Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

“A PIOR COISA DO MUNDO”

As coisas que eu não tolero
É uma fila que não anda
Quando alguém me manda
Fazer o que não quero
Um “bebo” com lero-lero
Receber cheque sem fundo
Ter que pagar penitência
Meu pinto com impotência
É a pior coisa do mundo.

Uma parada de gay
Onde três “milhão” festeja
Enquanto que na igreja
Duas “beata” e um frei
Dos cem ovos que deitei
Noventa e nove “infecundo”
Não ser visto o que eu faço
Uma mulher ruim de passo
É a pior coisa do mundo.

Religioso trambiqueiro
Mulher que trai o marido
Político que troca o partido
Mais que puta de parceiro
Quem polui o ribeiro
O riacho e o mar profundo
Aquele que derruba a mata
Quem a família mata
É a pior coisa do mundo.

A inveja e a preguiça
Eu não tolero jamais
A violência em cartaz
E a falta de justiça
Padre que vira noviça
É sacerdote errabundo
Quem s’esquece do recado
Um sapato apertado
É a pior coisa do mundo.

A falta de esperança
Um velhinho sofrendo
Um pedófilo fazendo
Safadeza com criança
Empregado que balança
O patrão todo segundo
Aquele que é caturra
E uma loira burra
É a pior coisa do mundo.

Promessa não cumprida
Emprestar o meu dinheiro
Um homem fofoqueiro
E uma mulher enxerida
Botar o dedo na ferida
Do sujeito moribundo
Esperar quem se atrasa
Dormir sozinho em casa
É a pior coisa do mundo.

Não gosto de menino chorão
Quem agrada por fingimento
E no meu casamento
A sogra dando opinião
Um aperto de mão
Dum cunhado nauseabundo
O chulé dos seus pés
Pastor que rouba os fiéis
É a pior coisa do mundo.

Ouvir piada sem graça
Um estranho me olhando
Ver um cachorro cagando
Sujando o chão da praça
Ter que agüentar pirraça
Do sogro iracundo
Trocar pneu de carro
A fumaça do cigarro
É a pior coisa do mundo.

Muita coisa eu acho ruim
Como receber um não
Homem que tira o calção
E vira as costas pra mim
De gente que faz pantim
Sustentar um vagabundo
Comer o que não gosto
Perder quando eu aposto
É a pior coisa do mundo.

Alguém me apontar o dedo
Mais sujo do que o meu
Acender vela pra quem morreu
Ter revelado um segredo
Chegar em casa mais cedo
E ficar todo rubicundo
Vendo a mulher com Ricardão
A gente ficar na mão
É a pior coisa do mundo.
Jurandir Silva
Enviado por Jurandir Silva em 17/09/2009
Reeditado em 17/09/2009
Código do texto: T1815496
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2009. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Jurandir Silva
Recife - Pernambuco - Brasil, 51 anos
290 textos (10889 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/10/14 11:45)
Jurandir Silva



Rádio Poética