Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Mudando o código penal.

Autor: Daniel Fiúza
25/03/2005

Se eu tivesse o poder
Eu mandava construir
Um presídio diferente
Impossível de fugir
Na segurança total
Com cela individual
nada de moleza ali.

O facínora ia cumprir
Tudo que a lei garante
Num castigo bem pesado
Com trabalho estafante
Pra sentir no seu costado
tudo que fez de errado
por se tornar meliante.

E num local bem distante
De qualquer grande cidade
No meio da Amazônia
Zero de facilidade
Difícil de chegar lá
Se fugir pode dançar
Na enorme dificuldade.

Sem ter dó nem piedade
Deixava o preso estafado
Trabalhando doze horas
Num serviço bem pesado
E só teria comida
Quem se esmerasse na lida
No fim do dia cansado.

Todo dia o condenado
Teria que trabalhar
de segunda a segunda
Pro seu sustento pagar
No feriado ou domingo
descanso não tinha um pingo
Em qualquer erro apanhar.

Sem chance pra reclamar
Quem criticar leva corsa
Rebelde seria levado
Pra se aclamar numa fossa
Se errar o couro come
Ficava um dia com fome
Pra que ter respeito possa.

Mandavam alguns pra roça
Para plantar e colher
todo mundo acorrentado
Suando para comer
Tudo muito patrulhado
Deixava o preso cansado
Sem vontade de correr.

Difícil até pra viver
Bola de ferro no pé
Mosquito pra todo lado
Sugando tudo que quer
Era pra ter sofrimento
Sentir na pele o tormento
No seu castigo o que é.

Não deixava entrar mulher
Nada era permitido
Fazendo o preso pagar
O seu crime cometido
Cumprindo a pena total
Mudando o código penal
Em certo crime ocorrido.

Ao condenar o bandido
Mostrar na televisão
Para servir de exemplo
Em toda a nossa nação
Exportando todo enredo
Para provocar o medo
Protegendo o cidadão

Iria para essa prisão
Traficante e estuprador
O bandido perigoso
E qualquer seqüestrador
Assassino e todo o resto
o político desonesto
Pedófilo e fraudador.

Também o sonegador
E o censurável fiscal
Explorador de criança
E o vereador venal
O governador ladrão
Prefeito que Poe a mão
Na verba municipal.

Numa cela especial
presidiário ia sofrer
Uma pena muito dura
Pra todo mundo saber
Que o crime não compensa
Ser desonesto é ofensa
E o castigo é pra valer.
Domfiuza
Enviado por Domfiuza em 07/09/2006
Código do texto: T235203
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Domfiuza
Santa Barbara D'Oeste - São Paulo - Brasil
1103 textos (142718 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 00:19)
Domfiuza