CapaCadastroTextosÁudiosAutoresMuralEscrivaninhaAjuda



Texto

A PRAIA DOS PELADOS

* Texto originalmente publicado na Usina de Letras em janeiro de 2007.

Estamos até assustados
Com o calor que tem feito,
Sei que estamos no verão
Mas, isso sufoca o sujeito,
Que vai correndo á praia
Num domingo,o dia perfeito!


Se sair de Vila Velha,
Duzentos quilômetros rodar,
Vai chegar em Barra Seca
Naquela praia,pelado entrar,
Lá é uma Praia de Nudismo
uma taxa você vai pagar!


Fico aqui só pensando
Que tristeza desgraçada,
O trabalho dos seguranças
(A praia é fiscalizada),
Verificar o tempo todo
Se tem cobra levantada!


Pessoal, nunca estive lá
Mas sei que a coisa é feia,
Tem cobra pra todo gosto
Cobiçando perereca alheia,
As mulheres se cuidando
Pra não entrar muita areia!


São todos naturistas
Tinha um lá de Natal,
Era até um religioso
Quase se deu muito mal,
Quando viu tudo gravado
Falou em "Retiro Espiritual".


Têm Famílias inteiras
Que curtem a praia famosa,
Tem pererecas de todo tipo
De barbuda até a charmosa
Os homens passando aperto...
Pra cobra não ficar nervosa!


O sujeito desrespeitoso
É retirado daquele lugar,
Sua carteirinha é retida
Uma multa terá de pagar,
Tem de baixar "as cabeças"
Pra um dia poder voltar!


Quando saem no Jornal
Fotos de alguns banhistas,
Tem umas tarjas pretas
Tampando aquelas vistas,
Que são cobras ou pererecas
Ou buracos dos artistas!


A Praia de Barra Seca
Não é um paraíso total,
Lá, pobre nunca entrou,
Se entrou, "levou um pau",
Só gente famosa lá fica,
O macho baixa a sua p...
Pois,o respeito é sem igual!


Quem desejar conhecer
Essa boa praia capixaba,
Tem que chegar em Linhares
Perguntar qual é a estrada,
Não errar nunca o caminho,
Pra não topar com um Mudinho
Que "arrocha" sem falar nada!!!

** * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

A Cumáde e Poetisa Milla Pereira, num vai lá nem que a porca tussa.
Vejam como ela ficou nervosa:  rsrsrsrsrsrsrsrss.....

Amigo, eu dessa praia
Quero passar bem distante
Pois dou um "rabo de arraia"
No engraçado "levantante"
E, se ele insistir
Em licença não pedir
Dou um perdido, vou adiante!

Eu fico aqui, encucada
No que pode acontecer
Se do pobre camarada
O desinfeliz crescer
Onde ele enfia, não sei
Não tem roupa e nem bolso
Para o coitado esconder.

 A mulher, é mais sortuda
Não vai dar esse vexame
Ela pode ser peituda
Mas que a atenção nao chame
E, se acaso manifesta
A vontade, não reclame!

Essas praias de nudismo
Ou seja de naturista
Eu acho que é modismo
Para enganar turista
Que ninguem me leve a mal
Mas não vou lá pra ver P...
E nem quero dar na vista!

Kakakakakakakaaaaaaa.... Eita! Cê já foi lá, Bôto? passou vexame, amigo! Eu, heim!
**************************************************
Cumáde Milla, só li no Jornal sobre essa Praia. Tinha umas fotos com uma tarja preta mesmo, tapando os negócios tudinho! rsrsrsrsrss....
Áfffffffffffffff, como fala a cumáde!!!!!!!!!!

Pedrinho Goltara
Enviado por Pedrinho Goltara em 07/08/2008
Reeditado em 11/08/2008
Código do texto: T1117545

Comentários

Sobre o autor
Pedrinho Goltara
Vila Velha - Espírito Santo - Brasil, 61 anos
630 textos (108696 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 25/07/14 16:55)