundo da mata, onde havia um bueiro  entre as pedras, onde da para passar uma pessoa por vez, na altura de onde se avistam as duas pedras grande verticais paralelas. Suspeita que nem seus filhos sabiam dessa passagem para acessar pelos fundos da caverna, sendo que ela teria duas entradas. Fizeram assim, Charles foi adiante, seguido de Louren e Sean, uma verdade aventura na selva. A caverna estava no alto, chegaram e fizeram uma vistoria, Louren se lembra do mapa descrito por Harry, e tira-o do bolso e lê. La estava escrito: ”entrando pelos fundos da caverna, conta-se cinco passos para frente, e vire à esquerda, ande mais dez passos, que foi parar justamente em coma de uma grande pedra, remova-a e assim encontrará o tesouro“. Eles observaram que já haviam mexido ali. Certamente foi Paul, pois, com ele foi encontrado 50 kg do mesmo. –Charles tenta remover a grande pedra, mas não consegue e acha que precisará de mais uma pessoa fazendo força, Louren se prontifica a ajudar e eles conseguem retirar a grande pedra. A grande surpresa é que lá não tem mais nada e o buraco está vazio. – Charles fica sem entender o que aconteceu naquela caverna naquela noite em que Paul fugiu e deixou Jonh e Matis para trás. Mas, mesmo assim, desconfia de que Jonh e Matis estão envolvidos nessa história e pretende tirar isto a limpo o mais rápido possível..

-De volta ao rancho Charles, Louren e Sean. Está quase no fim do dia, quando aparece no rancho um policial com uma notícia vindo da cidade. O bilhete dizia o seguinte:”Dr. Charles, aguardo sua presença o mais urgente possível, pois, seus clientes se aproveitaram novamente de um motim na delegacia e estão foragidos, desde a manha de hoje” Ass, Dr. Macalister, Delegado”.

-Charles fica furioso ao ler o bilhete e xinga.” Aqueles dois desgraçados filhos da puta”, ele ainda olha para trás para ver ser Loren está por perto, mas ela está na cozinha e nada ouve. Pede ao agente de polícia que diga ao Dr. Macalister, que  pela manhã estará na cidade e pergunta se estão fazendo buscar pela redondezas, ele diz que ainda não , pois, o efetivo é insuficiente, pois, os que estavam na última intervenção, foram embora para as suas jurisdições. –O Dr. Charles diz: menos mal, pois, assim sendo teremos tempo até que comecemos a fazer as buscar.

- Já no outro dia, na saída da cidade, está Jonh e Matis, e eles pegam uma estrada de chão, parece que estão voltando ao Rancho, eles estão usando um carro roubado e que estava abandonado pela estrada, mas, com as chaves na ignição e com combustível. Não pensam duas vezes e partem dali mesmo. A intenção de Jonh e Matis é justamente achar o restante do tesouro que Paul esqueceu no mato ou não consegui levar pois, estava muito pesado, mas, eles encontram e como não sabiam desse tesouro, achou que Paul tinha roubado de alguém e não lhes contara. De forma que, arrecadaram este tesouro e o esconderam no fundo do poço da caverna, pois, estava muito pesado e imaginaram que ali estaria seguro, pois, o poço tem uma profundidade de mais de 8 metros e pelo escuro da mata e a água estava meio turva pelas chuvas e ninguém iria desconfiar de nada e poderia ficar lá até quando eles conseguissem se livrar das garras do Dr. Macalister, pois estes dois também não são flores que se podem cheirar, eles tem as manhas e sabem de muitas manobras..

-Jonh e Matis agora estão no local onde deixaram o saco contendo os 50 kg de ouro e diamantes, Jonh tira a roupa e pula no poço e mergulha afim de localizar o saco cheio de ouro e diamantes, tenta por uma três vezes , mas, está muito fraco, pois, estava se alimentando muito mal na delegacia. Pede a Matis para que pule também, para que juntos possam procurar o saco de jóias. Matis, desconfiado de Jonh, pede para que ele saia do poço, pois, não confia em seu próprio irmão, mas não deixa que Jonh perceba isso. Jonh sai do poço e fica à margem. Só assim Matis pula no poço e mergulha e Matis da primeira vez avista o saco de jóias, retorna respira um pouco e diz que está lá no fundo. Nesse momento Jonh imediatamente lança-se no poço e vai ao fundo e pede para que Matis mergulhe também. Matis não confia mesmo em Jonh , mas, Matis é fisicamente mais forte do que Jonh e pensa  se Jonh tentar algo como afogar-me e acabo afogando ele. Mas, tudo deu certo eles mergulharam e trouxeram o grande saco de jóias, conseguiram levar até à  margem.

-Charles aproveita que o dia está aberto sem nuvens e parte para a cidade e vai ter com o Dr,. Macalister e nem desconfia que Jonh e Matis estão nos fundos do Rancho, arrecadando o ouro e os diamantes. ‘Os cães de Louren estão alvoroçados e ladram muito. “Louren e Sean vão averiguar o que se passa nos fundos do Rancho. Louren pega a sua espingarda faz uma manobra engatilhando e parte com Sean rumo aos fundos do quintal, perto do córrego, pois, é de lá que vem os latidos dos cães. – Louren se aproxima mais e dá pra ver o que está acontecendo, pois, os cães estão acuando algo e não param de latir. Ela percebe que tem duas pessoas no poço grande, mas, a distância e muito grande e não dá pra perceber quem são. É difícil o acesso entre os espinhos e navalhas de macaco, somente animais menores conseguem passar por baixo dos ramos e espinhos, pois, ali é uma reserva natural e não tem como fazer um manejo da área, pois, ela resolveu deixar como reserva natural, e planta árvores e árvores frutíferas nativas da floresta, para que os animais e aves possam viver e tirar dali seu alimento. – Mas Louren acha que são pessoas conhecidas, pois, ninguém iria naquele lugar de graça, pois, além de ser de difícil acesso, não tinha nada de atrativo a não ser o grande poço. Ela tenta chegar mais perto, mas, se arranha toda nos espinhos e Sean já não agüenta mais de tantos arranhões. Louren pede para que ele fique ali esperando, enquanto ela se arrasta por baixo do mato e consegue chegar mais perto. Agora sim, ela sabe que são seus filhos Jonh e Matis. – Jonh e Matis não percebem que Louren está por perto e eles fazem ali mesmo a divisão do ouro. Agora são 25 kg para cada e ficará mais fácil o transporte. Louren percebe quando eles estão subindo o morro em direção à chapada, mas, não tem muito o que fazer, além do que , ela está no outro lado da margem do córrego e qualquer barulho poderia assustá-los. – Louren deixa que eles ganhem terreno e retorna para o Rancho juntamente com Sean.

-Chegando do Rancho, depara com Charles, que também acabara de chegar da cidade e traz notícias a Louren, mas, Louren interrompe e diz que já está sabendo e que eles, Jonh e Matis, estão com o ouro lá no alto do morro perto do poço grande. Charles pergunta se eles estão a pé ou a cavalos, mas, Louren não sabe dizer e só diz que percebeu que eles fizeram a divisão do ouro. – Charles imediatamente pega o carro e está saindo, no momento em que Louren pede para ir juntos, Sean também corre e sobe no carro. – Charles pensa, ele deve estar de carro, então só existe uma estrada, então iremos por ela.

- No outro lado da estrada, Jonh e Matis tentam fazer o carro pegar, mas ele não pega. Jonh está muito irritado com aquilo e resolve atear fogo no mesmo, pois assim, começaria a eliminar as pistas e empurram o mesmo ladeira a baixo e seguem no mato, rumo às outras fazendas da região.

-De longe, Charles, Louren e Sean avistam uma fumaça, resolvem chegar mais perto, descem da caminhoneta e percebe que era um carro pegando fogo, mas, como está muito alto, não conseguem chegar até lá e desistem e resolvem ir até à cidade e noticiar o acontecido ao Delegado.

-Por um instante, Charles acha ter visto algo pelo mato se mexendo, mas, quando para observar, era apenas um tatu cavando o seu buraco e quando jogava terras para trás, balançavam os galhos de um arbusto. – Charles, Louren e Sean, seguem sua viagem tranqüilos. Mas, Charles não estava muito tranqüilo, pois, sabia que se não agisse rápido, poderia perder aqueles 50 kg de jóias muito rápido e aí então teria sido sua culpa, pois, ele acha que poderia ter sido mais rápido e acionasse a polícia mais cedo e pedisse para que reforços fossem enviados afim de capturar os dois foragidos.
 
-Jonh e Matis vacilam e entram na cidade, mas , agora eles estão a pé e com uma culpa a mais em suas fichas, pois, além de roubar outro veículo, ainda atearam fogo no mesmo.

-Charles teve o cuidado de checar a placa do veículo e acha que era um veículo de órgão público, ele repassa a numeração para o delegado e quando o Dr. Macalister faz o chek-up da placa observa que a mesma pertence a um veículo de Procuradoria Federal da República, pois, o procurador fez uma ocorrência, dizendo que enquanto desceu do carro na estrada de chão para suas necessidades fisiológicas, estava tão apressado que se esqueceu de levar as chaves e acabou deixando-o aberto, mas, ouviu quando o mesmo fora ligado, pois estava a apenas 15 metros do mesmo, mas, não deu para se apresentar , pois, estava acometido de uma grande dor de barriga e o momento lhe pegou com as calças na mão literalmente. O Dr. Macalister se diverte em contar esta história, pois, não é todo dia que acontece isto aqui naquelas redondezas. Se tranqüiliza o Dr. Charles, pois, nem o mesmo delegado sabe quem é a autoria do incêndio criminoso no carro e mesmo que Charles soubesse, não iria dizer, pois, Jonh e Matis são seus clientes e eles já estão muito bem encrencados obrigado.

- Jonh e Matis, estão na rodoviária para comprar passagens para saírem da cidade, eles agora estão usando disfarces, Jonh, está com uma barba longa e Matis usa cavanhaque e ambos usam óculos escuros. Não passava das 17:00 horas, quando encosta o ônibus onde Jonh e Matis pretendem seguir viagem, quando de repente aparece a DrªVera, pois ela também está com viagem marcada, ela irá participar de um congresso de medicina, mas, como o seu carro foi totalmente danificado em uma ação da polícia, ela ficou momentaneamente sem o seu carro, e como não tem muito tempo para isso, ou seja adquirir um assim de repente, pretende viajar de ônibus e lá na Capital , talves ela faça uma compra por lá mesmo.

-Todos entram no ônibus, a poltrona da Drª Vera está logo atrás da poltrona de Jonh e Matis, Jonh conversa sobre os planos que eles tem e diz a Matis o que fará com o ouro e com os diamantes. Sem querer a Drª Vera escuta eles falando sobre Harry, Louren e Charles e Macalister, eles falam até de Mc Coy, o juiz. – A Drª Vera fica curiosa e se aproxima mais para ver se ouve o que eles dizem, mas eles falam muito baixo, mas mesmo assim, ela escuta Jonh dizer que irá comprar uma caminhoneta para cada e dali seria cada um pra si e Deus pra todos. Diante da conversa deles, Vera desconfia que algo está errado, pois, se lembra quando Louren se referiu a estes 100 Kg de jóas, que Harry havia enterrado. Como Harry faleceu, ele havia dito a Louren onde tinha enterrado o tesouro. Ela pensa, então se Harry era meu pai, então estes dois aí são Jonh e Matis, uma vez que Paul também faleceu.

-A Drª Vera não pensa duas vezes, e ao chegar na próxima cidade, quando pararam para um lanche, ela vai ao telefone e faz contato com o Dr.Charles e diz a ele que Jonh e Matis estão dentro do mesmo ônibus que ela e eles estão com os 50 kg daquele tesouro de Harry. – Charles fica excitado e eufórico e diz para que a Drª Vera faça o possível para atrasar esta viagem, pois, já estão a uns 150 km de distância e se vacilassem mais, poderiam perdê-los para sempre. Nesse momento a Drª Vera não tem idéia do que fazer e de repente ela se lembra de fazer alguma coisa. “ Ela apronta a maior gritaria dentro do ônibus, dizendo que havia sido roubada e que o ladrão devia estar por ali mesmo e pede ao motorista para não seguir enquanto tudo não estivesse esclarecido o ato sinistro. “O motorista passa dando uma revista, mas, vê que tudo estava normal. Ele chega em Vera e quer saber o que foi que sumiu, pois, ele nem desceu do ônibus e não viu nenhum estranho entrando ali. – A Drª Vera, diz que sua carteira desapareceu de sua bolsa e lá estavam seus documentos e dinheiro. – O motorista estranhou aquilo e disse a ela: pois, durante 30 anos que faz a linha, nunca alguém havia reclamado de tal coisa. E ela era a primeira a reclamar isto. Ela fica sem graça e sustenta que, embora ela também nunca tenha utilizado este tipo de transporte, nunca lhe roubaram nada em qualquer ocasião. Ela solicita a presença da polícia dentro do ônibus.

-Neste momento em que solicitou a presença da polícia, Jonh e Matis, ficaram de orelhas em pé, mas, apenas ouvindo o que eles conversavam e achou que aquilo não iria passar daquilo mesmo.

-O motorista para o ônibus e fica à espera da chegada dos policiais. O ônibus havia deslocado alguns km e parou perto de uma ponte onde passa um grande rio. Ele tenta travar a  porta de entrada, mas, de repente  Jonh e Matis, já estão levantado e cada um com a sua mochila dizem que querem descer ali mesmo. O motorista faz resistência, Jonh...sacou de sua arma e disse que se ele não abrisse a porta todos iriam morrer ali mesmo. O motorista ,já rendido pelos bandidos Jonh e Matis, não tem outra alternativa e abre a porta. Jonh e Matis saltam do ônibus, temendo a chegada da polícia e pulam dentro do rio e saem nadando. –O motorista não poderia fazer mais nada, pois, ninguém ali estava armado e não seria uma boa idéia correr atrás de bandidos armados. – Vera sabia que eles poderiam fazer algo para se livrarem, porém, ela não poderia alarmá-los, com receio de que eles pudessem fugir novamente.

- Jonh e Matis se lançaram no rio, mas, eles tinham um grande problema agora. Cada um com 25 kg a mais de peso e como eles poderiam sair nadando, com mochilas e ainda com peso extra. Mas eles descem mesmo assim, rio a baixo e as preocupações deles aumentam, pois, agora toda a polícia sabe onde eles estão. Agora, não podem subir o rio, pois, lá em cima está todo cercado de policiais. Agora, descer muito, significa cair nas mãos da polícia, pois a estas alturas, Vera e o motorista já devem ter chegado à cidade e alarmado todo o ocorrido.

-Charles , Louren e Sean estão na cidade e aguardam notícias através do Delegado Dr. Macalister, pois, o mesmo foi ter com o Dr. Mc Coy, juiz de direito da Comarca. O Dr. Mc Coy tem grandes problemas pra serem resolvidos e com a chegada do final de ano, parece que as coisas estão acontecendo com muita freqüência, levando-se em conta que as pessoas estão viajando muito e com isso, deixam suas casas vazias, facilitando a ação dos m
eliantes.

-O Dr. Mc Coy está de plantão nesse final de ano e tem trabalhado muito. Ele fica sabendo da fuga de Jonh e Matis e ainda recebe o telefonema da Drª Vera, avisando que eles se encontram em um rio ali perto da cidade. O Dr Macalister conhece tudo por ali e prepara uma diligência para a localidade. Ele prepara dez homens armados e em três carros e vão à procura dês fugitivos.  Mas, eles têm a certeza de que algo pode dar errado pra eles, pois, Jonh e Matis, já ganharam muito terreno, pelo fato de estarem rio abaixo, além de correr o risco deles entrarem em outra jurisdição, então dificultando a ação da polícia.

-Jonh e Matis quando entram no rio logo percebem que existe por ali um barco, mas, não estão vendo ninguém por perto, desta forma resolvem roubá-lo. Jonh e Matis descem o rio e não se preocupam com mais nada e eles agora sabem que estão sob jurisdição de outra comarca e ficam bem tranqüilos e percebem que ninguém irá mais perturbá-los.

-Mas o Dr. Mac Coy e o Dr. Macalister já fizeram contato com os Juizes e Delegados das outras comarcas e sem que  Jonh e Matis saibam, eles serão presos desta vez, ou vivo ou mortos, esta é a determinação das autoridades, pois, eles já foram longe demais. – De repente, passando pela cidade ribeirinha, a polícia avista algo no leito do rio, mas, não vê ninguém, somente o barco desce o rio e sem fazer qualquer barulho. Era um barco relativamente pequeno, capacidade para cinco pessoas no máximo. Ele desce  caudalosamente o rio. – Neste momento a polícia faz o cerco com outros barcos, o Dr. Macalister sob no barco revista todo ele, mas, não encontra nada, somente restos de uma última refeição, provavelmente feita a umas 2 horas atrás, pois, ela dá sinal de ressecamento pelo sol e vento. O Dr. Macalister fica meio desapontado pela ação e volta para a margem do rio.

-Jonh e Matis, são mesmo espertos eles enganaram a polícia mais uma vez...Mas. o Delegado Macalister e seus soldados, juntamente com o Juiz Dr. Mc Coy, nem dormiram a noite , pois, estavam traçando planos com a finalidade de capturar os delinqüentes , meliantes.

O erro de Jonh e Matis consistiu em, ao saírem do barco deixou alguns pertences e com eles, os documentos de ambos em uma mochila. O Dr. Macalister pega os documentos e reproduz as fotografias dos dois meliantes e espalham pelas cidades vizinhas, na esperança de que alguém possa vê-los e consequentemente entregá-los à justiça. O Dr. Mc Coy , juntamente com o Dr. Macalister elaboram um cartaz onde diz: PROCURAM-SE VIVOS, RECOMPENSA DE U$10 MIL. Com isto eles pretendem abrir a boca das pessoas. Certamente, se alguém souber de alguma coisa, falará pelo dinheiro, pois, não há nada melhor do que recompensa, ainda mais se tratando de dois foragidos da justiça.

- O Dr. Macalister retorna para a Delegacia e o Dr. Mc Coy  também volta ao Fórum e aguardam resultados e esperam que dentro de uma semana tudo esteja mais esclarecido.

-Passaram-se 3 dias, o telefone toca, o Dr. Macalister atende e do outro lado da linha, uma pessoa não se identifica e está querendo dizer algo ao Dr. Macalister, mas, diz, que não pode ser por telefone e marca um encontro em um lugar secreto. O dr. Macalister ficou meio desconfiado da história e armou-se com sua carabina e chamou dois agentes para que o acompanhasse naquela missão. O local escolhido era no pé de uma serra, onde terminava uma estrada, pois, ela não ia para lugar algum e servia para que turistas chegassem até ali observassem as belezas do local e retornassem. “‘Chegam no local indicado pela testemunha oculta, por volta de meio dia, mas, o Dr. Macalister ainda não vê ninguém por perto , mas, não demora muito e surge um rapaz franzino do meio do mato, o Dr. Macalister chega até o rapaz e pergunta se ele é a pessoa com ligou para o Delegado. O rapaz franzino ficou meio amarelo , branco e não saia nada de sua boca, mas algumas palavras ainda saem, ele diz que não é a pessoa  certa, e que a pessoa certa está mais além daquela estrada e aponta para o tope do morro e diz que só veio para dar este recado e já estava de saída. Imediatamente o rapazinho franzino embrenhou-se  no meio do mato e ninguém mais o viu.

O Dr. Macalister seguiu a direção indicada pelo rapazinho franzino e pernas pra quem tem, sobe morro desce morro e caminham quase uma hora sem parar, mas, no mato a caminhada não rendo , pois, à medida que avançam o mato fica mais denso e cheio de espinhos e navalhas de macaco. Os dois agentes logo atrás, espantam mosquitos e se livram dos espinhos como podem e já não estão muito satisfeitos com aquela missão e juram que vão largar essa profissão, se tiver que enfrentar mais uma dessas. O Dr. Macalister vai firme mato a dentro, pois ele veio bem prevenido, com roupas de couro e camisas de manga longa, chapéu de abas largas etc...De repente avistam uma fumaça no meio da mata e chegam mais perto e percebe que Matis está em volta do fogo, mas, não vê Jonh. O Dr. Macalister se aproxima mais, rastejando por baixo dos cipós e espinhos e folhas secas, chegando na beira de um barranco, por onde a vista e melhor, observa uma clareira mais abaixo, pois o terreno e bastante acidentado com formações rochosas, arbustos etc. No mesmo instante, os três estão juntos e sorrateiramente Jonh chegar pela retaguarda e surpreende os policiais e diz para que eles larguem todas as armas, eles obedecem e vão descendo o morro e vão ao encontro de Matis.

-Agora o Delegado Macalister e seus dois agentes estão sob a mira de Jonh e Matis. Tudo previamente planejado. Pudera também, a inexperiência de Macalister foi responsável pela falha do plano, ele acreditou em terceiros e se deixou levar pelo impulso. A sua vontade de capturar Jonh e Matis , fez com que praticasse coisas infantis e caísse nas mãos dos bandidos.

- Jonh e Matis agora estão com as cartas na manga e querem negociar. Jonh faz um sinal e de repente aparece o rapazinho franzino, e ele agora será o mensageiro oficial do pequeno bando de Jonh e Matis.

-Jonh obriga o delegado Macalister a escrever para o Dr. Mc Coy, descrevendo a situação em que se encontram e manda dizer que só serão libertados, se derem garanti de suas vidas.

-Imediatamente o rapazinho franzino sai correndo com esse bilhete para ser entregue ao Dr. Mc Coy ele parte e Jonh recomenda que esteja de volta ao anoitecer...

Continua no capitulo VI
eliasjoao
Enviado por eliasjoao em 27/11/2007
Reeditado em 12/12/2007
Código do texto: T755325
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
eliasjoao
Palmas - Tocantins - Brasil
532 textos (45152 leituras)
5 e-livros (178 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/08/17 23:31)
eliasjoao