Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O AMOR EM PLATÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE - UFRN
CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS, LETRAS E ARTES – CCHLA
DEPARTAMENTO DE FILOSOFIA – DEFIL


Disciplina: TÓPICOS ESPECIAIS DE ANTROPOLOGIA FILOSÓFICA
Professor: Dr. Markus Figueira
Aluna: Rosa Ramos Regis da Silva



O AMOR EM PLATÃO

NATAL/RN - NOV/2000

Amor!...
O princípio gerador
da vida e das virtudes.
O Elo que une,
que enlaça;
que unifica,
que entrelaça;
que torna servo o Senhor.


I N T R O D U Ç Ã O

Neste humilde trabalho
tenho como fim mostrar
o que me ficou na mente
aos textos, pesquisar.

Não sei se serei bem clara
ao fazer a explanação
do que foi apreendido.
Mas digo, de coração,
que dei o melhor de mim
para mostrar algo, enfim,
que merecesse atenção.

 

1 – F E D R O

2.1– A ORIGEM DO AMOR

A ARCHÉ origina o AMOR
mas é o CAOS que se abre
para o Vir-a-ser ocorrer.
Sendo este o produtor;
o pai, a mãe, o que gera:
O Amor, o Bem, o Ser.


1.2 – O AMOR COMO PRINCÍPIO DO BEM

E o Amor é, em si,
o Princípio Gerador
das virtudes e da vida.
É o Elo entrelaçador
que une – que unifica.
E é, entre os deuses, Senhor.

O Amor dirige a vida
do homem que, nobremente,
quer vivê-la. E nada, além
dele, pode, certamente,
dirigir tão bem a vida
de um homem nobre – decente.


1.3 – O AMOR COMO ESSENCIALIDADE
PARA A MORAL

O amor faz que o homem
se envergonhe do feio
e ame apenas o belo.
Faz que seja corajoso,
virtuoso, generoso,
o mais simples – mais singelo.


2 - PAUSÃNIAS

A PHILÍA, é a amizade;
SIMPHERON, o que convém
ao homem em si.
Que lhe acresce algo de mais.
Que faz bem.


2.1 – A BELEZA DO AMOR

A beleza do amor
está na forma de amar:
Se a forma de amar for bela
belo, pois, o amor será.

O amor popular não pode
ser chamado de “ belo amor”!
É o amor físico, sem alma.
É a paixão que causa dor.

E o amor celestial
é o amor que faz feliz!
Que não pensa só no carnal,
que só faz bem – não faz mal.
Que tem, dos deuses, o matiz.


2.2 – EROS – sua importância para a Pólis

Para se criar uma Pólis
o EROS é essencial.
Pois que um homem sem honra
e sem excelência ética
carece de cabedal.


2.3 – A IMPORTÂNCIA
DAS REUNIÕES SOCIAIS

Os hábitos, as reuniões,
os simpósios, vão mostrar
como os futuros políticos
deverão se comportar
ao ter o poder nas mãos,
ou seja, ao poder mandar.

O conversar, o beber,...
tal qual o cantar e o amar,
não têm em si a beleza.
Porém, ao se apresentar,
é que mostrará, com clareza,
onde “o belo” se achará.


2.4 – O AMOR À BELEZA CORPÓREA
E O AMOR À SABEDORIA

O amor que vem da deusa
da juventude, é um amor
ao corpo, à beleza física
Enquanto que o amor
vindo da experiência,
é o verdadeiro amor.
...
Quem não tem maturidade
para escolher o amor,
o bem e o mal para si
terão o mesmo valor.

O Eros pode ser visto
pelo jovem inexperiente
de uma forma deturpada.
Ou seja: é um amor doente.


2.5 – AGATHÓS – Moderação

2.5.1 –
MODERAÇÃO X DESPROPÓSITO
E DESREGRAMENTO


O Nomos – a convenção:
algo que é normalizado,
busca não ferir o outro.
E ambos são respeitados.

O amor extrapolado
faz com que não se acredite
na beleza do amor
que descende de Afrodite.


2.5.2 –
A MORAL DISTORCIDA

O natural sempre é belo.
Mas os fracos criam a Moral
que torce o sentido do Éros
e torna o belo imoral.

O belo une-se ao b elo
ao feio não vai se unir;
Se vai-se à casa do belo
belo, também, se há de ir.

Os fortes unem-se aos fortes
para, assim, reafirmarem
as forças que lhe são próprias,
ao se auto-respeitarem.

Os fracos não poderão
aos fortes se unirem
pois mais fracos ficarão
quando junto a estes se virem.

Para o bárbaro, o amor é feio!
E enfraquece o lutador
tornando-o lento e covarde:
um fraco – um perdedor.


2.6 – A LEI QUE REGE O AMOR

A Lei do amor... as Normas
que rege o sentir amor,
esquece o valor: MORAL
como um condicionador.

Os amantes têm liberdade
em suas juras de amor.
Numa comunhão de afetos,
tolerantes e libertos,
não têm na Moral, é certo,
um real controlador.


2.6.1 – O Amor como sendo um mal

A proibição dos pais
e também do educador
aos encontros dos amantes,
tem como controlador
fundamentos da Moral,
que consideram um mal
todas as formas de amor.

Mas o amor só é mal
quando está baseado
no interesse ( em bens ),
sem pensar no ser amado.
Só pensando em usufruir
do que pode ser-lhe “ arrancado” .


2.7 – SERVIR: Como doação de amor

O servir ao ser amado
não o faz um perdedor
ou um servo, humilhado.
É o doar-se por amor.

O ato de servidão,
aqui, não é censurável!
Pelo contrário, é louvável.
E não é adulação.


2.8 – O AMOR DA DEUSA CELESTE – URANO

O Amor tem diversas formas:
- Os que amam a perfeição;
- Os que amam e não expressam
o que têm no coração
- E os que amam nas formas de
carinho, ternura e paixão.

Amor erótico, o platônico:
- O primeiro, é o da paixão;
- O segundo, é quase impossível,
pois é o “ amor perfeição” .
Mas, p’ra chegar-se a um consenso,
o melhor é o da “ servidão”.


C O N C L U S Ã O

Dando como concluído
o trabalho aqui engendrado,
procurarei resumir
o que foi por mim trabalhado.

Trabalhei Fedro e Pausânias
pela sua ligação
direta sobre o assunto
que está aqui em questão.

A ligação no sentido
de mostrar o estudado:
O Amor, aqui em questão,
como é que ele foi gerado.

E não só como originou-se,
mas sua importância vital
na vida do ser humano:
na sua formação moral

Isto é o que se vê em Fedro.
Já em Pausânias, é a beleza
do amor; a moderação;
a distorção, com certeza,
da Moral, levando o homem
a temer a natureza.

Vê-se a importância do EROS
no Sistema Social;
a lei que rege o amor
e o amor como sendo um mal.
Tudo isso e, em conclusão,
o “ servir como doação”
que é o “ amor celestial” .


BIBLIOGRAFIA


.PLATÃO – DIÁLOGOS – O Banquete, in Os Pensadores, ed. Abril, São Paulo, 1978

Obs: foram excluídos (para economia de espaço)
a capa e o sumário.
Rosa Regis
Enviado por Rosa Regis em 07/10/2006
Reeditado em 17/05/2016
Código do texto: T258192
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre a autora
Rosa Regis
Natal - Rio Grande do Norte - Brasil, 67 anos
383 textos (153818 leituras)
1 e-livros (8 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 05:07)
Rosa Regis

Site do Escritor