Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

CORDEL A TRÊS

Cordel para o Linhaça
 
Que amigo kondor caprichou
não há como questionar
mas já que esse caldeirão
ele estava a temperar
podia tê-lo poupado
desse chapéu de - - - - -
eita trem feio pra danar!
 
Essa tua mãozinha também
toda assim embabadada
não é que eu queira maldar
pois é até bem refinada
mas não orna com o amigo
que esteve cá comigo
pelos bares da baixada.
 
Tá certo que lhe tirou
com grande sabedoria
esse defeito da peste
 barriga que lhe caía
mas essa troca mal feita
deixará insatisfeita
uma das misses da folia.
 
E cadê tua cabeleira?
Os teus cachinhos dourados
que não vão lá pensar mal
não ficam dependurados
tampouco será o alvo
por mais que lhe façam calvo
do botox ameaçado.
 
Pensas que me esqueci?
Só te poupei no cordel
mas é bom que todos saibam
que vais ficar um pitel:
o Linhaça todo liso
acho que perdeu o siso
mas prometer, prometeu.
 
Chapuletar as rugas
estejam onde estiver
ah que dó do meu amigo
 que é que haverá de ser
o fulano pré-histórico
vai ficar fantasmagórico
inda bem que não vou ver!
 

Tererê das bêra Mar
Lembrando o aviso que foi dado:
"Cuidado com o que dizem, porque tudo que disserem
poderá ser usado contra vocês no...
no tribunal não, mas no cordel, SIM."
 
 
 
SÓ MESMO A TERERÊ
Jorge linhaça
 
Só mesmo essa doce amiga
pra ter tanta perspicácia
quando lhe atiça a lombriga
qualquer que seja a temática
parte ela logo prá briga
com a sua bela gramática
 
De detalhe em detalhe
o cordel lá vai saindo
tudo muito engraçado
tudo sempre bem vindo
menos o chapéu de....
essa parte vou excluindo.
 
Mas olhe que bela figura
ficou o Lord Linhaça
Uma nobreza tão pura
assim cheio de graça
mesmo sendo linha dura
ao combater a trapaça
 
Já o botox aqui lembrado
para as rugas aliviar
e deixar tudo alisado
sei lá no que vai dar
mesmo que seja engraçado
o resultado cogitar
 
A minha bela companheira
que muitos chamam barriga
por ser assim tão altaneira
há mesmo quem a maldiga
mas é tão bela e faceira
que sobrevive à intriga
 
E no cordel da alegria
vamos nós a poetar
pois a nossa primazia
é a amizade acalentar
fazer mais doce o dia
e verdadeiramente amar
 
 
 
D. Jorge de Linhagem

De sedas e de brocados
é feito o manto que veste
D. Jorge que se reveste
daquilo que lhe foi dado
e  por ser este o seu fado
na frouxidão que se exibe
na pendência dessa mão
e que no rosto ufaneiro
ornado de altiva boina
mostra uma expressão
de estroina
danado p'ra brincadeira
fazendo disso bandeira
considera ser baril
ser com o rei da festança
Lá da Turma do Funil

^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^
brincadeirinha do mano
Eugénio
 
(Eugênio de Sá)

Jorge Linhaça
Enviado por Jorge Linhaça em 16/09/2006
Reeditado em 16/09/2006
Código do texto: T241551
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link para a obra original). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Jorge Linhaça
Salvador - Bahia - Brasil, 55 anos
3723 textos (711135 leituras)
95 áudios (13093 audições)
1 e-livros (277 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 06:09)
Jorge Linhaça